Seguidores

sábado, 31 de dezembro de 2011

MENSAGEM DE ANO NOVO


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez,
Com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente…
Para você desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.
Para você desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.
Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas coisas…
Mas nada seria suficiente…
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.

(Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

TEMPO DE RENOVAÇÃO


Há tempo para todas as coisas e, claro, um tempo de renovação. Há quanto tempo você não se reinventa? Há quanto tempo não muda os caminhos que trilha, que não faz escolhas diferentes, que não lê sobre novos assuntos? Há quanto tempo não muda o visual, o local que passa férias e o restaurante em que almoça? Há quanto tempo não muda a si mesmo, permitindo o direito de ser alguém renovado e experimentando novas possibilidades? O ser humano é incrível; adaptamo-nos às inúmeras situações adversas e as superamos, muitas vezes descobrindo um enorme poder que nem sabíamos ter.

E, curiosamente, justamente por termos esse poder de lidar com as adversidades é que às vezes acabamos por nos acostumar com elas. Fazemos as mesmas coisas, nutrimos os mesmos hábitos, pois já nos adaptamos a uma forma de viver. Mas, e se renovássemos vez por outra nossos caminhos? Não seria mais interessante? Não digo que devemos sair por aí, sem critério, simplesmente renovando por renovar. No entanto, há muito por fazer por nossa vida e nossa maneira de caminhar.

Abra-se a novas possibilidades no trabalho, na família, na vida a dois. Abra-se a novas possibilidades no lazer, na forma de lidar com seu dinheiro, na busca pela paz. Dar-se ao direito de renovar é reabastecer-se continuamente com uma motivação genuína, o que nos traz muita paz. Trata-se de uma paz diferente. No sentido de encontrarmos um ponto de equilíbrio no meio da vida, apesar de intensos movimentos.

Mude para melhor; faça tentativas. Se não funcionar, mude a maneira de mudar. Tente outras coisas. A idéia aqui não é fazer da renovação uma obsessão, mas uma forma de viver pautada no bom senso. Pergunte sempre ao seu coração: qual seu nível de prazer e realização? Ele sempre lhe dirá quando é necessário introduzir algo novo ou simplesmente continuar com a velha maneira de ser. Seja como for, dê a si mesmo o presente de renovar os caminhos sempre que possível. O que você poderia fazer a partir de agora por você?

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

DESEJOS DE FIM DE ANO


Ao ano que se vai, desejo que leve consigo tudo que perdeu o brilho, a ele, dou meu adeus de despedida…

Ao ano que vem, chegando de mansinho, desejo a luz do sorriso
na face do irmão, do amigo…

Que seja um tempo de colheita, que a mesa seja farta, a felicidade concebida na fé fortalecida, para que a alma cansada possa fluir em pura alegria, afastando a tristeza, encantando os novos dias.

Que o amor reine soberano, não como sentimento passageiro, mas como sublime canto que transforma o ser humano, em um eterno mensageiro de mágicos encantos.

Aos nossos que partiram, que celebrem a “nova vida” na Casa da Eternidade, aos que estão ao nosso lado ou atrás desta tela mágica,
que vivam este novo momento com respeito, carinho e fraternidade.

Que o novo agora, seja uma boa hora de esquecer ofensas, ser humilde o suficiente para pedir perdão, tendo assim a recompensa
de ser perdoado!

Que este novo ano seja abençoado!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Ano Novo, vida nova.


Tempo de avaliar o que passou, para repetir os acertos e corrigir as falhas, para perdoar e esquecer as mágoas.

É hora de recomeçar.

Tantas coisas aconteceram e, no meio da pressa, parece que nunca temos tempo para realizar nossos sonhos
e projetos.

Mais um ano se passou.

Foi tudo tão rápido.

Você olha para trás e vê sucessos e decepções, tristezas e alegrias, fantasias e realidades.

O peso do ano velho ainda está em seus ombros, em sua vida, em seu coração.

É tempo de parar.

Decrete alguns dias de paz.

Dê férias ao coração.

Aceite meia hora de silêncio.

Contemple uma flor.

Deixe que sua voz interior grite.

Nosso complexo de onipotência cria a ilusão de que podemos funcionar sempre, sem descanso.

O resultado é trágico: estresse, o mal do século.

Pare um minuto.

Reze.

Olhe para o Universo e veja o que existe de bom.

Exercite-se na arte de ser feliz.

Confraternize com todas as pessoas de todo o mundo.

FELIZ ANO NOVO!!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

NESTE NATAL...


Neste Natal desejo que a "Paz e a Harmonia" encontrem moradia em todos os corações.

Desejo que o Amor e a Amizade prevaleçam acima de todas as coisas materiais.

Que as Tristezas ou Mágoas, sejam banidas dos corações, dando lugar apenas ao Carinho.

Que a "Dor Física", seja amenizada e que Deus esteja ao lado de todos, dando muita força, fé e resignação.

Que a Solidão seja Extinta, e no seu lugar se instale a Amizade Verdadeira, e o Companheirismo.

Que as pessoas procurem olhar mais a sua "Volta", e não tanto para "Si" mesma.

Que a Humildade e o Respeito residam na Alma e no Coração de todos.

"Que saibamos Amar e Respeitar o Próximo como a nós mesmos".

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PROMOÇÃO , HOHOHO CATEQUISTA NOEL CHEGOU!!!

PESSOAL CORRE LÁ NO BLOG CATEQUISTA, SEMEANDO AMOR,TEM PRÊMIOS SUPER LEGAIS. É FACÍL PARTICIPAR, É SÓ RESPONDER A PERGUNTINHA COM UMA RIMA E SEGUIR CERTINHO AS REGRINHAS.

TEMPO DE FÉ



Felicidade nos corações humanos.

Esperança de dias melhores.

Inspirações de amor.

Família reunida.

União cristã.

Encontros acontecendo.

Festa preparada.

Estrela brilhando,

Cristo nascendo.

Tempo preparado, para vê-lo chegar.

Céu aplaudindo.

Caminhos se abrindo.

Vida florindo.

Mundo sorrindo.

Fraternidade se manifestando.

Gente perdoando.

Mãos se juntando.

Humanidade agradecendo.

Tudo é prece.

E momento de paz.

