Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

A FÁBULA DA ESTRELINHA VERDE


Havia milhares de estrelas no céu. Estrelas de todas as cores: brancas, prateadas, verdes, douradas, vermelhas e azuis.Um dia, elas procuraram Deus e lhe disseram:
- Senhor, gostaríamos de viver na Terra entre os homens.
-Assim será feito, respondeu o Senhor. Conservarei todas vocês pequeninas como são vistas e podem descer para a Terra.

Conta-se que, naquela noite, houve uma linda chuva de estrelas.Algumas se aninharam nas torres das igrejas, outras foram brincar de correr com os vaga-lumes nos campos; outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada.

Porém, passando o tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltar para o céu, deixando a Terra escura e triste.- Porque voltaram? Perguntou Deus, a medida que elas chegavam ao céu.- Senhor, não nos foi possível permanecer na Terra. Lá existe muita miséria e violência, muita maldade, muita injustiça...

E o Senhor lhes disse:
- Claro! O lugar de vocês é aqui no céu. A Terra é o lugar do transitório, daquilo que passa, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre, nada é perfeito. O céu é lugar da perfeição, do imutável, do eterno, onde nada perece. Depois que chegaram todas as estrelas e conferindo o seu número, Deus falou de novo:- Mas está faltando uma estrela. Perdeu-se no caminho?

Um anjo que estava perto retrucou:
- Não Senhor, uma estrela resolveu ficar entre os homens. Ela descobriu que seu lugar é exatamente onde existe a imperfeição, onde há limite, onde as coisas não vão bem, onde há luta e dor.
- Mas que estrela é essa? - voltou Deus a perguntar.
- É a Esperança, Senhor. A estrela verde. A única estrela dessa cor.

E quando olharam para a Terra, a estrela não estava só. A Terra estava novamente iluminada porque havia uma estrela verde no coração de cada pessoa. Porque o único sentimento que o homem tem e Deus não teme a esperança. Deus já conhece o futuro, e a Esperança é própria da pessoa humana, própria daquele que erra, daquele que não é perfeito, daquele que não sabe como será o futuro.

Receba neste momento esta "estrelinha" em seu coração, sua estrela verde. Não deixe que ela fuja e nem se apague. Tenha certeza que ela iluminará o seu caminho...Evangelize!!!!!!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

"QUANTO CUSTA UM MILAGRE?"


Tess é uma garotinha esperta - de apenas seis anos -Ouviu seus pais conversando sobre seu irmãozinho mais novo.Tudo que ela sabia era que o menino estava muito doente e que estavam completamente sem dinheiro.Iriam se mudar para uma casinha num subúrbio,Porque seu pai não tinha dinheiro para pagar as contas do médico e o aluguel do apartamento, condomínio...
Somente uma cirurgia muito cara poderia salvar o garoto,
E não havia ninguém que pudesse emprestar dinheiro.
A menina ouviu seu pai dizer à sua mãe:"Somente um milagre poderá salvá-lo!
"Ela foi ao seu quarto e puxou um vidro de seu esconderijo.
Despejou todo o dinheiro que tinha no chão e contou-o cuidadosamente, três
Vezes...
O total tinha que estar exato.Não havia margem de erro.
Colocou as moedas de volta no vidro com cuidado e fechou a tampa.
Saiu devagarzinho pela porta dos fundos e foi até a farmácia.
Esperou pacientemente que o farmacêutico a visse e lhe desse atenção, mas ele estava muito ocupado no momento. Ela, então, esfregou os pés no chão para fazer barulho, e nada! Limpou a garganta com o som mais alto que pôde, mas nem assim foi notada. Por fim, pegou uma moeda e bateu no vidro da porta. Finalmente foi atendida!
"O que você quer?" perguntou o farmacêutico com voz aborrecida. “Estou conversando com meu irmão que chegou de Chicago e que não vejo há séculos", disse ele sem esperar resposta.
"Bem, eu quero lhe falar sobre meu irmão", respondeu a menina no mesmo tom aborrecido. "Ele está realmente doente... E eu quero comprar um milagre. "Como?“, balbuciou o farmacêutico admirado.
"Ele se chama Andrew e está com alguma coisa muito ruim crescendo dentro de sua cabeça e papai disse que só um milagre poderá salvá-lo." E é por isso que eu estou aqui. Então, quanto custa um milagre?"
"Não vendemos milagres aqui, garotinha. Desculpe, mas não posso ajudá-la", respondeu o farmacêutico, com um tom mais suave.
"Escute, eu tenho o dinheiro para pagar. Se não for suficiente, conseguirei o resto. Por favor, diga-me quanto custa, insistiu a pequena.
O irmão do farmacêutico era um homem gentil. Deu um passo à frente e perguntou à garota: "que tipo de milagre seu irmão precisa?"
"Não sei", respondeu ela, levantando os olhos para ele. "Só sei que ele está muito mal e mamãe diz que precisa ser operado. Como papai não pode pagar, quero usar meu dinheiro."
"Quanto você tem", perguntou o homem de Chicago.
"Onze reais e cinqüenta centavos", respondeu a menina num sussurro. "É tudo que tenho, mas posso conseguir mais se for preciso."
"Puxa que coincidência" - sorriu o homem. " Onze reais e cinqüenta centavos " Exatamente o preço de um milagre para irmãozinhos."
O homem pegou o dinheiro com uma mão e, dando a outra mão à menina, disse: "leve-me até sua casa. Quero ver seu irmão e conhecer seus pais. Quero ver se tenho o tipo de milagre que você precisa."
Aquele senhor gentil era um cirurgião, especializado em Neurocirurgia. A operação foi feita com sucesso e sem custos.
Alguns meses depois Andrew estava em casa novamente, recuperado. A mãe e pai comentavam alegremente sobre a seqüência de acontecimentos ocorridos. "A cirurgia", murmurou a mãe, "foi um milagre real. Gostaria de saber quanto custou!" Tess sorriu. Ela sabia exatamente quanto custa um milagre... Onze reais e cinqüenta centavos... Mais a fé de uma garotinha... Tudo é possível quando se acredita!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A MATEMÁTICA DE DEUS


