Seguidores

sábado, 30 de abril de 2011

A SANTA MISSA LHE DÁ TÉDIO?


Prepare-se, pois se encontrará com o Senhor 

1. De casa para a Santa Missa, “prepare o seu coração”, pois você se encontrará com o seu Senhor, com uma pergunta: “Pelo que me mostrarei agradecido a Deus? Que levo nas mãos para oferecer-Lhe hoje?”
2. Seja pontual e fique num lugar próximo ao altar, para não se dispersar.
3. Participe de toda a liturgia, cantos, posições do corpo, como o sentar ou ajoelhar-se.
4. Preste atenção às leituras e à pregação do padre. O Salmo é a sua resposta a Deus, por isso cante respondendo ao refrão [do Salmo].
5. Depois de comungar faça um momento de oração, uma ação de graças a Deus por se doar a você mais uma vez.
6. Por fim, marque um pequeno compromisso com Jesus para a semana que vem.
Saiba como se encontrar com o seu Senhor. 

Seis razões para ir à Santa Missa 

1. Você conhece algum cristão sério que não vá à Missa?
2. A Celebração Eucarística não é uma invenção da Igreja ou dos homens, mas do próprio Jesus, por isso não podemos mudar o que Ele nos deixou.
3. Ir à Missa é encontrar-se com Cristo e constitui um encontro de Seus seguidores entre si.
4. A Missa é um momento privilegiado para escutar a Palavra de Deus.
5. Eucaristia quer dizer “ação de graças”. Você não tem nada para agradecer a Deus?
6. Por fim, a Eucaristia nos alimenta e fortalece.
Não perca tempo! Vá se encontrar com o seu Senhor! 

Padre Anderson Marçal

sexta-feira, 29 de abril de 2011

ANDAR COM FÉ...


 Andar com fé, é saber que cada dia é um recomeço, é ter certeza que os milagres acontecem, 
e que os sonhos podem se realizar.
Andar com fé, é saber que temos asas invisíveis, é fazer pedidos a Deus e abrir as mãos para o céu !
Andar com fé, é olhar sem temor as portas do desconhecido, ter a inocência dos olhos da criança, a lealdade do cão, a beleza da mão estendida para dar e receber.
Andar com fé, é usar a força e a coragem que habitam dentro de nós quando tudo parece acabado.
Andar com fé, é saber que temos tudo a nosso favor, é compartilhar as bênçãos multiplicadas, é saber que sempre seremos surpreendidos com presentes do Pai amoroso, é a certeza que o melhor sempre acontece e que tudo aquilo que almejamos está totalmente ao nosso alcance.
Basta só Andar com fé!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CERTIFICADOS PARA A MAMÃE






A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA


O amor está sendo retirado do coração dos homens 

O relato de São João sobre as Bodas de Caná (cap. 2,1-11) mostra claramente como Jesus valoriza a família. Foi o Seu primeiro milagre, abençoando com Sua presença os noivos, que pretendiam iniciar uma nova família. Ele quis iniciar o anúncio do Reino em um casamento, mostrando que a família é importante para Ele.
A família é a base, o esteio, o sustento de uma sociedade mais justa. Ao longo da história da humanidade, assistimos à destruição de nações grandiosas por causa da dissolução dos costumes, a qual foi motivada pela desvalorização da família.
No nosso mundo de hoje, depois que ficou liberado o divórcio indiscriminadamente, a família ficou ameaçada em sua estrutura e é por isso que vemos, através dos meios de comunicação e até na comunidade em que vivemos, cenas terríveis. Filhos drogados matam ou mandam matar os pais, pais matam filhos por motivos fúteis, mães se desfazem de seus bebês, quando não cometem o crime hediondo do aborto quando a criança não tem como se defender. Há problemas seriíssimos. Quando os pais se separam alguma coisa se parte no íntimo dos filhos. Eles não sabem se é melhor ficar com o pai ou com a mãe. No fundo, eles gostariam de ficar com os dois. Em paz e harmonia, é claro.
O amor está sendo retirado do coração dos homens e das mulheres. E, em consequência disso, a família está perdendo a sua unidade e a sua dignidade. Isso acarreta a dissolução dos costumes. A família decai e a sociedade decai. Precisamos compreender e nos lembrar sempre de que Deus nos deu uma família a fim de que, num âmbito menor, nós pudéssemos aprender a amar todos os nossos semelhantes.
O desenvolvimento tecnológico tem seus pontos benéficos. Facilitou a vida das pessoas. Mas facilitou de tal modo que a humanidade ficou mal-acostumada. Só quer o que é fácil. Não se interessa pelo que exige esforço, luta. No entanto, o que conquistamos com esforço tem um sabor muito melhor. Parece que nos esquecemos disso.
Na passagem das Bodas de Caná, Jesus transformou a água em vinho, em bom vinho. Ele poderia ter tirado o vinho do nada, mas Ele quis a participação humana. Por isso, mandou que enchessem as talhas de água. Hoje também o Senhor quer que nós enchamos a "talha de nossa vida", a nossa existência, de "água" que Ele transformará no melhor "vinho".
Que é que isso quer dizer? Quer dizer que precisamos colocar amor em nossa vida, em nossa família, para que Ele transforme esse amor humano em amor divino, o mesmo amor que une as pessoas da Santíssima Trindade e que é tão grande e tão repleto de felicidade, que extravasa, explode e quer ser espalhado entre nós. E é por meio dele que encontraremos a plenitude da felicidade.
Não é fácil cultivar o amor às vezes, é até difícil. Mas o difícil, quando conquistado tem um valor inestimável. Temos prova disso. Em uma competição esportiva, por exemplo, o vencedor fica mais satisfeito quando enfrenta adversários mais difíceis.
Viver em família, viver em união dentro da família não é fácil. Mas fácil não é sinônimo de bom. Talvez seja até o contrário.
A família precisa de amor para ser bem estruturada. A sociedade precisa das famílias para realizar a justiça e a paz porque a sociedade é uma família amplificada.
Falta o "vinho" para as nossas famílias. Esse "vinho" é o amor. É preciso que cada membro da família se esforce. Que os pais assumam verdadeiramente o seu papel. Apesar de ser bem árdua a tarefa dos genitores no mundo de hoje, não se pode desanimar. É necessária e urgente a ação paterna. O jovem é, por natureza, rebelde, quer ser independente. Desperta para o mundo e seus problemas e questiona tudo. Mas os pais precisam participar de sua vida, de uma maneira ou de outra, porque, mesmo errando algumas vezes, ainda assim, estes [os pais] têm capacidade de orientar e ajudar os filhos. Não podemos deixar tudo por conta dos companheiros, da escola, da sociedade ou de sua própria solidão.
Os pais devem fazer o acompanhamento dos filhos, procurar saber o que está acontecendo com eles, tentar ajudá-los de várias maneiras: com orientações, com atitudes exemplares, com o diálogo, com orações. Sempre. Tanto em casa, como na escola, na vida religiosa e social, nos namoros, entre outros.
Muitas vezes, os pais se sentem impotentes. Muitas vezes, achamos que já fizemos tudo e que nada conseguimos. Entretanto, esforçando-nos ao máximo, dando o melhor de nós por uma família mais feliz, estaremos enchendo de "água" a nossa "talha". E a Santíssima Virgem Maria já estará falando com o Filho: "Eles não têm vinho". E Jesus virá nos transformar, transformar a nossa "água" em "bom vinho", transformar a nossa dificuldade em vitória. 