Ele veio para nos salvar...

sábado, 17 de dezembro de 2011

ORAÇÃO DE NATAL

Senhor, nesta Noite Santa,

depositamos diante de Tua manjedoura

todos os sonhos, todas as lágrimas e

esperanças contidos em nossos corações.

Pedimos por aqueles que choram

sem ter quem lhes enxugue uma lágrima.

Por aqueles que gemem

sem ter quem escute seu clamor.

Suplicamos por aqueles que Te buscam

sem saber ao certo onde Te encontrar.

Para tantos que gritam paz,

quando nada mais podem gritar.

Abençoa, Jesus-Menino,

cada pessoa do planeta Terra,

colocando em seu coração um pouco


da luz eterna que vieste acender

na noite escura de nossa fé.

Fica conosco, Senhor! Assim seja!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O MAIS VALIOSO DOS PRESENTES


Uma das maneiras de manifestarmos o nosso bem querer para com alguém que muito prezamos é oferecer-lhe um presente. O presente dá-nos a sensação de que “materializamos” a nossa afeição, tornamos visível a nossa simpatia, e “prolongamos”, conforme a durabilidade do mesmo, o nosso afeto...

“Mais vale o modo de dar do que aquilo que se dá”, dizem alguns. Mas não há dúvidas de que, ao presentear, procuramos – sempre que possível – adequar o valor do presente a ser dado à estima que queremos demonstrar.

Consumismo e apelos comerciais à parte, a época do Natal é um desses tempos fortes – creio que o mais forte deles – em que a prática de presentear pessoas ganha força e dinamismo em praticamente todas as culturas, em todas as sociedades. Variando um pouco de região para região, esse costume de presentear os outros parece vir sempre associado ao “aniversário” do nascimento de Cristo, ou ainda aos presentes que alguns magos lhe trouxeram quando o visitaram, em Belém.

Ano após ano, aproximando-se as festividades do Natal, a preocupação de todos parece voltar-se para a necessidade de presentear, de alguma forma, os que nos são caros, ou aqueles a quem devemos favores e obrigações...

E o aniversariante? E Aquele por cujo nascimento todas estas práticas se desencadeiam? Em que grau de estima e apreço o colocamos, e qual é a nossa preocupação em dar-lhe um presente à altura de sua dignidade? Pois Jesus é a causa de nossa existência. Tudo (inclusive nós) foi criado por Ele e para Ele. Ele é a cabeça da Igreja, que é o seu Corpo. Ele é o Princípio, o Primogênito dos mortos (tendo em tudo a primazia), pois nele aprouve a Deus fazer habitar toda a Plenitude, e a reconciliar por Ele e para Ele todos os seres, os da terra e os dos céus, realizando a paz pelo sangue de sua cruz (Col 1, 16c-20). “E é pelo sangue dele que temos a redenção, a remissão dos pecados, segundo a riqueza de sua graça, que Ele derramou profusamente sobre nós” (Ef 1, 7-8a).

Na verdade, Ele é que é o nosso presente. Ele é quem realmente nos foi dado por Deus Pai, como Dom pessoal, como expressão máxima de sua própria pessoa, de sua própria revelação, de seu próprio mistério. Ele, sim, é o maior – e o melhor! – de todos os presentes... Em que consideração não nos deve ter o Pai – e com que amor não nos deve amar – a ponto de nos dar o Seu Filho Único, para morrer a morte que nós merecíamos, e nos dar a vida que era dele? “Pois Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho único, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16).

“Que poderíamos retribuir ao Senhor, por tudo aquilo que Ele nos tem dado?” (Sl 116, 12).

“Fui eu quem fez o Universo e tudo me pertence, declara o Senhor. Mas é o angustiado que atrai meus olhares; o coração contrito, que teme a minha palavra” (Is 66,2).

Talvez possamos neste Natal retribuir a este imenso amor de Deus Pai para conosco com um coração realmente compungido, arrependido dos desamores por nós vividos até aqui. Um coração consciente do quanto carecemos de sua graça e da importância da restauração oferecida pelo Filho na Cruz; um coração, enfim, que quer se deixar conduzir pelo “Espírito que nele foi derramado” (Rm 5, 5) e viver em fidelidade à vocação a que Deus nos chama.

Tudo lhe pertence sim, mas “um coração arrependido e humilhado, Ele não haverá de desprezar” (Sl 51, 19b). Amém.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O PODER DA DOÇURA



O viajante caminhava pela estrada, quando observou o pequeno rio que começava tímido por entre as pedras.
Foi seguindo-o por muito tempo. Aos poucos ele foi tomando volume e se tornando um rio maior.
O viajante continuou a segui-lo. Bem mais adiante o que era um pequeno rio se dividiu em dezenas de cachoeiras, num espetáculo de águas cantantes.
A música das águas atraiu mais o viajante que se aproximou e foi descendo pelas pedras, ao lado de uma das cachoeiras.
Descobriu, finalmente, uma gruta. A natureza criara com paciência caprichosas formas na gruta. Ele a foi adentrando, admirando sempre mais as pedras gastas pelo tempo.
De repente, descobriu uma placa. Alguém estivera ali antes dele. Com a lanterna, iluminou os versos que nela estavam escritos. Eram versos do grande escritor Tagore, Prêmio Nobel de Literatura de 1913:
Não foi o martelo que deixou perfeitas estas pedras, mas a água, com sua doçura, sua dança, e sua canção. Onde a dureza só faz destruir, a suavidade consegue esculpir.
* * *
Assim também acontece na vida. Existem pessoas que explodem por coisa nenhuma e que desejam arrumar tudo aos gritos e pancadas.
E existem as pessoas suaves, que sabem dosar a energia e tudo conseguem. São as criaturas que não falam muito, mas agem bastante trabalhando em silêncio.
(do livro Lições que Ensinam- Visão Editora)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

SELINHOS RECEBIDOS, COM CARINHO DOS AMIGOS


QUARTA SEMANA DO ADVENTO


Jesus é o Salvador

Objetivo
Que as crianças guardem  bem e seu coração mente que Jesus é o Salvador

Ambientação

Preparar o local do encontro da seguinte maneira:
- Uma mesa com uma toalha
- Bíblia aberta em Lucas 1, 26-38
-  Uma folha dobrada no formato de cartão
- Uma vela acessa enfeitada com um laço vermelho, pode fazer outro enfeite como desejado.

