Seguidores

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

PEGADAS NA AREIA


Uma noite, eu tive um sonho. Sonhei que estava
andando na praia com o Senhor e, através do céu,
passavam-se cenas de minha vida. Para cada cena
que se passava, percebi que eram deixados dois pares
de pegadas na areia: um era o meu e o outro era do
Senhor. Quando a última cena de minha vida se
passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas
na areia. E notei que muitas vezes, no caminho da
minha vida, havia somente um par de pegadas. Notei
ainda que isso acontecia justamente nos momentos
mais difíceis do meu viver.
Isso me entristeceu e eu indaguei do Senhor:
- Senhor, tu me disseste que andarias sempre
comigo, uma vez que decidi te seguir. Mas notei
que durante os momentos mais difíceis de minha
vida, havia só um par de pegadas em minha
caminhada. Não compreendo por que o Senhor me
abandonou, justamente nas horas em que eu mais
precisava de sua companhia.
O Senhor, então, me respondeu:
- Meu filho, eu te amo e jamais te abandonaria
em momento algum. Quando viste na areia apenas
um par de pegadas, esse rastro era meu. Foi ali
justamente que, vendo tua fraqueza, eu te carreguei
nos braços.

domingo, 30 de outubro de 2011

ALGUNS GESTOS VALEM MAIS QUE MIL PALAVRAS!!!

Um Sorriso...

Um abraço...


Um beijo...


Enfim há muitas coisas em que um gesto vale mais que uma ou várias palavras!!!

sábado, 29 de outubro de 2011

A LIÇÃO DOS GANSOS

No outono, quando se vê bandos de gansos voando rumo ao Sul, formando um grande V no céu, indaga-se o que a ciência já descobriu sobre o porquê de voarem desta forma.

Sabe-se que quando cada ave bate as asas, move o ar para cima, ajudando
a sustentar a ave imediatamente de trás. Ao voar em forma de V, o bando se beneficia de pelo menos 71% a mais de força de vôo do que uma ave voando sozinha.

Pessoas que têm a mesma direção e sentido de comunidade podem atingir seus objetivos de forma mais rápida e fácil, pois viajam beneficiando-se de um impulso mútuo.

Sempre que um ganso sai do bando, sente subitamente o esforço e resistên-cia necessários para continuar voando sozinho. Rapidamente, ele entra outra vez em formação para aproveitar o deslocamento de ar provocado pela ave que voa imediatamente à sua frente.

Se tivéssemos o mesmo sentido dos gansos, manter-nos-íamos em formação com os que lideram o caminho para onde também desejamos seguir. Quando o ganso líder se cansa, ele muda de posição dentro da formação e outro ganso assume a liderança. Vale a pena nos revezarmos em tarefas difíceis, e isto serve tanto para as pessoas quanto para os gansos que voam rumo ao Sul.

Os gansos de trás gritam encorajando os da frente, para que mantenham a velocidade. Que mensagens passamos quando gritamos de trás?

Finalmente, quando um ganso fica doente ou é ferido por um tiro e cai, dois gansos saem da formação e o acompanham para ajudá-lo e protegê-lo. Ficam com ele até que consiga voar novamente ou até que morra. Só então levantam vôo sozinhos ou em outra formação, a fim de alcançar seu bando.

Se tivéssemos o sentido dos gansos, também ficaríamos um ao lado do outro, lutando pelo bem comum e com o mesmo ideal.

(Autor Desconhecido)

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A FORÇA EM NÓS


A força nos impulsiona para resolução das nossas dificuldades;
A força, nos leva a pensar antes de agir;
A força, nos dá a direção para a superação;
A força, nos remete a pesarmos o que realmente somos;
A força, nos faz aprender a enxugar as lágrimas e seguir adiante;
A força, nos encaminha para a reação;
A força, nos eleva espiritualmente;
A força, nos encaminha em direção do bem;
A força, nos envolve em reações positivas diante da vida;
A força, nos leva a adquirir experiências de vida;
A força, nos impulsiona à confiança;
A força, nos aproxima de Jesus;
A força, nos torna mais observadores diante das adversidades;
A força em nós, representa a nossa capacidade de reação,
nos tornando fortes e corajosos em nossa caminhada,
e cada um de nós deve utilizá-la diariamente,
pois é ela que nos levará a alcançar os nossos objetivos nesta vida.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

TEATRINHO SOBRE FINADOS






INÍCIO : DUAS CRIANCAS CONVERSANDO SOBRE FINADOS E O MEDO DE MORRER.

AS CRIANÇAS CONVERSANDO :

PERSONAGEM: ESTOU MORRENDO DE MEDO, HOJE É DIA DE FINADOS, DIA DOS MORTOS, ALÉM DO MAIS TEM QUE IR AO CEMITÉRIO. AH EU NÃO GOSTO DE FALAR DE QUEM MORRE, E O PIOR É QUE EU ESTOU COM MEDO DO CÉU, O QUE EU FAÇO PRA TIRAR ISSO DA MINHA CABEÇA !

PERSONAGEM: NÃO PRECISA FICAR ASSIM COM MEDO, AINDA MAIS QUE QUEM MORRE
VAI PARA O CÉU, VOU TE CONTAR UMA HISTÓRIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
QUE APARECEU A TRÊS CRIANÇAS, E DUAS DELAS : JACINTA E FRANCISCO JÁ ESTÃO NO CÉU,
COM CERTEZA ESTÃO MUITO FELIZES.

NARRADOR : HAVIA EM FÁTIMA - PORTUGUAL TRÊS CRIANÇAS QUE SE CHAMAVAM FRANCISCO - JACINTA E LÚCIA.
EU SOU FRANCISCO - EU SOU JACINTA - E EU SOU LÚCIA

NARRADOR : BRINCAVAM COM ALEGRIA E PUREZA, UM DIA BRINCANDO DESCOBRIRAM ATRAVÉS DE JACINTA QUE NÃO PODIAM MAGOAR JESUS.

NARRADOR : NOSSA SENHORA APARECEU A ESSAS TRÊS CRIANÇAS PEDINDO QUE REZASSEM PELA CONVERSÃO DOS PECADORES. E UM OUTRO DIA, APRENDERAM COM NOSSA SENHORA, A IMPORTÂNCIA DO CÉU.

LÚCIA CURIOSA PERGUNTOU : NOSSA SENHORA EU VOU PARA O CÉU ??

NOSSA SENHORA RESPONDEU : SIM IRÁS.
ELA ENTÃO PERGUNTOU SOBRE JACINTA E FRANCISCO : E JACINTA E FRANCISCO IRÃO ??

