Seguidores

sábado, 21 de janeiro de 2012

Uma reflexão no Dia Mundial da Religião


O Dia Mundial da Religião é uma oportunidade para todos nós refletirmos sobre os nosss valores espirituais e sagrados. Toda religião tem no seu embrião esta busca do ser humano de encontrar com o sagrado, com o Ente superior. Dentro de nós existe uma sede pelo sagrado e a humanidade desde suas origens na época das cavernas vive um busca incessante pelo Ser superior.

Deus se dá a conhecer a toda pessoa humana que o busca de coração sincero e Ele mesmo toma a iniciativa de se revelar e se manifestar aos homens, como é a crença das religiões monoteístas que domina a maior parte do universo religioso.

A religião alimenta e preenche o coração humano tão sedento de alimento para a alma e para o espírito. Ela coloca o homem no seu lugar e despoja as vestes do orgulho e das ambições materiais mostrando-nos que o homem não é o fim de tudo e que acima dele existem realidades superiores.

O homem sem religião é mais vazio de si mesmo e de valores. Não é menos importante ou menor do que ninguém, porém, a religião o torna mais digno da sua própria natureza humana e lhe dá certeza que ele não anda sozinho na complexa realidade da existência. O ser humano sem religião é mais pobre e mais pobre ainda é a religião que não respeita e valoriza o ser humano com seus valores existenciais sagrados.

A mais dura realidade do universo religioso são as guerras de fé e a intolerância religiosa quando uma crença não consegue conviver com outra crença diferente. As consequências são as mais desastrosas possíveis e a sociedade humana se torna mais insegura e perplexa diante de tamanhos absurdos. O valor e as crenças de qualquer religião são comprensíveis e respeitáveis. O que não se compreende e fica difícil de tolerar são as perseguições e lutas que nascem e que instalam-se em nome destas crenças.

A paz universal só será possível com a paz religiosa. Aliás, o fim de toda e qualquer religião deveria ser promover a paz e a harmonia. A humanidade evolui e as religiões não podem regredir. Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais nos tornamos semelhantes a Ele. E o mundo está sedento da paz de Deus, do amor de Deus e da harmonia que vem do coração d'Ele.

Entre nós não fica bem falarmos do amor de Deus e promovermos discórdias e disputas religiosas. O Nosso único dever na promoção religiosa é promovermos a paz e o respeito entre todos os seres humanos.

Inclusive respeitar quem não cre como a gente ou ainda que não cre em nada. A verdadeira religião convence pelo testemunho do amor e não pela força. A verdadeira religião transforma o coração para Deus e para o amor e respeito ao próximo.

Pe. Roger Araújo
Jornalista, Comunidade Canção Nova

3 comentários:

  1. Bem, prá começar Pe. Roger é um iluminado e o artigo não ficou atrás. Uma cena do filme Lagoa Azul me marcou e me fez refletir que o homem, mesmo sem o saber não vive sem o sagrado. Foi quando, no filme, a mocinha ficou doente e ele sem saber o que fazer, vai em busca de algo que ele não compreendia para resolver o problema, algo superior e desesperado, ele a toma em seus braços e a coloca naquela pedra, onde escondido ele havia descoberto nativos fazendo rituais. beijos!

    ResponderExcluir
  2. Linda reflexão Cristiane...A verdadeira religião transforma o coração para Deus e para o amor e respeito ao próximo.Bom final de semana..Fique com Deus. Enia

    ResponderExcluir
  3. Olá! Passei para te desejar um abençoado final de semana e para dizer que tem um mimo no meu blog, passa lá para pegar. Beijos...

    ResponderExcluir

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!