(Pode tambem usar outros objetos para enfeitar a mesa como por exemplo o menino Jesus, pequeno presépio, pinhos de Natal enfim conforme a criatividade do catequista)

1- Saudação
“O Senhor está próximo, alegremo-nos”

2- Oração
Em silêncio damos graças a Jesus pela sua ajuda e pedimos perdão por tudo o que não cumprimos.
Rezemos todos juntos: “Obrigado Jesus por todos os bens recebidos e nos ensina a sermos generosos e fiéis aos compromissos. Amém.

3- Revisão do compromisso da semana  passada
Vamos lembra como cumprimos os compromissos da semana que se passou.

4 - Atividade

Entregar para  cada criança uma folha em branco dobrada em formato de cartão. (essa folha é a que esta na mesa)

Na parte de dentro dessa folha a criança ira escrever uma frase da mensagem que iremos aprender agora:

- Demos glória ao nosso Salvador
Noite Feliz que nos deu o menino Deus
Tu és a esperança, Tu és a caridade,
Tu és o consolo da humanidade
É a noite feliz que guardamos na memória
Porque veio ao mundo o Rei da Glória.
Divinos raios, abundantes de luz, iluminam o berço do menino Jesus
Oh! Noite feliz, noite do esplendor, noite que nasceu o nosso Redentor.

(O catequista le essa mensagem exaltando cada verso, como uma espécie de oração que aclama o nosso Deus Redentor)

5 - Vamos ouvir Jesus

Depois que cada criança anotou a frase que mais gostou, dobrará a sua folha e irá ouvir a Palavra de Deus: Lucas 1, 26-38.
As crianças devem ficar em pé e ao redor da mesa onde esta a vela acessa e atentos ouvirem o Evangelho:

26. No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,  27. a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria.  28. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.  29. Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação.  30. O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.  31. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.  32. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,  33. e o seu reino não terá fim.  34. Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?  35. Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.  36. Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril,  37. porque a Deus nenhuma coisa é impossível.  38. Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

6 - Diálogo com o catequista:

Todos sentados comentam a leitura do Evangelho acima.

O catequista explica as crianças:

-  O deposório no tempo de Jesus era uma promesa oficial entre os noivos que durante um ano viviam separados, cada um em sua casa, por isso que lemos que Maria estava comprometida com José, porém não era ainda o casamento.

- Neste tempo de “noivado oficial” Deus envia o seu anjo como foi lido no Evangelho

- O anjo diz a Maria que : “Para Deus nenhuma coisa é impossível.  Por isso realiza obras grandiosas e maravilhosas.

Ressaltar alguns pontos desse Evangelho:

- Maria concebeu por ação do Espírito Santo
- Jesus salva o seu povo dos pecados
- José era um homem justo
- Emmanuel: Deus conosco.

Reflexão do catequista:

José assumiu sua missão de pai adotivo com toda responsabilidade. Amava a Jesus e a Maria e cuidava deles. Deus o escolheu para que ensinasse Jesus e educasse segundos os costumes e na fé de seu povo.

7- Atividade

O catequista deve entregar a cada criança uma folha com o desenho do nascimento de Jesus e em casa ela devera pintar recordando do que foi aprendido nesse encontro.



8 - Celebração

Todos, novamente, de pé ao redor de mesa com a Bíblia e a vela acessa.

O catequista diz:
Hoje ouvimos e aprendemos que Deus nos ama infinitamente com amor sem fim, por isso Ele quis nos salvar e estar sempre conosco.

- Cada um vai passando em frente a Bíblia e reza em silêncio pra Jesus agradecendo pelo Amor que Jesus tem por nós e nos comprometendo a amar e a segui-Lo

- Pode o catequista, depois que todos passarem e fazer sua oração pessoal, cantar a musica Noite Feliz.

- Todos de mãos dadas rezam o Pai-nosso

9 – Compromisso
- Pintar o desenho do Nascimento de Jesus
- Depois que pintar, escrever na folha “Deus está conosco” e colocar o desenho num lugar visivel na casa.
- Rezar todas as noites por aqueles que conhecem a Jesus.

RECEBI UM" PEDACINHO DO CÉU" EM MINHA CASA


AMANHECI ME SENTINDO NUM PEDACINHO DO CÉU, POIS FOI TANTO CARINHO QUE VEIO PELO CORREIO QUE FIQUEI NAS NUVENS.AGORINHA MESMO PASSOU O CORREIO TRAZENDO O PRESENTE DA MINHA AMIGA SECRETA , A JOANA DO BLOG "PEDACINHO DO CÉU". JOANA DEUS TE ABENÇOE SEMPRE MINHA QUERIDA , OBRIGADA POR TANTO CARINHO, FIQUEI MUITO FELIZ DE TER SIDO VC MINHA AMIGA SECRETA.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

UMA VISITA INESPERADA


Foi na noite de Natal. Um anjo apareceu a uma família muito rica e falou para a dona da casa.        - Trago-te uma boa notícia: esta noite o Senhor Jesus virá visitar a tua casa!

Aquela senhora ficou entusiasmada. Jamais acreditara ser possível que esse milagre acontecesse em sua casa. Tratou de preparar um excelente jantar para receber Jesus. Encomendou frangos, assados, conservas, saladas e vinhos importados.

De repente, tocaram a campainha. Era uma mulher com roupas miseráveis, com aspecto de quem já sofrera muito.

- Senhora, - disse a pobre mulher, - Será que não teria algum serviço para mim? Tenho fome e tenho necessidade de trabalhar.

- Ora bolas! - retorquiu a dona da casa. - Isso são horas de me vir incomodar? Volte outro dia. Agora estou muito atarefada com um jantar para uma visita muito importante.

A pobre mulher retirou-se.  Um pouco mais tarde, um homem, sujo de óleo, veio bater-lhe à porta.        - Senhora, - disse ele,  - O meu camião avariou aqui mesmo em frente à sua casa. Não teria a senhora, por acaso, um telefone para que eu pudesse comunicar com um mecânico?

 A senhora, como estava ocupadíssima em limpar as pratas, lavar os cristais e os pratos de porcelana, ficou muito irritada.