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora(MG)

A MISSA EXPLICADA POR PADRE PIO



Se os homens conhecessem o valor da Santa Missa, a polícia teria que estar sempre ás portas das Igrejas para manter a ordem por causa da grande quantidade de pessoas que a assistiriam. (São Padre Pio)

Do sinal da cruz inicial até o ofertório, é preciso encontrar Jesus

Padre Pio era o modelo de cada padre... Não se podia assistir "à sua Missa", sem que nos tornássemos, quase sem perceber, "participantes" desse drama que se vivia a cada manhã sobre o altar. Crucificado com o Crucificado, o Padre revivia a Paixão de Jesus com grande dor, da qual fui testemunha privilegiada, pois lhe ajudava, na Missa.
Ele nos ensinava que nossa Salvação só se poderia obter se, em primeiro lugar, a cruz fosse plantada na nossa vida. Dizia: "Creio que a Santíssima Eucaristia é o grande meio para aspirar à Santa Perfeição, mas é preciso recebê-La com o desejo e o engajamento de arrancar, do próprio coração, tudo o que desagrada Àquele que queremos ter em nós".(27 de julho 1917).
Pouco depois da minha ordenação sacerdotal, explicou-me ele que, durante a celebração da Eucaristia, era preciso colocar em paralelo a cronologia da Missa e a da Paixão. Trata-se, antes de tudo, de compreender e de realizar que o Padre no altar É Jesus Cristo. Desde então, Jesus, em seu Padre , revive indefinidamente a mesma Paixão.
Do sinal da cruz inicial até o Ofertório, é preciso ir encontrar Jesus no Getsemani, é preciso seguir Jesus na Sua agonia, sofrendo diante deste "mar de lama" do pecado. É preciso unir-se a Jesus em sua dor de ver que a Palavra do Pai, que Ele veio nos trazer, não é recebida pelos homens, nem bem nem mal. E, a partir desta visão, é preciso escutar as leituras da Missa como sendo dirigidas a nós, pessoalmente .
O Ofertório: É a prisão, chegou a hora...
O Prefácio: É o canto de louvor e de agradecimento que Jesus dirige ao Pai, e que Lhe permitiu, enfim, chegar a esta "Hora".
Desde o início da oração Eucarística até a Consagração : Nós nos unimos (rapidamente!...) a Jesus em Seu aprisionamento, em Sua atroz flagelação, na Sua coroação de espinhos e Seu caminhar com a cruz nas costas, pelas ruelas de Jerusalém e, no "Memento", olhando todos os presentes e aqueles pelos quais rezamos especialmente.
A Consagração nos dá o Corpo entregue agora, o Sangue derramado agora. Misticamente, é a própria crucifixão do Senhor. E é por isso que Padre Pio sofria atrozmente neste momento da Missa.
Nós nos uníamos em seguida a Jesus na cruz, oferecendo ao Pai, desde esse instante, o Sacrifício Redentor. Este é o sentido da oração litúrgica que segue imediatamente à consagração.
"Por Cristo com Cristo e em Cristo" corresponde ao grito de Jesus: "Pai, nas Tuas Mãos entrego o Meu Espírito!" Desde então, o sacrifício é consumado pelo Cristo e aceito pelo Pai. Daqui por diante, os homens não mais estão separados de Deus e se encontram de novo unidos. É a razão pela qual, nesse instante, recita-se a oração de todos os filhos: "Pai Nosso...".
A fração da hóstia indica a Morte de Jesus...
A Intinção, instante em que o Padre, tendo partido a hóstia (símbolo da morte...), deixa cair uma parcela do Corpo de Cristo no cálice do Precioso Sangue, marca o momento da Ressurreição, pois o Corpo e o Sangue estão de novo reunidos e é ao Cristo Vivo que vamos comungar.
A Bênção do Padre marca os fiéis com a cruz, ao mesmo tempo como um extraordinário distintivo e como um escudo protetor contra os assaltos do Maligno...
Depois de ter escutado uma tal explicação dos lábios do próprio Padre e sabendo bem que ele vivia dolorosamente tudo aquilo, compreende-se que me tenha pedido segui-lo neste caminho... o que eu fazia cada dia... E com que alegria!
Pe. Jean Derobert
Palavras do padre Pio
Jesus me consolou. Em 18 de abril de 1912, depois de uma luta terrível contra o inferno, a consolação do Senhor me veio depois da Missa: "Ao final da missa, conversei com Jesus para a ação de graças. Oh quanto foi suave o colóquio mantido com o paraíso nessa manhã!... O coração de Jesus e o meu se fundiram. Não eram mais dois que batiam, mas um só. Meu coração tinha desaparecido como uma gota de água se dissolve no mar... - Padre Pio chorava de alegria.- Quando o paraíso invade um coração, esse coração aflito, exilado, fraco e mortal não pode suporta-lo sem chorar...".
Ao Pe Agostinho, 18/04/1912, em "Padre Pio, Transparent de Dieu", J.Derobert.
Confidências a seus filhos espirituais
"Minha missa é uma mistura sagrada com a Paixão de Jesus. Minha responsabilidade é única no mundo", disse ele chorando.
"Na Paixão de Jesus, encontrarão também a minha".
"Não desejo o sofrimento por ele mesmo, não; mas pelos frutos que me dá. Ele dá glória a Deus e salva meus irmãos, que mais posso desejar?".
"A que momento do Divino Sacrifício mais sofreis?". - Da consagração à comunhão." "Durante o ofertório?. - É neste momento que a alma é separada das coisas profanas."
"A consagração?". - É verdadeiramente aí que advém uma nova admirável destruição e criação."
"A Comunhão? Na comunhão, sofreis a morte? - Misticamente, sim. - Por veemência de amor ou de dor? - Por uma e outra: mas mais por amor."
"Sofreis toda e sempre a Paixão de Jesus?". - Sim, por Sua bondade e Sua condescendência, tanto quanto é possível a uma criatura humana. - E como podeis trabalhar com tanta dor? - Encontro o meu repouso sobre a cruz."
"Como nós devemos ouvir a Santa Missa?". - Como a assistiam a Santa Virgem Maria e as Santas mulheres. Como São João assistiu ao Sacrifício Eucarístico e ao Sacrificio sangrento da cruz "". Pe. Tarcísio, Congresso de Udine, 1972.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