NOSSA SENHORA RESPONDEU : SIM JACINTA E FRANCISCO IRÃO PRIMEIRO QUE VOCÊ, ELES VÃO LOGO EM BREVE, MUITO ANTES QUE VOCÊ.

FRANCISCO : MAIS EU TENHO MEDO DE FICAR SÓ LÚCIA, EU NÃO QUERO MORRER
E TAMBÉM NÃO VOU PODER MAIS FALAR COM VOCÊ, SE EU MORRER.

JACINTA : E EU LÚCIA, SOU SUA AMIGA, VOU FICAR COM MUITAS SAUDADES DE VOCÊ, DOS MEUS PAIS E, TODA FAMÍLIA. E ALÉM DO MAIS VOU FICAR SEM O FRANCISCO.

LÚCIA : JACINTA , FRANCISCO NÃO FIQUEM TRISTES, O MAIS IMPORTANTE É QUE VOCÊS IRÃO PARA O CÉU COM NOSSA SENHORA. O CÉU É LINDO É O LUGAR DOS SANTOS.

JACINTA : LÚCIA NÃO VAMOS MAIS VER VOCÊ ??

LÚCIA : VAMOS SIM JACINTA ,PORQUE AQUELES QUE MORRERAM RESSUSCITARÃO
UM DIA E TODOS NÓS NOS ENCONTRAREMOS NA GRANDE FESTA DO CÉU.

PERSONAGEM: GOSTOU DA HISTÓRIA

PERSONAGEM : AMEI.

PERSONAGEM: ELA É VERDADEIRA, POR ISSO NÃO PRECISA VOCÊ TER MEDO DO CÉU.

PERSONAGEM: É MESMO QUEM MORRE, NA VERDADE NÃO MORRE, MAS VAI DIRETO
PARA O CÉU FICAR COM OS ANJOS E SANTOS.

ENCERRA COM A MÚSICA LÁ NO CÉU !!

Fonte: cancaonova.com

SER CRISTÃO...

É ser esperança.
É ser amor.
É ser serviço.
É acolher e perdoar.
É saber comunicar com qualidade.
É ser o sal da terra e a luz do mundo.
É lutar.
É ler e crescer.
É investir na prática do bem (sem olhar a quem).
É ser partilha e doação.
É distribuir sorrisos, optimismo,
Justiça e alegria de viver.
É viver a oração na vida...
E a vida na oração.
É ser pólo de concórdia, de união, de comunhão.
É encontrar a inefável alegria de viver.
É encontrar em Cristo Ressuscitado, vivo e actuante
A razão de viver...
...o sentido para a vida
...e a meta de toda a sua existência...
Ser cristão
É acreditar que formamos
Um universo único
No qual tudo está ligado...
Numa só vida...
Numa só comunhão...
É acreditar e conceber o mundo
Como um todo unificado e indivisível
Que consiste numa extremamente complexa
Rede de relações dinâmicas
Mergulhadas num oceano de vida.
Ser cristão
É dar as mãos aos outros
Sem mentiras e falsidades
Sabendo que o amanhã
Depende da nossa resposta de hoje...

É possuir a estrela da esperança
A luz da fé
E a caridade que “nos solda uns aos outros”
Como membros do corpo de Cristo...

Ser cristão é encontrar sempre a luz ao fundo do túnel
Através da capacidade de confiar, de sonhar,
De lutar e ter esperança, como fonte de energia...

Ser cristão é recomeçar cada dia
Como um sorriso de perseverança a brilhar no olhar
Cheio de ternura e de bondade
E com um coração repleto de sonhos da fraternidade...

Ser cristão é tender para a felicidade
Na mais profunda das buscas e aspirações...
É ser simples e humilde
Encontrando a sua razão de viver
No amor-doação
Reflexo carinhoso de Deus na terra dos Homens...

Ser cristão é ter lugar no coração para a humanidade
Consciente da presença de Deus
No seu espírito de serviço,
No seu semear calor humano, bem-estar e simpatia
Fruto de um coração luminoso...

Ser cristão significa estar atento e disponível,
Respirando confiança
Fazendo silêncio interior
Que dá um toque de eternidade...
E lampejos de infinito a cada dia...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

ORAÇÃO DO AMIGO

Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso. Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.
As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.
Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.
De fato, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.
A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.
O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.
Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar.
Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais.
Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.
Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios. A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.
Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal. Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.
Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.
Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo agente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.
Senhor, protege os meus amigos. Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista.
Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.
Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.
Amém! 

Gabriel Chalita

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A MATEMÁTICA DA CRUZ


Você que estuda, tem uma matéria que é cheia de sinais. Pra todo exercício, tem um sinal. Que matéria é essa? Aí, acertou, matemática. Tem sinal de adição (+), (-) subtração, (x) multiplicação e (:) divisão e muitos outros ( < , > , = , etc.).

O sinal de (+) adição quer dizer somar, juntar, unir. Quanta coisa na sua vida tem que somar, juntar, não é mesmo?

Por exemplo: juntar o seu amor com o dos outros, a sua força de vontade com a do outro, a sua amizade, o seu carinho, e tantas outras coisas que, quando somadas com as dos outros, te faz crescer.

A subtração, a mesma coisa, quanta coisa em você precisa ser tirado (raiva, falta de perdão, o desamor, o preconceito, etc.).
A multiplicação (x) te ensina que precisa multiplicar sempre o amor, a paciência, a amizade, a ajuda aos outros, o capricho em tudo o que faz, e tantas outras coisas.
E a divisão (:) então, te mostra que precisa dividir com os outros a alegria, o amor, as suas idéias, o seu carinho, mas também dividir o alimento, as roupas, os sapatos que tem a mais, com os que não tem.

Puxa, como estes sinais (+, -, x e :) nos ensina que devemos fazer para sermos melhores, não é? Pois bem, você tem um sinal que substitui estes quatro sinais em um só, sabe qual? A CRUZ!! Isso mesmo, a CRUZ de CRISTO. Na Cruz, Jesus soma o seu amor ao nosso, subtrai os nossos pecados, multiplica nossa esperança e divide conosco sua vida.
E o mais importante de tudo isso é que depois da Cruz, vem a Ressurreição. Como Jesus, também temos a nossa cruz. No seu dia-a-dia você encontra dificuldades de amar e perdoar, tristezas, brigas, desânimo, raiva e tantas outras coisas, tudo isso é a sua cruz de cada dia.
Mas quando estiver passando por esses momentos de cruz, lembre-se que, Jesus sofreu muito mais por você, e peça a ele para te ajudar a vencer a sua cruz. Uma cruz de madeira sem Jesus não significa nada, é simplesmente um pedaço de madeira. O mesmo acontece com a sua cruz de cada dia... sem Jesus você não conseguirá transformá-la em ressurreição - VITÓRIA!. A Cruz é um sinal de vitória, pois através dela Jesus nos fez mais vencedores.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

PAI, DÁ-ME JESUS!