- Você pensa que minha casa é o quê? Vá procurar um telefone público... Onde já se viu incomodar as pessoas dessa maneira? Por favor, cuide para não sujar a entrada da minha casa com esses pés imundos!

E a anfitriã continuou a preparar o jantar: abriu latas de caviar, colocou o champanhe no frigorífico, escolheu, na adega, os melhores vinhos e preparou os coquetéis.

Nesse momento, alguém lá fora bate palmas. “Será que agora é que é Jesus?” -pensou ela, emocionada. E com o coração a bater acelerado, foi abrir a porta. Mas decepcionou-se: era um menino de rua, todo sujo e mal vestido...

- Senhora, estou com fome. Dê-me um pouco de comida!

- Como é que eu te vou dar comida, se nós ainda não jantámos?! Volta amanhã, porque esta noite estou muito atarefada... não te posso dar atenção.

Finalmente o jantar ficou pronto. Toda a família esperava, emocionada, o ilustre visitante. Entretanto, as horas iam passando e Jesus não aparecia. Cansados de tanto esperar, começaram a tomar aqueles coquetéis especiais que, pouco a pouco, já começavam a fazer efeito naqueles estômagos vazios, até que o sono fez com que se esquecessem dos frangos, assados e de todos os pratos saborosos.

De madrugada, a senhora acordou sobressaltada e, com grande espanto, viu que estava junto dela  um anjo.

- Será que um anjo é capaz de mentir? - gritou ela. - Eu preparei tudo esmeradamente, aguardei a noite inteira e Jesus não apareceu. Por que é que você fez  essa brincadeira comigo?

- Não fui eu que menti... Foi você que não teve olhos para enxergar. -  explicou o anjo. - Jesus esteve aqui em sua casa  três vezes: na pessoa da mulher pobre, na pessoa do motorista e na pessoa do menino faminto, mas a senhora não foi capaz de reconhecê-lo e acolhê-lo em sua casa”.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

São Francisco e o primeiro presépio


Um fato que nem todos sabem e que São Francisco de Assis foi o responsável por um dos mais famosos símbolos do Natal: o presépio. A idéia nasceu do seu desejo de tornar as grandes verdades do Espírito uma realidade para qualquer um.

Francisco amava as pessoas, desde o Papa imponente em seu palácio - e conheceu pessoalmente dois deles-ate os mendigos nas ruas, os ladrões nas montanhas, e principalmente os rejeitados, como os leprosos. Francisco amava os animais também. Ele amava os passarinhos. Muitas pessoas conhecem a história de como ele pregava para eles ao pousarem ao seu lado, e sé iam embora quando ele os despedia. Ele amava os animais ferozes, ate mesmo o lobo feroz que aterrorizava as pessoas de Gubio, na Itália, e que dizem ter sido domado por ele. Uma vez São Francisco implorou ao imperador que fizesse uma lei que se desse muita comida a todos os passaras e animais no Natal, para que eles sambem se regozijassem no Senhor.

Quando jovem, ele sambem gostava de possessões materiais, principalmente de roupas bonitas, tecidos caros como o veludo e o cetim da loja de seu abastado pai, Pietro Bernardone. Naquela época, as pessoas exibiam as suas riquezas no seu modo de vestir, e Bernardone gostava de ver o seu filho, o jovem mais bem vestido da cidade, levar todos os outros jovens a se divertirem com musica, Dança e farras, pois isso era vantajoso para os seus negócios nos quais esperava que um dia Francisco se unisse a ele.

Mas Francisco complicou a perceber que essas coisas neo o satisfaziam. Ele achava que devia haver algo mais real no mundo e fez de tudo para descobrir. Chegou até a ir para a guerra, mas acabou preso, e voltou para casa muito fraco após uma grave doença.

Finalmente descobriu que encontraria a verdadeira satisfação amando a Deus e fazendo a Sua vontade. Ele foi um exemplo tão bom desta nova maneira de viver, e a demonstrava tão bem que as pessoas começaram a segui-lo. Ele ansiava tornar as verdades de Deus tão compreensíveis que elas entenderiam, e um certo Natal teve a idéia de mostrar-lhes como devia ter sido, na realidade, o nascimento de Jesus, com toda a pobreza e desconforto.

Procurando, ele encontrou o lugar certo para isto: uma grande pilha de pedras numa montanha fria próxima ao vilarejo de Greccio. Na fenda ao lado da encosta encontrou uma caverna. Ali decidiu reconstruir o presépio. Pegou um boi e um burro, e colocou uma imagem do menino Jesus numa manjedoura entre eles. As noticias do que ele fazia se espalhou por toda a região. Seguindo em direção a caverna da montanha desolada, se via à noite, um fluxo constante de homens, mulheres e crianças carregando tochas e velas para iluminar o seu caminho. Depois todos se aglomeravam à entrada da caverna olhando Ia para dentro.

Até parecia que era meio-dia, escreveu alguém que esteve Iá, naquela meia-noite cheia de alegria para homens e animais, a multidão se aproximava; todos tão felizes por estarem presentes na reconstrução do eterno mistério. O próprio Francisco cantou a historia do Evangelho com uma voz forte, doce e clara, conta o observador. Depois pregou para as pessoas, da maneira mais terna, sobre o nascimento do Rei pobre na pequena cidade de Belém.

Então, quando virmos um presépio no Natal, podemos nos lembrar de São Francisco, o homenzinho pobre tal como ele se denominava, conseguiu tornar grandes verdades tão reais para os outros como eram para ele.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

HINO A IMACULADA CONCEIÇÃO

Cantando teus louvores, ó pura Mãe de Deus!
Os hinos que entoamos se elevam até os céus.
Do Adão terrestre filhos, nascemos para o mal;

Só tu cremos isenta da culpa original.
Teus níveos pés esmagaram as fauces do dragão,
Ó Virgem concebida em pura conceição.

Florão do estirpe humana, que amparas todo réu:
Ajuda-nos na terra, conduze-nos ao céu.
Esmaga a vil serpente, repele o tentador;

Contigo cantaremos as glórias do Senhor.
Louvor e honra ao Deus trino, que tanto te amou,
Pois já antes do pecado da culpa te livrou!

A vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. Não desprezais as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos de todos os perigos ó Virgem gloriosa e bendita.

Aconchego de Paz


A paz que você tanto almeja faz morada em seu coração e anseia por fazer-se sentir em seus relacionamentos consigo mesmo, com o mundo e com Deus.

Acalente a paz!
Vez por outra, distancie-se de fontes de barulho e mergulhe no silêncio.
Ouça Deus que fala no esplendor da Criação, no âmago de seu coração e lhe faz o convite: "Venha a um lugar deserto..."
Acalente a paz ouvindo os sons da natureza ou estilos de músicas que acalmam, relaxam e harmonizam.

Alimente a Paz!
Considere suas leituras, diversões, o uso que faz dos meios eletrônicos e questione o que disso resulta para seu sistema nervoso, seu modo de pensar, sentir e agir. Alimente a paz fazendo escolhas inteligentes. Que tanto seu corpo quanto sua mente e espírito tenham alimento e tratamento saudáveis.

Repense a Paz !
Mostre compreensão para consigo e para com quem lhe causa alguma ofensa ou agressão.
Espere que se acalmem as tormentas, e que não afetem suas reações.
Experimente ler nas entrelinhas, olhar os acontecimentos com os olhos de Deus, ir além das aparências, devolver recados amorosos, lembrando Cristo que disse: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem".

Acorde a Paz !
Avalie seu envolvimento em tantas atividades e ofereça mais tempo para ouvir o que seus familiares, amigos, vizinhos e colegas têm a dizer. Há preciosidades no passado, tesouros de família que fazem parte de sua história e, cujo resgate, podem dar novo sentido à sua vida.
Lembre-se: Você faz parte de um todo, interage com muitas pessoas, mas as mais próximas são as que têm a possibilidade de ajudá-lo.

Reconsidere a Paz !
Experimente encontrar tempo e jeito de aproximar-se dos atarefados, cansados e nervosos; oferecer companhia de silenciosa espera, lembrando o Mestre que disse: "Vinde a mim, vós que estais cansados e sobrecarregados... aprendei de mim que sou manso e humilde de coração "
Saboreie a prosa e a poesia, os serões na varanda, o jantar à luz de velas, passeios ao luar, artesanato, histórias, canções e brincadeiras.

Acolha a Paz !
Aquiete-se! Encontre tempo e espaço para Deus e sintonize com o infinito.
Ouça a voz dos Anjos em coro: "Glória a Deus nas Alturas e Paz aos homens de boa vontade"!

Aceite o abraço da graça, da misericórdia e do perdão, da reconciliação e da paz
Abra ou ouvidos de seu coração para a voz do Ressuscitado que ainda repete: "Dou-vos a paz, deixo-vos a minha Paz"

Presenteie-se, você é um presente de Deus para nós !
Areje sua morada interior, limpe as vidraças, deixe o sol fazer festa nas arestas do seu coração. Convide o luar ou as estrelas para brincarem de acender centelhas de risos, centelhas de fé.
Embrulhe-se em delicadezas e simplicidade e prepare-se para receber JESUS - o Príncipe da PAZ. Em cada celebração de Natal, Ele pede amorosamente, acolhida e pousada em seu coração, morada preferida de Deus.

Tenha um Natal cheio de luz, cheio de amor e bondade, em aconchego de paz, no Coração Divino-Humano do Aniversariante - JESUS!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

TERCEIRA SEMANA DO ADVENTO


Objetivo:
Que as crianças interiorizem que o advento é tempo para conhecer e amar mais a Jesus.

1 - O catequista mostra um coraçao recortado de uma cartolina que tem escrito o nome de: “Jesus”.

2 -  Canto:  Eu tenho um amigo que me ama, que me ama, que me ama, seu nome  é Jesus, que me ama, que me ama, que me ama, com eterno amor.Tu tens um amigo que te ama, que te ama, que te ama, seu nome é Jesus, que te ama, que te ama, que te ama com eterno amor.  Nós temos um amigo que nos ama, que nos ama, que nos ama, seu nome é Jesus, que nos ama, que nos ama, que nos ama com eterno amor.

(Caso o catequista não conheça essa música, pode substituir por outra conhecida ou fazer uma oração que se fala do amor de Jesus, ou então ler uma mensagem com esse mesmo sentido)

Vamos dizer a Jesus que o que queremos e que desejamos é sua companhia sempre, em todo momento e que sejamos amigos para sempre.

3 - Recordar:  Vamos agora recordar e dizer como praticamos o compromisso da semana passada: colocar o machado e orar todas as noites.

4 -   Jogo das palavras escondidas.

O catequista leva escritas, em cartões iguais as letras conhecer e amar. Divide as crianças em dois grupos. Um grupo sai da sala. O que fica dentro, entrega as letras de uma das palavras para que a esconda (exemplo a palavra CONHECER). Quando esta escondida a letra, entra o grupo que está fora e se diz que deve buscar e compor a palavra completa. Encontrada a palavra muda os grupos e o catequista entrega a segunda palavra para que a escondam (AMAR) e seguir o jogo até juntar as letras e formar a palavra. Colocar as duas palavras num lugar visível.

5 - Palavra de Deus
Na semana passada conhecemos quem é Joao Batista.
Hoje vamos ver algo mais sobre ele e sobre Jesus, algo importantíssimo.

Lemos: Mateus 11, 2-11.
Tendo João, em sua prisão, ouvido falar das obras de Cristo, mandou-lhe dizer pelos seus discípulos: Sois vós aquele que deve vir, ou devemos esperar por outro? Respondeu-lhes Jesus: Ide e contai a João o que ouvistes e o que vistes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, o Evangelho é anunciado aos pobres... Bem-aventurado aquele para quem eu não for ocasião de queda! Tendo eles partido, disse Jesus à multidão a respeito de João: Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Que fostes ver, então? Um homem vestido com roupas luxuosas? Mas os que estão revestidos de tais roupas vivem nos palácios dos reis. Então por que fostes para lá? Para ver um profeta? Sim, digo-vos eu, mais que um profeta. É dele que está escrito: Eis que eu envio meu mensageiro diante de ti para te preparar o caminho. Em verdade vos digo: entre os filhos das mulheres, não surgiu outro maior que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos céus é maior do que ele.