ATIVIDADES PARA O 2º DOMINGO DA PÁSCOA- A FÉ DE TOMÉ




MARIA, PASSA NA FRENTE ! II

Caiu em minhas mãos, há algum tempo atrás, um jornal da

"Associação Maria Porta do Céu", onde Denis Bougene

narra a sua última estada na França e como ele viveu

a sua experiência de ter que passar pela alfândega com

um excesso de peso muito superior ao que podia carregar.

O que ele trazia era Material de Evangelização.

Humanamente seria impossível embarcar com tanta bagagem.

Foi quando, ele contou a sua preocupação ao capelão da

Basílica do Sagrado Coração em Monteaste, e ele lhe disse:

"Denis, chegando ao aeroporto diga: "Maria, passa na frente!"...

E Ela cuidará de tudo!

Ela cuidará de todo material que você leva para o seu

filho Jesus, como Mãe, mas também é a Porteira.

Por isso, abrirá os corações das pessoas e as portas pelo caminho.

É só pedir para Ela passar na frente.

Eu faço isso dezenas de vezes por dia, disse-me ele.

Antes de lutar com alguém, antes de tomar uma decisão,

no telefone, no ônibus, quando estou em dificuldade.

E a Mãe indo na frente, os filhos estão protegidos, não?

Não é preciso contar o resto, você já deve ter concluído.

O nosso amigo Denis imediatamente pôs em prática

o que o Padre lhe aconselhou, se pôs a rezar.

Maria, passa na frente!

Foi fácil? Não, mas a confiança no Senhor através da Mãe,

deixaram cair todas as suas preocupações, e a providência pôde acontecer.

O amigo que o acompanhava não acreditava no que tinha visto,

104 Kg de excesso de bagagem haviam sido perdoados pelo

Diretor da Alfândega, vendo o que acontecera exclamou:

"Que sorte você tem!" Ele pensou consigo:

"Este amigo, não entendeu nada!"

Não foi uma questão de sorte, mas uma questão de família.

Eu tenho o privilégio de ter Maria como Mãe e poder lhe dizer:

"Maria, passa na frente para resolver o que eu

sou incapaz de resolver.

Cuida do que não está ao meu alcance

. Tu tens o poder para isso".

Quem pode dizer que já foi decepcionado por Ti,

depois de ter Te chamado?

É isso, fiz questão de passar para você, esta receita.

Desde que li esta mensagem, como Denis, comecei

a colocar em prática.

Tenho exclamado muitas vezes ao dia e nas diferentes situações:

"Maria, passa na frente para resolver o que eu sou

incapaz de resolver", e eu posso lhe garantir o quanto

tem sido eficaz, consolador e imediato o socorro da Mãe.

Estou-lhe convidando a assumir juntos, colocando tudo

nas mãos de Nossa Senhora, pedindo sempre:
"Maria, passa na frente!".

Serão situações das mais variadas como o próprio capelão expressou.

Hoje, por exemplo, já comece a fazer esse exercício de fé,

tome as suas situações concretas e diga:

"Maria, passa na frente!".

Durante todo o tempo vamos entregar à Mãe de Deus
as nossas necessidades.


Ela cuidará de todos os detalhes, muito mais que nós.
Ela é a Mãe, mas também Ela é a Porteira.

Por isso, abrirá o coração das pessoas e as portas pelo caminho!

É só pedir para Ela passar a frente.

É isso que a Canção Nova vai ver daqui pra frente,

é isso que eu vou dizer e viver,

"Maria, passa na frente para resolver o que eu

sou incapaz de resolver!"

Deus lhe abençoe.

Viver muitas maravilhas juntos com a graça do Senhor,

com intercessão de Santa Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe.

Com toda a minha gratidão pela sua amizade e fidelidade a nós.

Pe. Jonas Abib


NESTA POSTAGEM VOCÊ ENCONTRARÁ A ORAÇÃO DE MARIA PASSA NA FRENTE JÁ POSTADA A ALGUM TEMPO POR MIM

TEATRINHO VER PARA CRER


Técnica: Dramatização – deverá haver no altar uma cruz com um pano solto dando a idéia de que Jesus ressuscitou.

Personagens: Zé – Madame – Rico – Mãe e filho – 2 jovens – Pessoas do meio do povo que gritam que acreditam

Zé: ( Entra com alegria )- Vocês viram só? A cruz vazia? É, Cristo ressuscitou. Hoje é o dia de festa. Jesus reina e vive entre nós...Sua cruz de morte o transformou em vida. Já não existe mais Jesus aqui ( cruz com pano ). Ele está aí, aqui...Em todo lugar...Ele vive novamente...Mas, será que todas as pessoas acreditam que Jesus vive de novo?...Ressuscitou?

Já sei, vou ficar aqui no pé da cruz e esperar pelas pessoas que por aqui passarão e falarei a todos sobre Jesus ressuscitado (limpa a cruz e canta aleluia)

( Vem a Madame. Muitos embrulhos, atarefada )

Zé: - Ei, Madame, tá bonita, vai a algum desfile de carnaval ?