Pai, dá-me o dom mais belo, maior e mais precioso que tens: Jesus!

Quando eu estiver doente, dá-me Jesus, porque ele é a saúde

Quando estiver triste e deprimido, dá-me Jesus, porque ele é a alegria.

Quando me sentir sozinho, dá-me Jesus, porque ele é o amigo.

Quando me sentir preso, dá-me Jesus, porque ele é a liberdade.

Quando sentir desânimo, dá-me Jesus, porque ele é a vitória.

Quando estiver nas trevas, dá-me Jesus, porque ele é a luz.

Quando me sentir pecador, dá-me Jesus, porque ele é o Salvador.

Quando tiver necessidade de amor, dá-me Jesus, porque ele é amor.

Quando eu estiver com fome e precisar de pão, dá-me Jesus, porque ele é o pão da vida.

Quando precisar de dinheiro, dá-me Jesus, porque ele é a infinita riqueza.

Pai,

seja qual for meu pedido,

seja qual for minha necessidade,

responde-me com uma só palavra,

tua eterna Palavra: Jesus.

Fonte: Revista Família Cristã, por Dom Serafino Falvo

domingo, 23 de outubro de 2011

SE...


Se fores... vai mais longe!
Se fizeres... faz diferente!
Se rires... ri até chorar!
Se sonhares... sonha mais alto!
Se arriscares... arrisca tudo!
Se pensares... pensa por ti!
Se saíres... sai da rotina!
Se mudares... muda tudo!
Se contares... Conta comigo!!!

sábado, 22 de outubro de 2011

ORAÇÃO DO CATEQUISTA


Senhor, nosso Deus,
velai sobre todos os catequistas e, refazei as suas forças todos os dias.
Cumula de alegria sua existência e enche de esperança sua vida interior.
Purifique seus pecados e o torne digno da eucaristia.
torne-o mensageiro da paz e pela ação do Espírito Santo, esteja sempre convosco.
Amém!

(Regina Helena Mantovani)

RETIRADO DO LIVRO DIA A DIA DO CATEQUISTA 2012

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

DINÂMICAS SOBRE OS DEZ MANDAMENTOS


A Bíblia nos conta que, por muito tempo, o povo andou pelo deserto.

Foi uma experiência de libertação e, ao mesmo tempo, de purificação e de esvaziamento para se deixar penetrar pelo Deus verdadeiro.

Caminhando junto, o povo experimenta a fome, a sede, a insegurança, as disputas, as dúvidas.

Ele precisa caminhar com criatividade, encontrando as soluções para os problemas e desafios.

As soluções são encontradas na construção conjunta de normas de convivência para nunca mais voltar a viver a escravidão.

O sonho impulsiona a caminhada. É possível viver uma nova realidade, fruto da esperança, da alegria, da fé, da memória e da força de levantar-se para recomeçar.

O sonho de Deus estava fortemente marcado no coração deste povo: caminhar na liberdade, como Javé é livre e liberta.

Nos longos 40 anos passados no deserto, o povo fez um longo aprendizado. Foi uma catequese sistemática, não baseada em livros, mas no cotidiano, na convivência.

E assim pudera transmitir às gerações que é possível viver numa sociedade onde há possibilidade de se ter dignidade e condições de participação e partilha.

Não podemos pensar que os mandamentos surgiram de forma mágica, onde Moisés recebe as Tábuas da Lei das mãos de Deus. O sentido é que, para o povo, tudo o que gera vida tem a aprovação divina.

O gerar a vida tem duas vias: aquela do Deus fiel, comprometido com seu povo, que liberta, protege, está presente sempre. A outra via parte da resposta que este povo dá a seu Deus através do cumprimento da lei. Sem cumprir as condições colocadas por Deus não há paz, justiça, igualdade.

Os mandamentos são vistos pelo povo como orientações que Deus dá para chegar à verdadeira fraternidade.

1.ª DINÂMICA

a) Motivando a reflexão e o aprofundamento de cada mandamento, pode-se escrever os 10(9) mandamentos separadamente e colocá-los em 10 ou(9) caixinhas ou pequenos frascos e deixá-los no centro da sala. Pede-se para dez participantes pegarem cada qual uma caixinha.

b) Se forem mais de 10 participantes, podem agrupar-se aos que tem uma caixinha.

c) As perguntas a serem refletidas:

1 - A mensagem de Deus que recebemos?
2 - Ela é importante? Por quê?
3 - Como podemos viver este mandamento?

d) Retomando os mandamentos nas caixinhas, pode-se fazer um rodízio.
e) Os mandamentos podem ser adaptados:

1- Amar a Deus, o Deus que quer vida para todos.
2 - O nome de Deus não pode ser usado de modo falso, justificando o que não presta.
3 - O domingo deve ser consagrado a Deus e aproveitado para o descanso e a convivência.
4 - Respeitar o pai e a mãe e também os idosos, porque só assim a vida será prolongada.
5 - A vida é o maior dom de Deus e só Deus é o Senhor da vida, portanto, não matar.
6 - Respeitar-se mutuamente homem e mulher, pois o corpo é obra de Deus.
7 - Partilhar os bens e os dons para poder viver numa sociedade justa e solidária, portanto, não roubar.
8 - Falar a verdade, pois ela é à base da confiança.
9 e 10 - Respeitar os direitos dos outros, isto é, não ter ganância, nem inveja e muito menos explorar os outros.

2.ª DINÂMICA

- Aproveitar o canto do Pe. Zezinho:

Os Dez Mandamentos (As verdades que eu rezo e canto).
Os mandamentos que ao todo são dez, são caminhos de libertação. /O povo hebreu os herdou de Moisés/ e hoje são normas do povo cristão. (refrão)

1.º Amarás o Senhor, teu Deus/ com todas as forças do teu querer,/ com todas as veras do teu saber,/ com todas as fibras do teu sentir/ se desejas viver.
2.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ e nunca dirás seu nome em vão/ e não jurarás por qualquer razão/ e não brincarás com o nome de Deus,/ se pretendes ser bom.
3.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ e reservarás um dia especial/ no qual tu farás a grande oração/ ao lado de outros que são teus irmãos./ Falarás com o teu Pai.
4.º Amarás ao Senhor, teu Deus,/ com toda a ternura de teu coração/ com toda a firmeza da educação./ Conserva o respeito que tens por teus pais,/ se pretendes ter paz.
5.º Amarás ao Senhor, teu Deus,/ não matarás, nem devastarás,/ guardando respeito por qualquer ser/ que a vida é um dom para se proteger,/ se não queres morrer.
6.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ buscando a certeza da salvação./ Respeita o direito dos teus irmãos/ guardando a pureza do teu coração,/ sem cair na paixão.
7.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ e não tocarás no que não é teu/ mas não pisarás nos pobres de Deus/ e não furtarás e nem esbanjarás,/ e ladrão não serás.
8.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ e sempre dirás aquilo que é/ e não mentirás, mantendo de pé a grande verdade do teu próprio eu,/ se acreditas em Deus.
9.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ não cobiçarás quem se comprometeu/ com qualquer dos irmãos, ou mesmo com Deus./ E não tentarás possuir este alguém/ que direito não tens.
10.º Amarás o Senhor, teu Deus,/ não cobiçarás os bens de um irmão./ Não invejarás, no teu coração/ aquilo que o outro ganhou com suor./ Tu também tens valor.