6 - Analisar o desenho desta catequese  (que esta abaixo) e rever os detalhes do que escutamos no Evangelho.


Vocês sabem por que João Batista estava preso?

(O catequista deve ler alguma das seguintes citaçõe: Mateus 14,1-12; Marcos 6,14-19; Lucas 3,18-20 para conhecer melhor a história de João Batista).

- A resposta de Jesus fica somente em palavras?

- De que fatos responde ao discípulos de João?

- Que fala Jesus de João Batista?

- Hoje brincamos com as palavras escondidas. Quais eram essas palavras?

As crianças respondem: CONHECER E AMAR. Isto é que João buscava que seus seguidores vivessem. Ele estava preso mas queriam que descubrissem o Salvador, o Messias, que o conheçam de verdade para que o ame e o sigam. João Batista estava na prisão e não vai sair e por isso orienta seus seguidores.
Jesus responde com fatos, com o que anunciaram os profetas do Antigo Testamento. Digam a João que…Os cochos…Os cegos…Os pobres…etc. Jesus elogia Joao Batista e que não devemos esquecer. Nos convida a ser humildes, simples, solidários, generosos. A cumprir nossa missão, como fez João Batista e o próprio Jesus. 
7- Vamos desenhar em nosso caderno um quadrado como se fosse uma cadeia.

Dentro vamos escrever os nomes de quem temos na prisão:


- Amigo que não gosto.

- A pessoa que me fez maldade.

- Tudo o que não gosto de fazer.    

8 - Celebração: Dar a cada criança um coração com o nome de Jesus e agradecer por tantas coisas boas que nos dá. Cantar ou rezar o canto que iniciamos.

9 - Compromiso:
Escrever numa folha: JESUS.

Rezar pelas pessoas que temos na prisão e trabalhar no que escrevi na prisão.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

TEATRINHO DE NATAL- NATAL NA FAVELA


Cenário: Um barraco de favela.
Uma adaptação do texto bíblico. Nesta versão Jesus nasce numa a favela.
Os pais voltarão para Belém do Pará...

Aparece um recenseador e bate na frente do barraco:
RECENCEADOR: Ô de casa, é o Censo.
Sai o dono do barraco:
SEU RAIMUNDO: Pode falar. O que o senhor quer?
RECENCEADOR: Eu sou do Censo e estou fazendo uma pesquisa. O senhor pode responder algumas perguntas?
SEU RAIMUNDO: Se não for demorar muito, pode.
RECENCEADOR: Bom, quantas pessoas moram com o senhor?
SEU RAIMUNDO: Moro sozinho.
RECENCEADOR: O senhor trabalha?
SEU RAIMUNDO: Ás vezes. Quando aparece um bico. Emprego mesmo pra valer, faz muito tempo que não tenho.
RECENCEADOR: E o que o senhor fazia quando trabalhava?
SEU RAIMUNDO: Era pedreiro.
RECENCEADOR: É solteiro ou separado?
SEU RAIMUNDO: Ei meu, que papo é esse? Sou é macho!
RECENCEADOR: Não é nada disso senhor. É apenas o questionário.
SEU RAIMUNDO: No momento estou solteiro.
RECENCEADOR: E qual a renda do senhor?
SEU RAIMUNDO: (irritado) Olha aqui, eu já te falei que sou macho! Ta pensando que uso renda é?
RECENCEADOR: Não, pelo amor de Deus, não é isso. É sua renda mensal, quanto o senhor ganha por mês.
SEU RAIMUNDO: Acho bom. Mais ou menos uns R$ 200.00. Quando consigo alugar um quarto extra que tenho aqui atrás do barraco, aumenta um pouco.
RECENCEADOR: E no momento, este quarto está alugado?
SEU RAIMUNDO: Não, ou melhor, tem gente, mas acho que não vão ter como pagar. São uns coitados que chegaram ontem à noite e pediram para ficar aqui. A mulher tá grávida, logo a criança nasce.
RECENCEADOR: O senhor pode chamar alguém deles para mim, por favor?
SEU RAIMUNDO: Espera um pouco.
O homem sai de cena e na sequencia aparece o inquilino:
SEU JOSÉ: Pois não, o senhor chamou?
RECENCEADOR: Sim. Eu estou fazendo o Censo anual e preciso que o senhor responda algumas perguntas. Qual o seu nome?
SEU JOSÉ: Me chamo José Davi.
RECENCEADOR: E o senhor é casado, seu José?
SEU JOSÉ: Sou sim. A minha mulher se chama Maria de Nazaré.
RECENCEADOR: Vocês tem filhos?
SEU JOSÉ: Ainda não. Mas acho que esta noite a criança nasce.
RECENCEADOR: E como vai se chamar?
SEU JOSÉ: Bom, minha mulher, a Maria, teve uns sonhos meio esquisitos, disse que conversou com um anjo e tem certeza que vai nascer um menino homem e vai se chamar Jesus.
RECENCEADOR: Que bonito nome. E vocês vão morar aqui?
SEU JOSÉ: Não senhor. Paramos aqui, porque não encontramos a casa de uns parentes da Maria e o seu Raimundo foi muito bom e nos acolheu. Mas depois que a criança nascer, vamos voltar para nossa terra, Belém no Pará.
RECENCEADOR: Bom, é só isso. Muito obrigado e um bom final de semana.
SEU JOSÉ: Obrigado, mas final de semana ou dia de semana sem emprego e com fome, é um pouco triste. Mas mesmo assim, muito obrigado e igualmente.
RECENCEADOR: Obrigado e até logo.