Madame: - Pobre não tem senso de humor, né? Vê se “se” enxerga mulambo da favela! Gente como eu se veste assim , meu bem, pra fazer umas comprinhas, buscar as crianças no colégio, tomar chá com as amigas, digo, “five tea”.

Zé: - Fafi, o quê?

Madame: - Five tea! Pobre é assim mesmo . Ô gente analfabeta, só entende de “carcanhar rachado, dor nas cadeira, pedra na vesícula, furúnculo”, esse tipo de coisa, o que é importante pra vida eles não sabem de nada!

Zé: - Ah, então quer dizer que a senhora sabe? Oba, pelo menos isso !

Madame: - Sabe o quê?

Zé: - Daqui ó, da ressurrei...

Madame: ( Fica horrorizada, vê a cruz e a confunde com uma árvore torta )
- Ó! Que horror! Pobre árvore, nasceu assim, coitadinha, torta e ainda por cima só tampou as partes do alto. Quem fez isso com a coitadinha da árvore? Que prejuízo pra natureza, num passa sem ser você, seu vermizinho...Vou me embora, antes que resolva me transformar sabe se lá no que.( sai rápido e xingando )

Zé: - Gente, vocês viram? Não me deixou nem falar! Ainda achou que a cruz fosse uma árvore torta? Nem percebeu que era a cruz de Jesus? Será que ele não conhece Jesus? Ou será que viu...conhece...mas fingiu por ter ficado tido envergonhada de saber que Ele morreu por nós...por ela?
Epa, lá vem um bacana! Esse povo estudado deve saber que Jesus ressuscitou e passou a morar aqui , ó, no coração.

Zé: - Ei, “ocê, aí”!

Bacana: - É comigo, ou com meu cachorro?

Zé: - Não, senhor, é com o doutor!

Bacana: - Ih! Já sei! Ó meu filho, você passa outra hora que agora eu estou sem nenhum!

Zé: - Não, doutor! Eu sou pobre, mas sou trabalhador e prefiro pensar que o senhor repartirá o seu com alguém que ganha menos que eu!
Sabe o que é doutor, eu tô aqui que não me agüento de alegria.

Bacana: - Uai e desde quando pobre é feliz, pobre só é feliz quando descobre que o funeral é grátis.

Zé: - Não senhor. Pobre e qualquer um é feliz quando descobre Jesus na sua vida. E por falar em Jesus, dê só uma olhada pra cruz!

Bacana: - Oh, oh, oh!!!

Zé: - Viu só! É Ele res...

Bacana: - Uma peça rara de museu? Deve valer uma nota! Essa peça é um monumento histórico, deve ter mais ou menos...mais ou menos...

Zé: - Tem 2011 anos!

Bacana: - Isso, exato, como eu havia imaginado. É uma relíquia. Já sei quanto é que queres pela peça, vê se não explora que com esse negócio de bolsa subir e bolsa cair eu tô na pior! Vai falando que eu faço um cheque e mando o guincho.

Zé: - O doutor está querendo comprar a cruz? Nem ao menos quer saber de onde veio, porque está vazia e quem ressuscitou dela?

Bacana: - Mas isso são detalhes, meu filho. No mundo de hoje não há mais tempo pra nos preocuparmos com isso. O dinheiro, o poder, a cobiça, nos fazem perder a memória. E aí, vai vender ou não? Anda que eu tô com pressa.

Zé: - Pois eu, doutor, não estou! Tenho todo o tempo do mundo para mostrar a todos o verdadeiro sentido dessa “relíquia.”

Bacana: - Ah, meu filho, então você fica com a sua relíquia, pois tenho muito o que fazer e logo, logo...Acharei outra relíquia, mais bela e mais barata.

Zé: - Que decepção! O poder lhe comeu os olhos e ele só não os vende porque precisa deles pra roubar! Deixou-se levar pelo mundo e o mundo não o deixou ver Jesus crucificado e ressuscitado.

(pessoas passam apressadas e não ligam – perguntam as horas – parece que vai chover)

As pessoas não têm tempo para ver que Jesus ressuscitou. Estão ocupadas demais com suas vidas, esquecem que Deus é vida.

(Entra mãe pobre e seu filho. O Zé fica olhando)

Mãe: - Ô minino, anda depressa! Vê se não esqueceu nada pra trás...

Filho: - Carlinhos do céu, vem cá pro cê vê, que beleza, benza a Deus.

Zé: - Oba, ela também reconheceu Cristo ressuscitado! Aleluia!

Mãe: - Vem, Carlinhos! Que beleza!

Filho: - Qui é mãe? Tá vendo o quê uai?

Mãe: - Olha só que beleza dessa madeira, vai dar para acender um fogaréu por dois meses. Vamos lá, Carlinhos, ajuda! Vamos levar para casa.

Zé: - Parem!

Mãe: - Corre Carlinhos! Corre que a lenha já tem dono e ele tá bravo.

(saem correndo)

Zé: - Volta aqui, gente! Vem ver, isso não é lenha...é a cruz de Jesus. Ele...Ele...

(Senta perto da cruz )

Zé: - Ei, mas vejam, são jovens! Eles hão de crer no Cristo, hão de ver que Jesus ressuscitou, reconhecerão a cruz. Ei, amigos! Venham aqui!

1 – E aí coroa? Tudo em cima?

2 – Beleza, né!

Zé: - Pessoal vejam só a cruz de Jesus. Ele...

1 – Pô, veio, tremenda barbada! Gostei da peça...

2 – Nossa pô, chocante! Acho que conheço ela de algum lugar!

Zé: - É , isso! É a cruz de Jesus. Jesus aquele que morreu por nós.

1 – Esse cara tá viajando!

2 – Não, bicho! Jesus, tô me lembrando. Minha mãe me falava Dele é...
“ocê” num lembra ? Deixa eu pensar! Hum... tô me lembrando! Há muitos anos, quando eu ia à igreja, falavam Dele.

Zé: - Mas é isso! Oba, eles lembraram!

1 – Mas cara, cadê ele?

Zé: - É isso que eu estava louco pra dizer. Ele ressuscitou...é ... Ele agora vive entre nós.