Com jovens, adolescentes e crianças:

a) Fazer uma exposição de desenhos com o tema: os dez mandamentos.
b) Cada grupo ganha uma estrofe e faz uma colagem com recortes.
c) Montar um painel com figuras, colocando por escrito cada estrofe.
d) Como vamos viver este mandamento? Colocar sugestões de propostas em forma de frases, poesias, poemas, cantos...
e) Montar uma exposição feita em argila, com o tema “Os mandamentos vividos hoje”.

3.ª DINÂMICA

Questionar:

a) Como Deus nos falaria hoje, através dos mandamentos?
b) Fazer um debate entre dois grupos utilizando a re-leitura abaixo.
c) Encenar: Como nossa sociedade mata Deus e mata o ser humano? Como nossa sociedade pode vivenciar o Deus verdadeiro e como pode recriar uma sociedade que gere vida para todos?

1 - Amar a Deus acima de tudo. Não aceitar outro Deus, que não seja aquele revelado por Jesus, que é o Deus Trinitário, comunitário, misericordioso... Rejeitar os deuses criados pela sociedade, que só enganam e matam: dinheiro, poder, dominação, prazer por prazer, lucro, acúmulo de capital, luxo...

2 - Respeitar o nome de Deus. Usar o nome de Deus só para promover a vida e defender a justiça. Não usar o nome de Deus para tornar-se importante e famoso, pisando sobre os fracos e explorando os trabalhadores.

3 - Santificar o dia do Senhor: Respeitar o domingo celebrando a memória e o amor do Senhor. É o dia de descanso, festa, lazer, de convivência familiar e encontro comunitário da fé. Recomenda-nos que o descanso é um direito do trabalhador e que precisamos colaborar na obra da criação com criatividade.

4 - Respeitar-se mutuamente Pai, mãe e filhos. Ter compreensão e carinho para com os mais idosos. Possibilitar uma convivência de perdão, afeto,acolhida e de fidelidade entre esposos.

5 - Lutar pela vida: a vida é o dom maior de Deus. A exigência deste mandamento é que não haja ameaças à vida: fome, aborto, violência, injustiças, drogas, dependência de dívidas, pena de morte, doenças... Promover a vida, também da natureza, preservando-a e cuidando dela. Este mandamento é a centralidade dos demais, pois Deus mesmo quer o ser humano vivo e feliz.

6 - Respeitar a dignidade humana: O ser humano é formado de um corpo bonito, um verdadeiro dom de Deus. É com ele que o ser humano expressa o amor e a sexualidade. Esta é sagrada e é fonte de vida. Portanto, é necessário respeito mútuo entre homens e mulheres.
O amor expresso de uns para com os outros é um grande presente de Deus. É preciso viver este amor como força criadora para lutar contra a exploração da mulher, de crianças... E ainda, contra a prostituição, as drogas, a pornografia, a embriaguez, a opressão, o excesso de horas de trabalho. É preciso ainda combater o machismo, o racismo e muitas formas de discriminação.

7 - Partilhar os dons e os bens: isto é, não acumular, porque todos necessitam ter direitos e oportunidades para possuir uma vida digna para bem viver.
Colocar o que se possui para que todos tenham vida. O roubo, a corrupção, o acúmulo de bens materiais é contra o espírito de nosso Deus, porque gera a morte de tantos irmãos.

8 - Falar a verdade: Isto significa ser honesto, evitando a calúnia, a fofoca, a mentira, a falsidade, manipulação, juramento falso, impunidade diante da injustiça. Tudo isto gera desconfiança e afasta-se o bonito da vida que é um relacionamento de amizade.

9 e 10 - Respeitar os direitos dos outros. Proíbe qualquer forma de cobiça, ou ainda, qualquer esperteza e trama para se apoderar do que pertence a outros.

Trata, portanto, de respeitar os direitos dos outros: direito à vida, salário decente, trabalho, participação política, à defesa...

Motiva-nos também a combater privilégios que alguns podem ter, como: terras, bancos, dinheiro... enquanto uma maioria passa fome.

Os mandamentos, para o povo de Israel, foram marcas talhadas na mente e no coração que perpassaram gerações.
A libertação e o decálogo são fontes de memória e também de alento para a caminhada.

Dt 6,6 diz o seguinte, se referindo aos mandamentos: “Que estas palavras, que hoje eu lhe ordeno, estejam em seu coração. Você as inculcará em seus filhos e delas falará sentado em sua casa e andando em seu caminho, estando deitado e de pé”.

Dt 6, 24 nos ajuda a entender que o povo da Antiga Aliança ligava o sentido do crescimento da vida com a observância do decálogo:
“Javé, então, nos ordenou cumprir todos esses estatutos, para que sempre tudo nos corra bem e para nos dar a vida, como hoje se vê”.

Ir. Marlene Bertoldi

ATIVIDADES SOBRE OS DEZ MANDAMENTOS













O CANGURU QUE SALTAVA PARA TRÁS


Num país muito longínquo, nasceu um dia um canguruzinho que tinha uma qualidade muito curiosa.

Saltava para trás, ao contrário de todos os outros animais de sua espécie.

Isso fazia dele alvo da zombaria dos outros.

O canguruzinho, que era muito sensível, sofria muito e todas as noites chorava desconsolado, sem que ninguém visse.

Um dia, um sábio e compreensivo canguru, aproximou-se dele, dizendo:

- De nada adianta ficar chorando pelos cantos; se você se esforçar e treinar um pouco será capaz de saltar para

frente como os outros cangurus.

É uma questão de perseverança.

O canguruzinho compreendeu que o canguru tinha razão. Nessa mesma noite, começou a praticar no seu cantinho.