A vida apresenta a cada segundo incertezas...
Tudo aquilo que desejamos poderemos obter se realmente e obviamente fornecermos as condições para efetivar os nossos sonhos.
Mas o homem ainda não consegue trabalhar seu intelecto objetivamente, a busca das verdades que o libertará da ignorância estática em que se encontra, convida-o a renovar seu pensamento.
Como representante do criador neste orbe, verificamos que muito ainda falta para desfrutar dos conhecimentos universais à nossa disposição.
Quando disse: " Não atireis pérolas aos porcos", o grande Mestre queria dizer que a Luz não poderia transformar a todos de um dia para o outro. O conhecimento é na verdade uma somatória das diversas experiências vividas e assimiladas por nós.
Ele chega gradualmente pois se fosse ao contrário, nossa mente embora ilimitada na sua essência, não suportaria tanta informação.
Imaginemos a tecnologia atual, as vezes, recebemos tantas informações que não conseguimos assimilar toda gama de instruções e novas possibilidades . Isto é criado pelo homem e a ele é destinado.
Quantos projetos são colocados de lado pela preguiça ou mesmo por não compreender as instruções.
Vejam bem, tudo oriundo de nosso meio e criado por nossos semelhantes.
A razão pela qual não compreendemos é simples, ainda não alcançamos o estágio necessário para que o cérebro capte, analise, compreenda e execute as mensagens a nossa disposição.
O saber tem várias máscaras e a cada momento utilizamos aquela moldada para nossa personalidade atual.
O homem quer racionalizar as ações de Deus.
Estamos acostumados a direcionar nossa vida seguindo a máxima de que : " 2 + 2 = 4" e assim, tudo acontece em volta desta razão.
Ora, na verdade, as coisas não são bem assim, na matemática de Deus, o resultado poderia ser : 2+2 = 4...5...100...1000; 0 ou - 1 e infinitamente nesta razão.
Ou seja, não devemos conduzir nossas vidas com a racionalidade dos nossos matemáticos.
Capacitados e senhores das várias fórmulas, ainda falhamos, somos desprovidos de outros conhecimentos que nossa mente ainda não percebe ou é capaz de entender.
Todavia, ainda há uma chance, tudo é possível desde que se tenha a boa vontade e a humildade de aprender aquilo que não dominamos. Respeitar ao próximo e praticar o bem , aplicando as regras da natureza sem querer altera-las .
O importante é sabermos que não devemos exigir nos outros as nossas condutas ou nossas crenças, todos os problemas originam-se no egoísmo, aplicamos a nossa razão, eivada de vícios sendo que o correto é aplicar a Matemática de Deus:
Eu + Eu = Eu
Eu + Você = Nós
Eu = Nós - Você ou (Você = Nós - Eu)
Porém, Eu + Você + Outro = Todos
Sendo que TODOS é o codinome de DEUS ! ! !
FAÇA TUDO PARA SER FELIZ !
Por: Adriano de Oliveira

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Pororoca: um passeio nos braços de Deus


Naquela manhã, o tempo não estava como da outra vez. Havia nuvens no céu. Não conseguia identificar o vento. Não era nordeste e também não era vento sul. Parecia sudoeste, sei lá. Eram 5h da manhã e os meninos já estavam acordados. Para os que ainda dormiam, bastou uma pequena aproximação para se ouvir:

- Está na hora, tio?