2 – Vive entre nós?

Zé: - Isso, está no nosso meio. Ele bem nos diz: “A paz esteja convosco”. Ele é a paz para o mundo.

1 – Ó veio, não é para cortar seu barato não, mas eu sou daqueles que para crer eu tenho que ver.

2 – Ah, eu também tenho que ver Ele aqui, ó, por a minha mão na mão Dele, o meu pé, no pé Dele., os meus “óios nos óios dele “

1 – É só assim que a gente pode acreditar né, cara?

2 – Se não for assim não dá para acreditar nesse Jesus, falô? E vamos tirando nosso carro que o papo tá encerrado!

Zé: - Viram só? Não acreditaram, os únicos que se lembraram vagamente, não acreditaram, queriam provas. Que provas? A prova Ele já nos deu. Nos amou tanto que foi preso e morto na cruz, e eu, bobo que sou achei que as pessoas viriam à cruz e se lembrariam que Jesus saiu dela para viver em nós.
Mas eu creio, não o vi, mas o sinto em minha vida, em minha igreja, nos meus irmãos. Será que só eu creio?

Todos: - (De vários lugares) – Eu creio, eu também, eu também...

Zé - Então precisamos levar Jesus para os que não crêem e fazer do nosso testemunho um modo para que as pessoas Nele creiam e, assim, não haverá mais cruz como único sinal. Haveremos, nós, um povo que ama e acredita em Jesus ressuscitado! Viva Jesus Ressuscitado.

terça-feira, 26 de abril de 2011

DINÂMICA- TOMÉ ONDE ESTÁ A TUA FÉ?


Todo mundo já deve ter brincado de Detetive; nesta brincadeira temos como personagem o assassino, o detetive e as vítimas.

Na brincadeira Tomé onde está a tua fé? teremos novos personagens: Jesus, Tomé e os apóstolos.


Escreva sobre um papel "Jesus", sobre outro "Tomé" e tantos "Apóstolos" quantos necessários para completar o número de crianças. Dobre os papeis e sorteie.


As crianças se colocam num círculo e Jesus deve discretamente piscar com um olho para qualquer das crianças, enquanto Tomé tenta descobrir qual criança é Jesus.


Jesus é sinal de vida nova, quando ele piscar, se a criança for um apóstolo deverá dizer:

- Jesus está presente e vivo no meio de nós!

Tomé não acredita que Jesus esteve presente no meio dos apóstolos porque não o vê, procura descobrir onde está Jesus.


Quando Tomé descobrir, ou pensar que descobriu, este indicará a pessoa dizendo:

- Mestre, é você mesmo!

Caso a criança que Tomé indicou seja um dos apóstolos, estão, quem estiver representando Jesus, manifesta-se dizendo:


- Tomé, onde está a sua fé??? 

LEMBRANCINHAS PARA O DIA DAS MÃES








segunda-feira, 25 de abril de 2011

CARTÕEZINHOS PARA O DIA DAS MÃES













SÃO MARCOS EVANGELISTA


Celebramos com muita alegria a vida de santidade de um dos quatro Evangelistas: São Marcos. Era judeu de origem e de uma família tão cristã que sempre acolheu aos primeiros cristãos em sua casa: "Ele se orientou e dirigiu-se para a casa de Maria, mãe de João, chamado Marcos; estava lá uma numerosíssima assembléia a orar" (Atos 12,12).

A tradição nos leva a crer que na casa de São Marcos teria acontecido a Santa Ceia celebrada por Jesus, assim como dia de Pentecostes, onde "inaugurou" a Igreja Católica. Encontramos na Bíblia que o santo de hoje acompanhou inicialmente São Barnabé e São Paulo em viagens apostólicas, e depois São Pedro em Roma.

São Marcos na Igreja primitiva fez um lindo trabalho missionário, que não teve fim diante da prisão e morte dos amigos São Pedro e São Paulo. Por isso, evangelizou no poder do Espírito Alexandria, Egito e Chipre, lugar onde fundou comunidades. Ficou conhecido principalmente por ter sido agraciado com o carisma da inspiração e vivência comunitária, que deram origem ao Evangelho querigmático de Jesus Cristo segundo Marcos.

São Marcos, rogai por nós! 

domingo, 24 de abril de 2011

ORAÇÃO A JESUS RESSUSCITADO

 Jesus ressuscitado, que destes a paz aos apóstolos, reunidos em oração, dizendo-lhes: “A paz esteja convosco”, concedei-nos também o dom da tua paz.  Defendei-nos do mal e de todas as formas de violência que agitam a nossa sociedade, para que tenhamos uma vida digna, humana e mais fraterna. Ó Jesus, que morrestes e ressuscitastes por amor, afastai de nossas famílias e da sociedade todas as formas de desesperança e desânimo, para que vivamos verdadeiramente como irmãos, e sejamos portadores de vossa paz.  Amém!

sábado, 23 de abril de 2011

CRISTO RESSUSCITOU!!!! FELIZ PÁSCOA.


Há mais de dois mil anos atrás, um homem veio ao mundo disposto a ser o maior exemplo de amor e verdade que a humanidade conheceria:

Sua proposta de vida não foi entendida por muitos e então, condenaram este homem e crucificaram-no, ignorando todos os seus propósitos de um mundo melhor.

Houve dor, angústia e escuridão.

Por três dias, o sol se recusou a brilhar, a lua se negou a iluminar a Terra, até que no terceiro dia algo aconteceu...

Houve a Ressurreição!
A Páscoa existe para nos lembrar deste espetáculo inigualável chamado ressurreição!
Páscoa é...
Ressurreição do sorriso... Ressurreição da alegria de viver...
Ressurreição do amor... Ressurreição da amizade...
Ressurreição da vontade de ser feliz.
Ressurreição dos sonhos, das lembranças e de uma verdade que está acima dos ovos de chocolate e dos coelhinhos.
Cristo morreu, mas ressuscitou e fez isso somente para nos ensinar a matar os nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes sepultadas no íntimo de nossos corações.
Que esta seja a verdade da sua Páscoa!
Feliz Páscoa!!!!