Progredia rapidamente e, num belo dia, no meio da admiração geral, o canguruzinho deu uma autêntica exibição de

saltos para frente.

Satisfeito e orgulhoso, o canguruzinho passou a considerar-se igual aos demais.

Mas, na realidade, ele era o único que se destacava afinal...Além de saltar para frente, saltava para trás também

E nós será que perseveramos também na caminhada com Jesus, ou desistimos na primeira tempestade?

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

ORAÇÃO DOS CASAIS

 HOJE EU E MEU ESPOSO CELEBRANDO 21 ANOS DE CASADOS, É UMA BENÇÃO. E PARA AGRADECER A DEUS POR NOSSA UNIÃO , POSTEI ESTA ORAÇÃO.


Senhor,
faz com que compartilhemos a vida
como verdadeiro casal, esposo e esposa.

Que saibamos dar um ao outro
o que temos de melhor em nós,
no corpo e no espírito.

Que nos aceitemos
e nos amemos como somos,
com as riquezas e limitações que temos.

Encontremos um no outro
a melhor companhia.

Cresçamos juntos,
sendo caminho um para o outro;
saibamos carregar o fardo um do outro,
encorajando-nos a crescer sempre no mútuo amor.

Sejamos tudo um para o outro:
os nossos melhores pensamentos,
as nossas melhores ações,
o nosso melhor tempo e as nossas melhores atenções.

Senhor,
o amor que vivemos seja a grande experiência do Teu amor.

Cresça Senhor, em nós
a mútua admiração e atração,
a ponto de nos tornarmos um só:
no pensar, no agir e no conviver.

Para que isto aconteça,
estejas Tu entre nós.
Seremos, então, eternos enamorados.
Que assim seja! Amém

Sagrada Família de Nazaré, rogai por nós!


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

ATIVIDADES PARA O MÊS MISSIONÁRIO






A DIFERENÇA ENTRE FORÇA E CORAGEM

É preciso ter força para ser firme, mas é preciso coragem para ser gentil.

É preciso ter força para se defender, mas é preciso coragem para baixar a guarda.

É preciso ter força para ganhar uma guerra, mas é preciso coragem para se render.

É preciso ter força para estar certo, mas é preciso coragem para ter dúvida.

É preciso ter força para manter-se em forma, mas é preciso coragem para ficar de pé.

É preciso ter força para sentir a dor de um amigo, mas é preciso coragem para sentir as próprias dores.

É preciso ter força para esconder os próprios males, mas é preciso coragem para demonstrá-los.

É preciso ter força para suportar o abuso, mas é preciso coragem para fazê-lo parar.

É preciso ter força para ficar sozinho, mas é preciso coragem para pedir apoio.

É preciso ter força para amar, mas é preciso coragem para ser amado.

É preciso ter força para sobreviver, mas é preciso coragem para viver.

Autoria: Rosângela Aliberti

terça-feira, 18 de outubro de 2011

APRENDER A CONVIVER

Durante a era glacial muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinho, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por causa disso, decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados.
Então, precisavam fazer uma escolha: desaparecer da face da Terra ou aceitar os espinhos dos companheiros. Com sabedoria, decidiram ficar juntos para se agasalharem e sobreviver.
Aprenderam a conviver com as feridas que a relação com outras pessoas podem causar, e que o mais importante é aceitar o que o outro "pode" oferecer.
Portanto, precisamos entender que o melhor relacionamento, não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades.

Autor desconhecido

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

COMO CONTAR HISTÓRIAS NA CATEQUESE

Passe segurança! Não se desculpe ao começar, nem em palavras nem com uma expressão corporal encurvada. Conte em suas próprias palavras. Deixe a imaginação funcionar - isto é o que cria mágica e não malabarismos da memória. Se der branco, continue. Não faça caretas, xingos, nem se desculpe. Continue descrevendo detalhes de cores, locais; isto estimula a imaginação e ajuda a memória. Ou então faça uma pausa, olhando todos nos olhos, como para levantar suspense (não olhe para o chão). Improvise!

Mantenha as histórias até 10 minutos de extensão. Ensaie e cronometre.
A introdução é crucial. "Você vai ganhar ou perder nos 3 primeiros minutos dependendo de como você começa".Você tem que criar sua "sessão solene” no grupo de crianças, cada uma com seus próprios pensamentos e focos de atenção, antes que você possa começar a contar uma história para elas. Deve haver, na introdução, o indício de que coisas instigantes irão acontecer, incitando a curiosidade, unindo as crianças em antecipação. Não dê tudo na introdução. Sempre mantenha um certo nível de mistério, antecipação e surpresa durante toda a história.

Nós adultos tendemos a subestimar a capacidade das crianças de imaginar e fantasiar, e assim, muitas vezes fazemos muitos esforços para explicar ou justificar o "cenário" ou explicar tudo com detalhes. Na verdade o que atrai as crianças é a possibilidade de entender os aspectos implausíveis da história depois; o que é ótimo, você tem a atenção delas e elas ficarão pensando no que você disse.

Para contar histórias você precisa de um pouco de habilidade em vendas, sinceridade (não tente fingir alegria, tristeza, etc.. seja verdadeiro!), entusiasmo verdadeiro (não ser barulhento ou artificial), animação (em gestos, voz, expressão facial) e mais importante, ser você mesmo.

Nós queremos que a mensagem chegue clara e bem definida. Nosso objetivo é comunicar as verdades da Bíblia de uma maneira pessoal e com uma aplicação clara. Seja qual for a maneira que você conte a história, tenha certeza de ser objetivo! Não assuma que as crianças vão entender. Torne a história o mais real possível. Barret diz para não "contar a história de uma maneira cansada ou mal resumida. Pule dentro da narrativa, com a mesma intensidade que os fatos... Escolha UM ponto e conte-o como se fosse a notícia mais interessante do mundo". Mantenha simples e direto

Uma vez terminada a história, não fique divagando e corrigindo. Deixe os pensamentos das crianças presos no ponto da história, na mensagem central dela.

Quanto mais você praticar, melhores ficarão as suas técnicas. Teste diferentes métodos, seja criativo. Você sempre aprende de suas próprias experiências. Não seja extremamente tímido ou preocupado "com o que os outros irão dizer se..." Não tenha medo de ser um “palhaço” ou fazer papel de “bobo” para as crianças. Humildade, amor e oração são elementos importantes para contar histórias, juntamente com criatividade e inovação. As crianças pegam muito mais do que a história de você; elas percebem o seu entusiasmo pessoal com a mensagem. Elas precisam ver que você foi tocado pela Palavra. Prepare o seu coração enquanto prepara a história.
Tenha certeza de colocar algum drama, suspense na história. Deve haver uma situação que dirija ao clímax e ao final da história. O conflito pode ser introduzido imediatamente ou aos poucos para aumentar o suspense e a intriga. Tente levar os ouvintes a se preocupar junto com os personagens e se envolver com o que acontece.
O professor deve estudar a lição muito bem. Você precisa saber muita coisa para poder ensinar um pouquinho.