Em pouco tempo, eu, meu filho, meu cunhado, nossos sobrinhos e ainda o namorado da nossa sobrinha estávamos preparados. Material de pesca, refrigerantes, sanduíches e tudo o mais prontos. Não demorou muito e já se ouvia dizer entre eles:

- Por que não vamos logo embora?

Partimos. Já próximos ao porto, avistamos o nosso barco. O pescador dizia:

- Temos que sair logo..., vocês se atrasaram desta vez!

Em um instante, tudo estava arrumado! Perguntei ao pescador como deveria estar o mar naquele dia e se iríamos conseguir pegar muitos peixes como da outra vez. Enquanto ele falava, recordei por alguns instantes a última pescaria... O céu não tinha uma nuvem..., o mar parecia uma piscina..., os peixes pareciam que não se alimentavam há dias.... Chegamos a pular no mar para brincar!... No mar, não! Em alto mar! A muitos quilômetros da costa! ... Inesquecível!!!

Ele ainda falava, quando percebi que dizia que o mar estava um pouco mais agitado, e que seria mais difícil entrar.

Zarpamos. Quando chegamos perto da foz, logo percebemos que havia muitas ondas no mar e que elas entravam no rio. Eram pororocas!!

O pescador parou o barco, amarrou as caixas que havia sobre o convés, disse para que todos ficassem na parte de trás do barco e que se segurassem no mastro. Pediu para que os menores ficassem perto de nós e falou que devido à pororoca ele teria mais trabalho para entrar no mar.

Olhei para o meu cunhado. Ele me disse baixinho:

- Ele já pesca há muitos anos, tem experiência!

Confiamos. O pescador afirmou:

- Precisamos entrar no mar no momento certo, colocar o barco entre duas ondas e sair para o lado. Dando tudo certo, só deveremos passar por uma onda. O barco deve estar de frente para a onda, assim ela passará por cima de nós e logo depois estaremos no mar.

Além de ter acontecido tudo o que ele havia nos dito, uma outra onda nos pegou um pouco de lado, bem no final, como lembrou meu filho, quando recordávamos o passeio. Que bom!!

Estávamos todos molhados! Uma boa parte da onda havia passado por cima de nós. Todo o material que havia sido amarrado estava lá. As crianças estavam felizes por tanta emoção! Nossos corações batiam como nunca! Estávamos indo para outra pescaria em alto mar!!!

É então que eu te pergunto, meu irmão:

Quantas vezes você já confiou a sua vida a um pescador? A um motorista que conduzia à noite o ônibus onde você dormia? A pessoas que conduziam os outros carros que vinham na mão contrária em ruas e estradas?

Quantas vezes você passou por um risco ainda maior que este, hein?

Mas Deus não cuidou de você? Deus não está sempre cuidando de nós todos?

Quantas vezes estamos diante de problemas, desafios onde temos que decidir se continuamos ou não? Temos medo! Há riscos! Há uma pororoca ... Precisamos confiar em alguém!

Coloque a sua vida nas mãos de Deus! Confie Nele! Se abandone nos braços d’Ele!

Reze, medite, peça a Deus que lhe mostre o melhor caminho. Ele sempre cuidou de você. Ele não vai abandoná-lo agora.

Depois da pororoca, existe sim um mar muito lindo! 

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

ORAÇÃO DA CATEQUESE

Senhor, como os discípulos de Emaús,
somos peregrinos. Vem caminhar
conosco! Dá-nos teu Espírito, para que
façamos da catequese caminho para o
discipulado. Transforma nossa Igreja
em comunidades orantes e
acolhedoras, testemunhas de fé
esperança e caridade. Abre nossos
olhos para reconhecer-Te nas
situações em que a vida está
ameaçada. Aquece nosso coração
para que sintamos sempre a tua
presença. Abre nossos ouvidos para
escutar a tua Palavra, fonte de vida e
missão. Ensina-nos a partilhar e
comungar do Pão, alimento para a
caminhada. Permanece conosco! Faz
de nós discípulos missionários, a
exemplo de Maria, a discípula fiel,
sendo testemunhas da tua
Ressurreição. Tu que és Caminho
para o Pai. Amém

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

ATIVIDADES - QUEM É JESUS

NAVEGANDO PELA NET ANDEI ENCONTRANDO ALGUNS MATERIAIS QUE POSSAM NOS AJUDAR A EXPLICAR PARA NOSSAS CRIANÇAS QUEM É JESUS.ANDEI USANDO ALGUNS DESSES MATERIAIS NO MEU ENCONTRO DE SÁBADO,CLARO QUE COM UMA  AJUDINHA DO ESPÍRITO SANTO,ACREDITO QUE ME SAÍ BEM. 


Deus é como o açúcar 

Um certo dia um homem foi em uma escola falar de DEUS.

Chegando lá perguntou se as crianças conheciam a Deus, e elas
responderam que sim.