Sábado Santo- A descida do Senhor à mansão dos mortos


Que está acontecendo hoje? Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam há séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos.
Ele vai antes de tudo à procura de Adão, nosso primeiro pai, a ovelha perdida. Faz questão de visitar os que estão mergulhados nas trevas e na sombra da morte. Deus e seu Filho vão ao encontro de Adão e Eva cativos, agora libertos dos sofrimentos.
O Senhor entrou onde eles estavam, levando em suas mãos a arma da cruz vitoriosa. Quando Adão, nosso primeiro pai, o viu, exclamou para todos os demais, batendo no peito e cheio de admiração: "O meu Senhor está no meio de nós". E Cristo respondeu a Adão: "E com teu espírito". E tomando-o pela mão, disse: "Acorda, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará".
Eu sou o teu Deus, que por tua causa me tornei teu filho; por ti por aqueles que nascerem de ti, agora digo, que com todo o meu poder, ordeno aos que estava na prisão: 'Sai!'; e aos que jaziam na trevas. 'Vinde para a luz!'; E aos entorpecidos: 'Levantai-vos!'
Eu te ordeno: Acorda, tu que dormes, porque não te criei para permaneceres na mansão dos mortos. Levanta-te, obra das minhas mãos; levanta-te, ó minha imagem, tu que foste criado à minha semelhança. Levanta-te, saiamos daqui; tu em mim e eu em ti, somos uma só e indivisível pessoa.
Por ti, eu, o teu Deus, me tornei teu Filho; por ti, eu, o Senhor, tomei tua condição de escravo por ti, eu, que habito no mais alto dos céus, desci a terra e foi até mesmo sepultado debaixo da terra; por ti, feito homem, tornei-me como alguém sem apoio, abandonado entre os mortos. Por ti, que deixastes o jardim do paraíso, ao sair de um jardim fui entregue aos judeus, e num jardim crucificado.
Vê em meu rosto os escarros que por ti recebi, para restituir-te o sopro da vida original. Vê na minha face as bofetadas que levei para restaurar, conforme à minha imagem, tua beleza corrompida.
Vê minhas costas as marcas dos açoites que suportei por ti para retirar dos teus ombros o peso dos pecados. Vê minhas mãos fortemente pregadas à arvore da cruz, por causa de ti, como outrora estendes suas mãos para a árvore do paraíso.
Adormeci na cruz e por tua causa a lança penetrou no meu lado, como Eva surgiu do teu, ao adormeceres no paraíso. Meu lado curou a dor do teu lado. Meu sono vai arrancar-te do sono da morte. Minha lança deteve a lança que estava dirigida contra ti.
Levante-te, vamos daqui. O inimigo te expulsou da terra do paraíso; eu, porém, já não te coloco no paraíso, mas no trono celeste. O inimigo afastou de ti a árvore, símbolo da vida; eu, porém, que sou a vida, estou agora junto de ti. Constitui anjos que, como servos, te guardassem, ordeno agora que eles te adorem como Deus, embora não sejas Deus.
Está preparado o trono dos querubins prontos e a postos os mensageiros, construídos o leito nupcial, preparado o banquete, as mansões e os tabernáculos eternos, adornados, abertos os tesouros de todos os bens e o Reino dos Céus preparado para ti desde toda a eternidade". 

De uma antiga Homilia no grande Sábado Santo (Retirado da Liturgia da Horas)

ORAÇÃO PARA O SÁBADO SANTO

  Senhor Jesus Cristo, na escuridão da morte fizeste luz; no abismo da solidão mais profunda habita agora para sempre a proteção poderosa de Teu amor; em meio ao Teu ocultamento, podemos já cantar o aleluia dos salvos. Concede-nos a humilde simplicidade da fé, que não se deixa desviar quando Tu nos chamas nas horas da escuridão, do abandono, quando tudo parece problemático; concede-nos, neste tempo no qual se combate uma luta mortal ao teu redor, luz suficiente para não te perder; luz suficiente para que possamos dá-la a todos aqueles que precisam ainda mais dela. Faz brilhar o mistério da Tua alegria pascal, como aurora da manhã, nos nossos dias; concede-nos que possamos realmente ser homens pascais em meio ao Sábado Santo da história. Concede-nos que por meio dos dias luminosos e obscuros deste tempo possamos sempre com espírito jubiloso nos encontrar em caminho, rumo à Tua glória futura.
     

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Devoção as Cinco Chagas de Jesus Cristo

Oração inicial

Ao estar de joelhos ante vossa imagem sagrada.
Oh! Salvador meu, minha consciência me diz que eu tenho sido eu que vos cravou na cruz, com estas minhas mãos, todas as vezes que tenho ousado cometer um pecado mortal. Deus meu, meu amor e meu tudo, digno de toda adoração e amor, vendo como tantas vezes me haveis cumulado de bençãos, me acho de joelhos, convencido de que ainda posso reparar as injúrias com que vos tenho ofendido.
Ao menos posso me compadecer, posso dar-Vos graças por todo o que haveis feito por mim.
Perdoai-me, Senhor meu.
Por isso com o coração e com os lábios digo:
Perdoai-me, Senhor meu.
A Chaga do Pé Esquerdo:
Santíssima Chaga do pé esquerdo de meu Jesus, Vos adoro.
Me dói, Bom Jesus, ver-Vos sofrer aquela pena dolorosa.
Vos dou graças, Oh! Jesus de minha alma, porque haveis sofrido tão atrozes dores para deter-me em minha carrera ao precipício, sofrendo-Vos a causa dos pulsantes espinhos de meus pecados.
Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade para ressarcir meus pecados, que detesto com sincera contrição.
A Chaga do Pé Direito:
Santíssima Chaga do pé direito de meu Jesus, Vos adoro.
Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena. Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, por aquele amor que sofreu tão atrozes dores, derramando sangue para castigar meus desejos pecaminosos e andadas em pró do prazer.
Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade, e peço a graça de chorar minhas transgressões e de perseverar no caminho do bem, cumprindo fidelíssimamente os mandamentos de Deus.
A Chaga da Mão Esquerda:
Santíssima Chaga da mão esquerda de meu Jesus, Vos adoro.
Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena.
Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, porque por vosso amor me haveis livrado a mim de sofrer a flagelação e a eterna condenação, que tenho merecido por causa de meus pecados.
Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade e suplico me ajude a fazer bom uso de minhas forças e de minha vida, para produzir frutos dignos da glória e vida eterna e assim desarmar a justa ira de Deus.
A Chaga da Mão Direita:
Santíssima Chaga da mão direita de meu Jesus, Vos adoro.
Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena.
Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, por ter-me acumulado de benefícios e graças, e isso a pesar de minha obstinação no pecado.
Ofereço ao Eterno Pai o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade e suplico me ajude a fazer tudo para maior honra e Glória de Deus.
A Chaga do Sacratíssimo Peito:
Santíssima Chaga do Sacratíssimo Peito de meu Jesus, Vos adoro.
Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão grande injúria.
Vós dou graças, Oh! Bom Jesus, pelo o amor que me tendes, ao permitir que Vos abrissem o peito, com uma lançada e assim derramar a última gota de sangue, para redimir-me.
Ofereço ao Eterno Pai esta oferta e o amor de vossa santíssima Humanidade, para que minha alma possa encontrar em vosso coração transpassado um seguro Refúgio. Assim seja.
Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