Crianças aprendem com seus sentidos. Elas adoram sentir, cheirar, tocar, escutar e ver. Descreva personagens e locais vividamente, ajudando-os a solidarizar-se com os personagens.

Numa audiência mista, tente colocar a história ao nível do mais novo.
Características de uma boa história:

· Tema único e bem definido.

· Enredo bem desenvolvido.

· Estilo: imagens vívidas, sons e ritmo agradáveis.

· Caracterização.

· Coerente com a fonte.

· Apelo dramático.

· Apropriado; adequado aos ouvintes.

Traduzido e adaptado de "Principles of Story Telling": Barry McWilliams


sábado, 15 de outubro de 2011

AO MESTRE, COM CARINHO!


Mestre,
É aquele que caminha com o tempo,
propondo paz, fazendo comunhão,
despertando sabedoria.
Mestre é aquele que estende a mão,
inicia o diálogo e encaminha para a aventura da vida.
Não é o que ensina fórmulas, regras,
raciocínios, mas o que questiona
e desperta para a realidade.
Não é aquele que dá de seu saber,
mas aquele que faz germinar
o saber do discípulo.
Mestre é você, meu professor amigo
que me compreende, me estimula,
me comunica e me enriquece com
sua presença, seu saber e sua ternura.
Eu serei sempre seu discípulo
na escola da vida.
Obrigado, professor!
(N.Maccari) 


"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina".
(Cora Coralina)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

21 COISAS QUE TODOS CATEQUISTAS DEVERIAM SABER SOBRE CATEQUESE


Entre muitos pensamentos sobre catequese, perdidos em folhas soltas, organizo alguns e partilho. Fica a esperança de reavivar a memória a uns e de mostrar algo de novo a tantos outros.

1. Catequese é mais do que ensinar doutrina.

2. Seguir o método da “Experiência Humana, Palavra de Deus, Expressão de Fé” trata-se de bom senso. Especialmente em catequeses mais ao estilo de palestra.

3. “Se o rebanho é mau, a culpa é do pastor.” Ai o drama! Calma. É apenas para dizer que a mudança tem de começar por ti, em vez de estar sempre a descarregar nas ovelhas ou nas ervas do monte.

4. A capacidade de atenção de um adulto resume-se a 20 minutos, a atenção de uma criança a 3 minutos, e a de um adolescente a 2 segundos (piadinha… mas dá que pensar).

5. Sem acolhimento em condições, não te espantes que eles estejam muito irrequietos e faladores… e digo por experiência própria;)

6. Catequese é mais do que uma actividade “fixe” extra-escolar.

7. Fazer um encontro fora das paredes da sala pode ser uma óptima experiência. Mas se estás à espera do tempo ideal, do sítio ideal, do grupo ideal… Espera sentadinho, está bem?

8. Interiorizar a palavra é mais do que explicar o sentido das coisas. Usa a retórica. Ajuda-os a encontrar eco junto da mensagem.

9. Se não consegues resumir o teu encontro numa única frase-chave, mais vale repensar tudo outra vez.

10. Uma fotografia, ou qualquer outra imagem, serve para te ajudar e não para te atrapalhar, distrair ou complicar.

11. Catequese é mais do que lições de moral e costumes.

12. Como diz a canção: se um catequizando desinteressado incomoda muita gente, dois catequizandos desinteressados incomodam muito mais! Conquista-os um a um e não desistas só porque achas que um deles “já não tem remédio”.

13. Lá porque o guia do catecismo não se adapta ao teu grupo, não significa que deva ser descartado por completo. O mapa pode estar desactualizado, mas continua a ser útil se te indicar o ponto A e o ponto B.

14. O planeamento serve para te ajudar e não para te cegar perante os imprevistos. Sempre que necessário, atreve-te a reformular o tópico e a abordagem, por favor.

15. Centra-te em ser simples e eficaz, deixa o floreado para as flores.

16. Catequese é mais do que espiritualidade barata.

17. Acompanhamento pessoal é poesia quando o catequista tem mais de 20 crianças/adolescentes à sua responsabilidade.

18. O exemplo da “catequese de Jesus” é para ser seguido. Caro catequista, estudá-Lo de forma mais científica não te vai fazer mal nenhum.

19. Agradar a gregos e troianos incapacita qualquer um de criar identidade de grupo ou de elaborar um trabalho coerente e responsável. Entendes? É que ninguém gosta de baratas tontas…

20. Quando todo o resto estiver esquecido, lembra-te: sê autêntico!

21. Catequese é mais do que “catequista(s)+grupo”.


Silvino Henriques



quinta-feira, 13 de outubro de 2011

AS BEM AVENTURANÇAS DO CATEQUISTA


01 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE SÃO POBRES DE ESPÍRITO, GENEROSOS E DISPONÍVEIS NA SUA MISSÃO.

02 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE VIVEM O QUE ENSINAM.

03 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE CHEGEM AOS CORAÇOES DOS CATEQUIZANDOS COM TERNURA PARA AJUDÁ-LOS A SEREM FELIZES.

04 - FEWLIZES OS CATEQUISTAS QUE SERVEM A COMUNIDADE SEM ESPERAR RECOMPENSA.

05 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE AJUDAM OS CATEQUIZANDOS A ENTENDEREM A SUA REALIDADE PARA CONSTRUIR NELA A JUSTIÇA E A PAZ.

06 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE MOTIVAM OS CATEQUIZANDOS A SEREM PROFETAS NA SOCIEDADE.

07 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE VIVEM A FRATERNIDADE, TRANSMITINDO ALEGRIA POR SEREM FILHOS DE DEUS.

08 - FELIZES OS CATEQUISTAS QUE MEDITAM A PALAVRA DE DEUS E A PÕEM EM PRÁTICA.

AS BEM- AVENTURANÇAS

FELIZES SÃO AQUELES QUE SE DEIXAM TRANSFORMAR
No início do Evangelho (Mateus 5,1-12a), Jesus fala com as multidões. Que todos nós nos aproximemos hoje da Palavra de Jesus que nos revela Deus como fonte, razão de toda a felicidade. As bem-aventuranças são a beleza da presença Divina que alcança o homem e o quer feliz.