José e o recenseador saem de cena. Música de fundo e um choro de criança. Jesus nasceu.
Aparecem Maria com Jesus no colo e José ao lado.
Alguns vizinhos vem visitá-lo.
Maria, José e Jesus saem de cena.
Aparece uma senhora elegante, que pergunta a um vizinho:
SENHORA-1: Por favor, a senhora sabe onde por acaso tem alguma criança recém-nascida por aqui?
VIZINHO: Sei sim. Ontem à noite, nasceu um menino aqui neste barraco. Ele se chama Jesus.
SENHORA-1: É que eu trouxe algumas roupas para doar e gostaria de entregá-las. Muito obrigado pela informação.
A senhora bate palmas e sai José:
SEU JOSÉ: Pois não?
SENHORA-1: – Com licença. Me chamo Maria Antônia e resolvi trazer umas roupas de bebê e me indicaram este lugar. Se o senhor não se ofender, gostaria que aceitasse.
SEU JOSÉ: Mas é claro que sim. Pobre orgulhoso, não dá muito certo não. Como a senhora ficou sabendo que aqui tinha criança?
SENHORA-1: Para falar a verdade, vim por instinto. Senti algo de diferente, que me atraia até aqui.
Nisto chegam mais duas senhoras:
SENHORA-2: Com licença. Eu e minha amiga gostaríamos de saber se há algum recém nascido por aqui?
SEU JOSÉ: Tem sim e é meu filho, o Jesus!!! (José responde
todo orgulhoso)
SENHORA-2: Bom, nós temos alguns mantimentos para doar e não sei se o senhor aceita?
SEU JOSÉ: Claro que aceito. Afinal não é sempre que tem gente disposta a ajudar. Mas como vocês nos acharam?
SENHORA-3: Bom, pode parecer um pouco esquisito, mas foi uma espécie de impulso, não sei.
SENHORA-2: É, foi como se uma força nos puxasse até aqui.
SEU JOSÉ: Ô louco! Vocês tem umas conversas estranhas.
SENHORA-3: O senhor trabalha?
SEU JOSÉ: No momento estou desempregado. Tô com fé que logo arranjo um emprego.
SENHORA-3: Pelo que estou vendo, sua criança Já tem roupas e alimentos por um bom tempo. O senhor aceitaria uma pequena quantia de dinheiro para alguma emergência que possa aparecer? Por favor aceite.
SEU JOSÉ: O que é isso senhora. Não precisa se incomodar.
SENHORA-3: Não, não, eu faço questão.
SEU JOSÉ: Já que a senhora insiste. Muito obrigado.
SENHORA-1: Bom, será que poderíamos ver a criança?
SEU JOSÉ: Claro, só um minuto.
As três senhoras esperam e logo aparecem José com Jesus e Maria atrás. As três senhoras se ajoelham e alguns vizinhos próximos também. Maria fala:
MARIA: Eis o Salvador. É Jesus menino que vem nos salvar. Pequeno, pobre e humilde, assim Ele nasceu. E nós, como estamos acolhendo este menino, que nasce e mora nas favelas, nas ruas, nos becos escuros? Será que Ele não está mais perto de nós do que pensamos? 

(Canto Final)

(CATEQUISAR)
 

Estatuto do Natal


Art. I:
Que a estrela que guiou os Reis Magos para o caminho de Belém guie-nos também nos caminhos difíceis da vida.

Art. II:
Que o Natal não seja somente um dia, mas 365 dias.

Art. III:
Que o Natal seja um nascer de esperança, de fé e de fraternidade.

Parágrafo único:
Fica decretado que o Natal não é comercial, e sim espiritual.

Art. IV:
Que os homens, ao falarem em crise, lembrem-se de uma manjedoura e uma estrela, que como bússola, apontam para o Norte da Salvação.

Art. V:
Que no Natal, os homens façam como as crianças: dêem-se as mãos e tentem promover a paz.

Art. VI:
Que haja menos desânimos, desconfianças, desamores, tristezas. E mais confiança no Menino Jesus.

Parágrafo único:
Fica decretado que o nascimento de Deus Menino é para todos: pobres e ricos, negros e brancos.

Art. VII:
Que os homens não sigam a corrida consumista de "ter", mas voltem-se para o "ser", louvando o Seu Criador.

Art. VIII:
Que os canhões silenciem, que as bombas fiquem eternamente guardadas nos arsenais, que se ouça os anjos cantarem Glória a Deus no mais alto dos céus.

Parágrafo único: Fica decretado que o Menino de Belém deve ser reconhecido por todos os homens como Filho de Deus, irmão de todos!

Art. IX:
Que o Natal não seja somente um momento de festas, presentes.

Art. X:
Que o Natal dê a todos um coração puro, livre, alegre, cheio de fé e de amor.

Art. XI:
Que o Natal seja um corte no egoísmo. Que os homens de boa vontade comecem a compartilhar, cada um no seu nível, em seu lugar, os bens e conquistas da civilização e cultura da humildade.

Art. XII:
Que a manjedoura seja a convergência de todas as coordenadas das idéias, das invenções, das ações e esperanças dos homens para a concretização da paz universal.

Parágrafo único: Fica decretado que todos devem poder dizer, ao se darem as mãos:

Feliz Natal para todos.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Enxoval simbólico do Menino Jesus


Dia 1º - Preparação do ambiente – “ Paredes e janelas do quarto.”
Vivência: Vasculhar as paredes do nosso coração, purificando-as de pensamentos ou sentimentos desagradáveis, especialmente faltas de perdão e, arejar o ambiente com o perfume do nosso amor.

Dia 02 - Cuidar do “piso do quarto” - Deixá-lo limpo e brilhante com atos de humildade que impeçam toda e qualquer contaminação interior.

Dia 03 - “Cortinado” - Confeccionar e decorar o aposento de Jesus com lindas e delicadas cortinas, bordando-as com as cores suaves da reta intenção em todo nosso agir.

Dia 04 - “Ornamentação das paredes” - Deixar o quarto bem alegre, relembrando as cenas da Anunciação de Maria, procurando imitá-la no seu “sim”, sempre que for possível e oportuno.

Dia 05 - “Cômoda do bebê” - Adorná-la com diversas flores, símbolo do exercício das virtudes, especialmente a paciência, a simplicidade e o amor.

Dia 06 - “Objetos necessários para os cuidados do bebê” - Organizar bem o nosso dia. Cada coisa a seu tempo e em seu lugar, dando prioridade ao essencial. Que ninguém sofra, hoje, por descuido nosso!

Dia 07 - “Banquinho de Maria” - Cobrir com atos de generosidade o banquinho de Nossa Senhora, no qual sentará para ninar e amamentar Jesus. Acolhamos, de alguma forma, Jesus, que vem a nós na pessoa do próximo.

Dia 08 - “O berço de Jesus” - Fazer de nosso coração um berço acolhedor pela abertura à ação da graça, acolhendo e praticando as boas inspirações.