Meditação das Sete Palavras (ou da agonia do Salvador)


Oração
Jesus na Cruz advoga:
dá ao ladrão: lega sua Mãe Maria:
queixa-se: a sede o afoga:
cumpre: entrega-se ao Pai, em agonia.
Ao Calvário temos que chegar
porque Cristo, nossa Luz,
hoje também nos quer falar
desde a ara de sua Cruz.
Virgem das dores e minha Mãe! Que eu, como Tu, acompanhe sempre teu Filho em vida, redenção e morte. E depois de glorificado na terra, glorifique-O por toda a eternidade, junto a Ele e junto a Ti. Peço-te isso por tua aflição e martírio, ao pé da Cruz. Assista-me sempre, especialmente neste último momento do combate cristão que abrirá a eternidade feliz, em companhia de teu Filho. Assim seja.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Primeira Palavra
"Pai, perdoa-lhes:  não sabem o que fazem" (Lc 23,34)
Embora tendo sido teu inimigo,
meu Jesus: como confesso,
roga por mim: pois, com isso,
certamente o perdão consigo.

Quando te ofendi , louco e sem calma,
não sabia o que eu fazia:
sede, Jesus, da minha alma,
e encomende-me ao Pai, todo dia.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizaste na cruz para pagar com teu sacrifício a dívida de meus pecados, e abriu teus divinos lábios para me alcançar o perdão da divina justiça: tende misericórdia de todos os homens que estão agonizando e de mim quando me achar em igual situação: e pelos méritos de teu preciosíssimo Sangue derramado para minha salvação, dá-me um pesar tão intenso de meus pecados, que expire com ele no regaço de tua infinita misericórdia.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Segunda Palavra
"Hoje estarás comigo no Paraíso" (Lc 23, 43)
Voltado para Ti, o Bom Ladrão
com fé implora tua piedade:
eu também de minha maldade
peço-te, Senhor, perdão.
Se ao ladrão arrependido
dás um lugar junto consigo,
eu também, já sem receio
a salvação hoje anseio.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz e com tanta generosidade correspondeu à fé do bom ladrão, quando no meio de tua humilhação redentora te reconheceu como Filho de Deus, até chegar a assegurar-lhe que naquele mesmo dia estaria contigo no Paraíso: tende piedade de todos os homens que estão para morrer, e de mim quando me encontrar no mesmo transe: e pelos méritos de teu sangue preciosíssimo, aviva em mim um espírito de fé tão firme e tão constante que não vacile diante das sugestões do inimigo, entregue-me à tua empresa redentora do mundo e possa alcançar cheio de méritos o prêmio de tua eterna companhia.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Terceira Palavra
"Eis o teu filho: eis a tua Mãe" (Jo 19, 26)
Jesus em seu testamento à sua Mãe Virgem dá:
e quem poderá compreender de Maria o sentimento?
Teu filho quero ser,
sede Tu minha Mãe, Senhora:
pois minha alma desde agora
com teu amor vai florescer.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz e, aliviando-me de teus tormentos, deixaste-me com amor e compreensão tua Mãe dolorosa, para que em sua companhia acudisse eu sempre a Ti com maior confiança: tende misericórdia de todos os homens que lutam com as agonias e angústias da morte, e de mim quando me vir em igual momento; e pelo eterno martírio de tua mãe amantíssima, avive em meu coração uma firme esperança nos méritos infinitos de teu preciosíssimo sangue, até superar assim os riscos da eterna condenação, tantas vezes merecida por meus pecados.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Quarta Palavra
"Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?" (Mt 27, 46)
Desamparado se vê
de seu Pai o Filho amado,
maldito sempre o pecado
que disto a causa foi.
Quem queira consolar
a Jesus em sua dor,
diga na alma: Senhor,
pesa-me: não vou mais pecar.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz e tormento após tormento, além de tantas dores no corpo, sofreu com invencível paciência a mais profunda aflição interior, o abandono de teu eterno Pai; tende piedade de todos os homens que estão agonizando, e de mim quando me encontre também em agonia; e pelos méritos de teu preciosíssimo sangue, conceda-me que sofra com paciência todos os sofrimentos, solidões e contradições de uma vida a teu serviço, entre meus irmãos de todo o mundo, para que sempre unido a Ti em meu combate até o fim, compartilhe contigo, bem perto de Ti, teu triunfo eterno.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Quinta Palavra
"Tenho sede" (Jo 19, 28)
Sede, o Senhor diz que tem;
para poder mitigar a sede que assim lhe faz falar,
dar-lhe lágrimas convém.
Dar-lhe fel, já se viu: prova-o, mas não o bebe.
Como posso almejar que Cristo prove o fel do meu pecar?
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz, e não contente com tantos opróbrios e tormentos, desejou padecer mais para que todos os homens se salvem, já que só assim ficará saciada, em teu divino Coração, a sede de almas; tende piedade de todos os homens que estão agonizando e de mim quando chegar a essa mesma hora; e pelos méritos de teu preciosíssimo sangue, conceda-me tal ardor de caridade para contigo e para com tua obra redentora universal, que só se aplaque com o desejo de me unir a Ti por toda a eternidade.
Senhor pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Sexta Palavra
"Está consumado" (Jo 19,30)
Com firme voz anunciou Jesus, ensangüentado,
que do homem e do pecado
a redenção consumou.
E cumprida sua missão,
Cristo já pode morrer,
e a mim abrir seu coração
para em seu peito viver.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz, e do alto de seu amor, e de verdade, proclamaste que já estava concluída a obra da redenção, para que o homem, filho da ira e da perdição, fosse filho e herdeiro de Deus; tende piedade de todos os homens que estão agonizando, e de mim quando me achar nesses instantes; e pelos méritos de teu preciosíssimo sangue, faze que em minha entrega à obra salvadora de Deus no mundo, cumpra minha missão sobre a terra, e ao final de minha vida, possa tornar realidade em mim o diálogo desta correspondência amorosa: Tu não pudeste fazer mais por mim; eu, embora a distância infinita, tampouco pude fazer mais por Ti.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Sétima Palavra
"Pai, em tuas mãos entrego meu espírito." (Lc 23, 46)
A seu eterno Pai, já o espírito encomenda;
se minha vida não se emenda,
em que mãos parará?
Nas tuas, a partir de agora,
minha alma ponho, meu Jesus;
vou guardá-la junto à Cruz                       
para minha última hora.
Senhor e meu Deus, que por meu amor agonizou na Cruz e aceitou a vontade de teu eterno Pai, resignando em suas mãos teu espírito, para inclinar depois a cabeça e morrer; tende piedade de todos os homens que sofrem as dores da agonia, e de mim quando chegar esse teu chamado; e pelos méritos de teu preciosíssimo sangue concede-me que te ofereça com amor o sacrifício de minha vida em reparação de meus pecados e faltas e uma perfeita conformidade com tua divina vontade para viver e morrer como melhor te agrade, sempre com minha alma em tuas mãos.
Senhor  pequei, tende piedade e misericórdia de mim.