A primeira bem-aventurança se volta aos pobres em espírito. “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. Ela é para os humildes, para os pequenos. São felizes aqueles que se apresentam diante de Deus com as mãos vazias, porque renunciaram as atitudes orgulhosas.
Devemos olhar cada bem-aventurança e perceber que é um apelo a todo aquele que quer seguir Jesus. Não há lugar no Reino dos Céus para quem não for pobre em espírito.

A segunda bem-aventurança fala aos aflitos. “Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados”. É a bem-aventurança daqueles que vivem a aflição. O humilde que passa pela aflição em Deus confia. Somente o humilde passa pela aflição confiando e se deixa consolar pelo Senhor.

A terceira bem-aventurança fala da mansidão. “Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra”. O homem e a mulher, governados por essa mansidão, são aqueles que constroem as coisas desarmados, sem a autodefesa. É alguém que não tem o próprio ego como centro. Somente aquele que é manso, se deixa conduzir por Deus que vai conduzindo-o no Seu querer. A mansidão é segredo da santidade.

A quarta bem-aventurança: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados”. Essa bem-aventurança é para aquele que está sempre com sede da santidade, porque quer ver Deus. Está engajado na vontade divina a todo momento e se angustia se fica longe da vontade do Pai. Somente o sedento da vontade de Deus será saciado no Reino dos Céus. Há essa fome, essa sede em você? O Reino dos Céus é para os sedentos e famintos da vontade do Senhor.

Quinta bem-aventurança: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”. As bem-aventuranças partem da humildade, porque chegam na misericórdia. São aqueles que concretamente liberam em seus corações o perdão que reconcilia; não vivem tomados de divisões interiores, porque, em seus corações, reina a misericórdia do Pai. O que reina em seu coração? Se não reinar a misericórdia, você não será feliz.

A sexta bem-aventurança fala aos puros de coração: “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.” Os que trazem essa pureza são declarados bem-aventurados por Jesus. Com que você tem alimentado seu coração? Você tem buscado aquilo que é puro e verdadeiro? Caso contrário, seu coração se tornará impuro. No Reino de Deus há lugar somente para os corações puros.

Sétima bem-aventurança: “Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus”. Jesus se congratula com os que semeiam a paz, com os que promovem a reconciliação. O shalom do Pai se revela na face, na palavra e nos gestos dessas pessoas. Você faz bem para os outros? As pessoas têm alegria em conviver com você?

A oitava bem-aventurança é para os perseguidos: “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus”. São felizes os que são perseguidos por causa da justiça. Não é uma perseguição por qualquer coisa, mas por causa da fidelidade ao querer de Deus. As demais bem-aventuranças precisam reinar em nosso coração para que, na perseguição, nós tenhamos força.

Na nona bem-aventurança, Jesus se dirige aos discípulos: “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.

Essa última bem-aventurança é do discípulo que, de fato, segue o seu Senhor; e não de quem segue a si mesmo. Jesus fala do discípulo que segue a Deus por aquilo que Ele é, não simplesmente por causa da recompensa. É a bem-aventurança do discípulo que sofre pela verdade. Aqui Jesus é a causa da perseguição e também a fonte da salvação. Se você sofre por ser cristão, não fique envergonhado.

Nós precisamos e desejamos a manifestação de Jesus. Essa é nossa esperança e ela está no fato de que somos cidadãos dos Céus. Somos vocacionados para a eternidade. A felicidade não está nesse mundo, mas ainda tem muita gente buscando a plenitude naquilo que é passageiro.
O homem é aquilo que ama e admira. Somente uma vivência de fé coerente suportará a tribulação. De outra forma, ninguém a suportará, pois é violenta demais para aqueles que não viveram seu batismo.

Cuidado com aquilo que você tem amado, porque, senão, você não será esse bem-aventurado do Evangelho.

Padre Eliano
Fraternindade Jesus Salvador

O CAMINHO MAIS CURTO


Zé era uma dessas pessoas que vivia fugindo das dificuldades. Sempre procurou o caminho mais curto e cômodo. Era mestre em atalhos. Nem sempre suas soluções eram as melhores. Mas sempre estavam de acordo com os seus próprios interesses. Sofrimento era uma palavra que simplesmente não existia no dicionário do Zé. Tudo o que pudesse provocar algum tipo de desconforto era imediatamente colocado em segundo lugar. Coisas como: solidariedade, amor, humildade, perdão... Um dia Zé morreu... Ao chegar no Céu encontrou São Pedro em frente a uma grande porta com uma imensa cruz de mais ou menos cinco metros. Zé saudou o Santo com a intimidade de um velho conhecido, do jeito que fazia com os amigos nos bares da vida, quando queria pedir algum favor. Depois, então, Zé lhe perguntou: - Qual o caminho mais curto para o céu? São Pedro respondeu: - Seja Bem-vindo, Zé! A porta é por aqui mesmo... Entre! Zé entrou e viu uma longa escada, bastante estreita e pedregosa. E perguntou imediatamente, como fazia nos velhos tempos: - Não tem um caminho mais curto? São Pedro respondeu com ternura e autoridade: - Não, Zé. O caminho é esse mesmo. Todos os que entram no céu passam por aqui. E tem mais. Você deverá levar esta Cruz até lá. São apenas cinco quilômetros de caminhada. O Zé olhou para a Cruz e pensou com seus botões: - Vou dar um jeitinho. Agradeceu e saiu com sua Cruz em direção ao Paraíso. Caminhou um quilômetro sem dificuldades. Foi então que viu um serrote esquecido no chão. Olhou ao redor, não viu ninguém e não resistindo a tentação, cortou um metro da Cruz. Continuou o seu caminho, mas levou junto o serrote. Mais um quilômetro, mais um metro cortado. Mais um quilômetro... cortou outro metro. Quando faltava apenas cem metros para chegar no Céu só havia mais um metro da Cruz. E lá ia o Zé carregando a cruz sem dificuldade, como sempre fez durante toda sua vida. Foi então que aconteceu o inesperado. Para chegar até o Céu, seria necessário atravessar um precipício. A distância até a outra margem era de cinco metros. Zé podia ver apenas um fogo intenso no fundo do precipício. Faltou coragem... ele não seria capaz de saltar tão longe. Desanimado, sentou. Lembrou então a oração do Anjo da Guarda que aprendera com sua avó. Começou a rezar... e logo seu Anjo da Guarda apareceu e perguntou: - Ei Zé... o que você está esperando? A festa lá no Céu está uma maravilha! Você não está escutando a música e as danças? Porque você está aqui sentado? Zé respondeu: - Cheguei até aqui, mas tenho medo de pular este precipício. O Anjo, então, exclamou: - Ora Zé, use a ponte! - Que ponte? Perguntou o Zé. E o Anjo respondeu: - Aquela que São Pedro lhe deu lá na entrada! Onde está a sua ponte, Zé? E Zé, compreendendo o seu grande erro, respondeu tristemente ao Anjo: - Eu cortei! Os caminhos mais curtos sempre nos levam a algum lugar, mas nem sempre nos ajudam a alcançar os nossos objetivos.