Dia 09 - “Colchãozinho” - Confeccioná-lo de forma que fique bem macio, com atos de delicadeza e ajuda ao próximo, especialmente os mais necessitados.

Dia 10 - “Travesseiro” - Procuremos dar a Jesus o maior conforto e um sono tranqüilo, através de um bom exame de consciência, modificando no que for necessário a nossa conduta e, se possível, purificar mais o nosso coração .

Dia 11 - “Fronhas” - Recobrir nossas ações com a pureza de intenção e equilíbrio entre o ser e o fazer.

Dia 12 - “Lençóis” - Envolver Jesus Menino, na pessoa do próximo, com atos sinceros de compreensão, bondade e amor, implorando bênçãos e graças para as famílias mais necessitadas.

Dia 13 - “Cobertores” - Para aquecer bem o Menino Jesus, faremos o maior número possível de atos de amor, em reparação das violências e injustiças que se cometem, hoje.

Dia 14 - “Colcha” - Tecer uma linda colcha de retalhos, com pequenas orações de repetição (jaculatórias), implorando a vinda de Jesus e seu acolhimento em todos os corações.

Dia 15 - “Fraldas” - Aproveitar bem e tempo, fazendo reserva de boas obras, cultivo espiritual, dedicando maior espaço no dia de hoje para estar com Jesus.

Dia 16 - “Camisa” - Cultivar a intimidade com Jesus, intensificando o silêncio e a oração, por todas as pessoas afastadas de Deus.

Dia 17 - “Sapatinhos de lã” - Proteger Jesus com atos de prudência e mortificação no relacionamento com o próximo. Oferecer o nosso dia para os que se desviarem do bom caminho.

Dia 18 - “Tip Top para Jesus” - Revestir nosso dia com as luzes e a força da Palavra de Deus meditada, interiorizada e vivenciada conforme os apelos do Senhor.

Dia 19 – “Casaquinho de lã” - Aquecer Jesus com gestos de afeto e gratidão, valorizando a vida e todas as oportunidades para crescer.

Dia 20 – “Touca” - Buscar intensa união com Maria e pedir sua proteção por todas as crianças desamparadas e sem lar.

Dia 21 – “Enfeites do quarto” - Preparar a chegada de Jesus, acolhendo bem todas as pessoas, no dia de hoje, oferecendo nossas preces e gestos concretos de amor e solidariedade.

Dia 22 - “Caminho de Belém” - Caminhar, em espírito, com Maria e José para o Belém de nossa vida, e oferecendo-lhe a acolhida calorosa de nossa disponibilidade em servir.

Dia 23 - “Gruta de Belém” - Contemplemos Jesus que vem a nós na simplicidade de uma criança pobre, frágil e necessitada. Marquemos nossa presença, na gruta, esperando-o com os dons do nosso despojamento interior.

Dia 24 - Feliz Natal! - Vivamos a alegria do Natal e manifestemos a todos a felicidade de nossa salvação em Cristo Jesus.

Feliz Natal a todos!

Fonte: "AmaDio: a força e a beleza de um Sim" Ir

MONTE SUA ÁRVORE DE NATAL

Arme uma árvore diferente

Neste natal. Pendure nela as

Virtudes que serão usadas por todo o

Decorrer do ano. Vamos ilumina-la com sonhos

Coloridos, projetos de vida. Ponha num galho o

Sorriso, em outra ponta a paciência, num outro o carinho.

Bem visíveis a amizade, a sinceridade. Espalhe corações

Prontos a se doar e receber. Complete

Com abraços e mãos solidárias.

Apóie firmemente sobre o amor

Agora, chame os presentes,

mentalize os ausentes e desenlace todas as lembranças.





RecadosAnimados.com

sábado, 3 de dezembro de 2011

O PINHEIRINHO HUMILDE


Conta-se que, quando os pastores foram adorar o Divino Infante, decidiram levar-lhe frutos e flores produzidos pelas árvores. Depois dessa colheita, houve uma conversa entre as plantas, num bosque. Regozijavam-se elas de ter podido oferecer algo ao seu Criador recém-nascido: uma, as suas tâmaras; outra, as nozes; uma terceira, as amêndoas; outras ainda, como a cerejeira e a laranjeira, que haviam oferecido tanto flores quanto frutos. Do pinheiro, porém, ninguém colheu nada. Pontiagudas folhas, ásperas pinhas, não eram dons apresentáveis.
   O pinheiro reconheceu a sua nulidade e, não se sentindo à altura da conversa, rezou em silêncio: “Meu Deus recém-nascido, o que Vos vou oferecer? Minha pobre e nula existência. Esta, alegremente Vo-la dedico, com grande agradecimento por me terdes criado na vossa sabedoria e bondade”.
     Deus ficou comovido com a humildade do pinheiro e, em recompensa, fez descer do céu  uma multidão de estrelinhas, que pousaram nele. Eram de todos os matizes que existem no firmamento: douradas, prateadas, vermelhas, azuis.. Quando o outro grupo de pastores passou, levou não apenas os frutos das demais árvores, mas o pinheiro inteirinho, a árvore de tal forma maravilhosa, da qual nunca se ouvira falar.
E lá foi o pinheiro ornar a gruta de Belém, sendo colocado bem junto do Menino Jesus, de Nossa Senhora e de São José.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS, AMIGO SECRETO


ACABEI DE COMPRAR E ESTAREI ENVIANDO PELO CORREIO AMANHÃ, O PRESENTINHO DA MINHA AMIGA SECRETA, SIM É ELA, AMIGA SECRETA COMO JÁ HAVIA DADO ESTA DIQUINHA. ESPERO QUE ELA GOSTE ! VAI INDO TRANSBORDANDO DE MUITO AMOR E CARINHO, ELE VAI VIAJAR PRA BEM LONGE, PARA UM DOS ESTADOS DO SUL, AH NÃO VOU CONTAR QUAL NÉ, SE NÃO FICARÁ FÁCIL DESCOBRIR QUEM É.TAMBÉM ESTAREI AGUARDANDO ANSIOSA A CHEGADO DO MEU PRESENTE, ALGUÉM SABE QUEM ME TIROU? ALGUMA DICA? 


TENHAM TODOS UM ABENÇOADO FINAL DE SEMANA!