Seguidores

sexta-feira, 7 de março de 2014

“Tu, porém não quiseste...”


Um exame de consciência diante das estações da Via-Sacra do SENHOR.

Eu chamei-te pelo teu nome, o nome que hás de ter na eternidade quando pela última vez recebeste os Sacramentos: “Vem, segue-Me!”.
Tu, porém não quiseste e disseste: “ainda tenho mais tempo para isso!”.
Era a tua primeira estação a caminho do abismo.

Eu enviei-te sofrimentos para te recordares de DEUS, rezares e pedires auxílio.
Tu, porém não quiseste e disseste: “DEUS não me ajuda!”.
Era a tua segunda estação a caminho do abismo.

Eu deixei-te cair em pecados, para que a tua consciência te despertasse e tu fizesses o propósito de te converteres e te transformares.
Tu, porém não quiseste e disseste: “é só uma vez na vida que se pode ser jovem...”
Era a tua terceira estação a caminho do abismo.

Eu deixei a tua mãe e os teus pedirem-te para te converteres.
Tu, porém, não quiseste e disseste: “deixai-me em paz!”.
Era a tua quarta estação a caminho do abismo.

Eu enviei amigos bons e fiéis para te ajudarem a levantares-te de novo.
Tu, porém, não quiseste e disseste: “que se metam em sua vida!”.
Era a tua quinta estação a caminho do abismo.

Eu aproximei de ti um coração bom e fiel e pronto para o sacrifício a fim de ser para ti exemplo que devias imitar.
Tu, porém, não quiseste, apenas disseste sempre: “dê-me... dê-me...” e não quiseste dar nada, somente tomaste.
Era a tua sexta estação a caminho do abismo.

Eu deixei-te cair mais uma vez, - e a queda foi mais séria- para voltares a ti.
Tu, porém, não quiseste e disseste: “agora tudo me é indiferente!”.
Era a tua sétima estação a caminho do abismo.

Eu pus no teu caminho crianças para te tornares tranqüilo e bom para com elas.
Tu, porém, não quiseste e disseste: “fora quero ter o meu descanso!”
Era a tua oitava estação a caminho do abismo.

Eu fui atrás de ti por meio do sacerdote, livros, missões.
Tu, porém, não quiseste e disseste: “isto não serve para mim!”
Era a tua nona estação a caminho do abismo.

Mas agora, toquei o teu coração de maneira que pensaste aturdido, na morte. E o Anjo exortou-te: “Não queres estabelecer ordem na tua alma?”.
Mesmo assim não quiseste. Disseste: “isto passa!”
Mas isso não passará.
È a tua décima estação. Vós mães continuai a rezar!

Eu levanto a mão e o Meu Anjo aproxima-se de ti. Um temor repentino apodera-se de ti e gritas : “SENHOR MEU DEUS!”
A esta palavra, a última na tua vida, quero ligar a Minha Misericórdia, assim como os pecados, também os TEUS Me pregaram na Cruz.
É a décima - primeira estação da tua vida, ela não dura mais do que alguns minutos.

Eu coloquei os Anjos para chamarem as mães, a fim de que elas rezem e expiem. Coloquei as lágrimas das mães no prato da balança, juntamente com as tuas boas ações. A Minha Mãe juntou as Ave-Marias da tua infância.

Quero inserir o teu último suspiro na décima segunda - estação  e deixar o Sangue do Meu Coração correr sobre ele.
Sou EU quem unicamente pode conhecer o teu último pensamento.
Durante anos fui atrás de ti. Tu não quiseste. Contudo, agora eis que regressaste a CASA.

(Fonte)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!