(Autor desconhecido)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

HOMENAGEM A VOCÊ CRIANÇA


Você criança,
que vive a correr,
é a promessa
que vai acontecer…
é a esperança
do que poderíamos ser…
é a inocência
que deveríamos ter…

Você criança, de qualquer idade,
vivendo entre o sonho e a realidade
espargem pelas ruas da cidade,
suas lições de amor e de simplicidade!

Criança que brinca,
corre, pula e grita
mostra ao mundo,
como se deve viver
cada momento, feliz,
como quem acredita
em um mundo melhor
que ainda vai haver!

Você é como uma raio de luz
a iluminar os nossos caminhos,
assemelhando-se ao Menino Jesus,
encanta-nos com todo teu carinho!

Você é a criança,
que um dia vai crescer!
É a promessa,
que vai se realizar!
É a esperança
da humanidade se entender!

É a realidade
que o adulto precisa ver…
e também aprender a ser…

terça-feira, 11 de outubro de 2011

CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA APARECIDA

JOGRAL DE NOSSA SENHORA APARECIDA

IMAGEM DO BLOG DOS DEVOTOS MIRINS

de Emílio Carlos

(Sugestão: enquanto as crianças do jogral narram os fatos, podem entrar cartazes que ilustrem as principais cenas. Ou atores representando o que está sendo narrado).

TODOS - Vamos fazer uma viagem no tempo.

CRIANÇA 1 – Pra onde nós vamos?

CRIANÇA 2 – É: pra onde?

CRIANÇA 2 – Para o Vale do Paraíba

TODOS – no Estado de São Paulo,
perto de Guaratinguetá.

CRIANÇA 1 – Em que ano estamos?

CRIANÇA 2 - Estamos em 1717.

CRIANÇA 3 – Faz tempo?

TODOS – Faz quase 300 anos.

CRIANÇA 1 – O que aconteceu aqui?

CRIANÇA 2 – O Conde de Assumar ia passar por Aparecida

CRIANÇA 3 – e queria comer peixe do rio Paraíba.

TODOS – Mas não era época de peixe não!

CRIANÇA 1 – E adiantava falar?

CRIANÇA 2 – O Conde estava com fome,

CRIANÇA 3 – com vontade de comer um peixinho.

TODOS – Coitados dos pescadores!

CRIANÇA 1 – Eles sabiam que não tinha peixe no rio

CRIANÇA 2 – por causa da época do ano.

CRIANÇA 3 – Mas o Conde queria peixe.

TODOS – Então eles jogaram a rede,
jogaram a rede,
jogaram a rede.

CRIANÇA 1 – E nada!

CRIANÇA 2 – Nadinha?

CRIANÇA 3 - Nadica de nada.

TODOS – Os três pescadores já estavam desanimando.

CRIANÇA 1 – Não adianta,

CRIANÇA 2 – desse rio não sai peixe.

CRIANÇA 3 – Hoje não!

TODOS – Que tal tentar mais uma vez?

CRIANÇA 1 – Que seja!

CRIANÇA 2 – Então vamos lá!

CRIANÇA 3 – Vamos!

TODOS – Eles jogaram a rede de novo
e não pegaram peixe não,
mas pegaram outra coisa.

CRIANÇA 1 – Olhem só!

CRIANÇA 2 – É a imagem de uma santa!

CRIANÇA 3 – Parece Nossa Senhora.

TODOS – Nossa Senhora da Conceição!

CRIANÇA 1 – Mas onde estará a cabeça da imagem?

CRIANÇA 2 – Não sei não!

CRIANÇA 3 – Acho que não tem.

TODOS – Mas é claro que tem.
Onde já se viu...

CRIANÇA 1 – Gente: vamos jogar a rede de novo!

CRIANÇA 2 – É: não podemos esquecer

CRIANÇA 3 – do peixe do Conde

TODOS – Então jogaram a rede de novo
Mas não veio peixe não.

CRIANÇA 1 – Olhem só!

CRIANÇA 2 – É a cabeça da imagem.

CRIANÇAS – De Nossa Senhora!

(Música)

TODOS – Eles então juntaram
a cabeça e o corpo da imagem
e pediram assim:

CRIANÇA 1 – Nossa Senhora

CRIANÇA 2 – rogai por nós!

CRIANÇA 3 – Rogai por nós!

TODOS – Então eles jogaram a rede de novo
e pescaram muito peixe.

CRIANÇA 1 – Viva Nossa Senhora!

TODOS – Viva Nossa Senhora
da Conceição aparecida
nas águas do rio Paraíba.
Nossa Senhora Aparecida,
padroeira do Brasil!

(Música para Nossa Senhora Aparecida).

(FONTE)



segunda-feira, 10 de outubro de 2011

MÃE QUE PESCA-DORES...


Mãe Aparecida
Mãe que pesca-dores
Mãe... que é mãe da vida
Amor dos meus amores

Mãe Negra que aparece para os mais sofridos
E de um jeito lindo converte a quem conhece
Para a esperança de um Brasil melhor

Já que o melhor do Brasil é o brasileiro
Nossa Mãezinha nunca nos deixe desacreditados
Homem-Brasil-Mundo transformados
Queremos ser homens novos e restaurados como a tua imagem
Mãe dos negros, brancos, e amarelos...
Mãe que aparece para sofredores
Mãe de Deus...
Mãe que pesca-dores dos filhos desse meu Brasil!

Diego Fernandes

sábado, 8 de outubro de 2011

DIA DO NASCITURO


Nós vos louvamos Senhor, Deus da Vida.

Bendito sejais, porque nos criastes por amor.

Vossas mãos nos modelaram desde o ventre materno.

Nós vos agradecemos pelos nossos pais, famílias

e todas as pessoas que cuidam da vida humana desde o seu início até o fim.

Em Vós somos, vivemos e existimos.

Abençoai todos e todas que zelam pela vida humana e a promovem.

Abençoai as gestantes e todos os profissionais da saúde.

Dai às pessoas e às famílias o pão de cada dia, a luz da fé e o amor fraterno.

Nossa Senhora Aparecida, intercedei por nossos nascituros,

nossas crianças, nossos jovens, nossos adultos e nossos idosos,

para que tenham vida plena em Jesus,

que ofereceu sua vida em favor de todos.

Amém.

(D. Orlando Brandes)