Oração Final
1 Pai Nosso
1 Ave Maria
1 Glória

CASTIGADO POR NOSSOS CRIMES,ESMAGADO POR NOSSAS INIQÜIDADES


"Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele. Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado. Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniqüidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.”
(Isaías 53, 3-5)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Lava-pés- O Senhor convida-nos a imitar a sua humildade, a confiar-nos a ela


Deus ama a sua criatura, o homem; ama-o também na sua queda e não o abandona a si mesmo. Ele ama até ao fim. Vai até ao fim com o seu amor, até ao extremo: desce da sua glória divina. Depõe as vestes da sua glória divina e reveste-se com as do servo. Desce até à extrema baixeza da nossa queda. Ajoelha-se diante de nós e presta-nos o serviço do servo; lava os nossos pés sujos, para que possamos ser admitidos à mesa de Deus, para que nos tornemos dignos de nos sentarmos à sua mesa o que, por nós mesmos, nunca podemos nem devemos fazer.
Deus não é um Deus distante, demasiado distante e grande para se ocupar das nossas insignificâncias. Deus desce e torna-se escravo, lava-nos os pés para que possamos estar na sua mesa. Exprime-se nisto todo o mistério de Jesus Cristo. Nisto se torna visível o que significa redenção. O banho no qual nos lava é o seu amor pronto para enfrentar a morte. Só o amor tem aquela força purificadora que nos tira a nossa impureza e nos eleva às alturas de Deus.
Ele é continuamente este amor que nos lava; nos sacramentos da purificação o batismo e o sacramento da penitência Ele está continuamente ajoelhado diante dos nossos pés e presta-nos o serviço do servo, o serviço da purificação, torna-nos capazes de Deus. O seu amor é inexaurível, vai verdadeiramente até ao fim.
"Vós estais limpos, mas não todos", diz o Senhor (Jo 13, 10).
Nesta frase revela-se o grande dom da purificação que Ele nos faz, porque deseja estar à mesa juntamente conosco, deseja tornar-se o nosso alimento. "Mas não todos" existe o obscuro mistério da recusa, que com a vicissitude de Judas nos torna presentes e, precisamente na Quinta-Feira Santa, no dia em que Jesus faz a oferenda de Si, nos deve fazer refletir. O amor do Senhor não conhece limites, mas o homem pode pôr-lhe um limite.
"Vós estais limpos, mas não todos": o que é que torna o homem impuro? É a recusa do amor, o não querer ser amado, o não amar. É a soberba que julga não precisar de purificação alguma, que se fecha à bondade salvífica de Deus. É a soberba que não quer confessar nem reconhecer que precisamos de purificação.
Em Judas vemos a natureza desta recusa ainda mais claramente. Ele avalia Jesus segundo as categorias do poder e do sucesso: para ele só o poder e o sucesso são realidades, o amor não conta. E ele é ávido: o dinheiro é mais importante do que a comunhão com Jesus, mais importante do que Deus e o seu amor. E assim torna-se também mentiroso, ambíguo e vira as costas à verdade; quem vive na mentira perde o sentido da verdade suprema, de Deus. Desta forma ele endurece-se, torna-se incapaz da conversão, da volta confiante do filho pródigo, e deita fora a vida destruída.
"Vós estais limpos, mas não todos". Hoje, o Senhor admoesta-nos perante aquela auto-suficiência que põe um limite ao seu amor ilimitado. Convida-nos a imitar a sua humildade, a confiar-nos a ela, a deixar-nos "contagiar" por ela. Convida-nos por muito desorientados que nos possamos sentir a voltar para casa e a permitir que a sua bondade purificadora nos reanime e nos faça entrar na comunhão da mesa com Ele, com o próprio Deus.
O Senhor limpa-nos da nossa indignidade com a força purificadora da sua bondade. Lavar os pés uns aos outros significa sobretudo perdoar-nos incansavelmente uns aos outros, recomeçar sempre de novo juntos, mesmo que possa parecer inútil. Significa purificar-nos uns aos outros suportando-nos mutuamente e aceitando ser suportados pelos outros; purificar-nos uns aos outros doando-nos reciprocamente a força santificadora da Palavra de Deus e introduzindo-nos no Sacramento do amor divino.
O Senhor purifica-nos e, por isso, ousamos aceder à sua mesa. Peçamos-lhe que conceda a todos nós a graça de podermos ser, um dia e para sempre, hóspedes do eterno banquete nupcial.
Amém!