Continuou a perguntar e elas disseram que Deus é o nosso pai, que ele fez o mar, a terra e tudo que está nela, que nos fez como filhos Dele, etc.

E o homem se impressionou com a resposta dos alunos e foi mais longe: “Como vocês sabem que Deus existe,
se nunca ninguém O viu?”

A sala ficou toda em silêncio, mas Pedro, um menino muito tímido, levantou as mãozinhas e disse: “A minha mãe me disse que Deus é como o açúcar no meu café com leite que ela faz
todas as manhãs.

Eu não vejo o açúcar que está dentro da caneca no meio do café com leite, mas se não colocá-lo , fica sem sabor.

Deus existe, e está sempre no meio de nós, só que não O vemos; mas se Ele sair de perto, nossa vida fica sem sabor...”

O homem sorriu e disse: “Muito bem Pedro, eu agora sei que Deus é o nosso açúcar e que está todos os dias adoçando a nossa vida...” Deu a bênção e foi embora da escola surpreso com a resposta daquela criança.

Deus quer tornar a nossa vida muito abençoada, mas para que isso aconteça é necessário deixarmos que Deus faça milagres e uma grande transformação em nosso coração. Pense nisso, hoje não esqueça de colocar
"AÇÚCAR" em sua vida!









sábado, 19 de fevereiro de 2011

AUSENTE POR UMA BOA CAUSA

NESTE FINAL DE SEMANA ESTAREI PARTICIPANDO, JUNTAMENTE COM AS DEMAIS CATEQUISTAS DA MINHA PARÓQUIA ,DE MAIS UM ENCONTRO DE FORMAÇÃO PARA CATEQUISTAS DA REGIONAL DA ARQUIDIOCESE DE BOTUCATU. BEIJOS, FIQUEM NA PAZ E NO AMOR DE JESUS E DE NOSSA MÃEZINHA QUERIDA.


Reino dos Gifs, muito mais gifs para você

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

CATEQUISTA, SEGUE EM FRENTE !


Catequista, segue em frente, na caminhada que escolheste.
Segue em frente, apesar das dificuldades,
das incertezas, das frustrações.
Não voltes atrás, mesmo diante das indecisões.
O Espírito de Deus te ilumina, faz de ti missionária do amor,
na catequese renovada, na evangelização,
na vivência do ardor catequético.
Catequista, Jesus te segue, lado a lado,
removendo as arestas, iluminando teu caminho.
A semente foi lançada, a aréola preparada,
a terra é fértil, produzirá frutos.
Olha que alegria!
Na rua um catequizando assovia: "Deus é amor".
Na festa dos pais, crianças humildes, sofridas,
representam, apresentam Deus nos corações.
Quanta emoção incontida!
A cena do filho pródigo retornando ao seu lar.
As ovelhinhas, pressurosas, acomapnham o Bom Pastor.
A mulher encurvada pula, dança, canta.
Louva ao Senhor quando se sente curada.
Na inocência, a criança balbucia:
"Abençoa minha família!"
O mundo está carente, doente, sufocado.
Falta Deus nos corações.
Catequista, o mundo precisa de ti.
Jesus precisa de ti.
Sê como o girassol, símbolo do amor,
sempre voltado para a luz.
Luz que irradia, nas suas vibrações positivas
o amor aurifulgente,
dom maior, que nunca se apaga.
Catequista, não tenhas dúvida:
O Espírito Santo te ilumina.
O Espírito Santo impulsiona teu coração para Deus.
Segue em frente!
Maria Lopes Drumond (Teixeiras, 1994)

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

ORAÇÃO DO CATEQUISTA


Deus, Pai de bondade, na força do teu Espírito, ajuda-me a assumir, com coragem e entusiasmo a missão de catequista na realidade em que me colocaste.
Faze-me viver, em profundidade, o encontro transformador com Jesus Cristo, para que, assim, possa suscitar em muitos o amor apaixonado pelo Mestre e por seu estilo de vida.
Ensina-me a abraçar a catequese como espaço privilegiado de vivência comunitária, de modo a contribuir para que nossa Igreja se torne, cada vez mais, lugar de comunhão e participação.
Concede-me a graça de ser profeta a serviço de tua Palavra e nela encontrar inspiração para conduzir o teu povo a uma autêntica experiência religiosa.
Meu testemunho cristão seja de tal modo coerente que contagie os catequizandos e suas famílias e envolva toda a comunidade num processo permanente de amadurecimento na fé. Renova minhas motivações na busca de uma catequese libertadora, sensível ao jeito e às necessidades de nossa gente, capaz de ligar fé e vida e de caminhar com os mais pobres, favorecendo a formação integral de todas as pessoas.
Dá-me a disposição necessária para preparar-me sempre melhor e cumprir, com generosidade e perseverança, a exemplo de Maria, o serviço que me confias. Assim seja!

http://menorodrigues.blogspot.com/p/oracao.html 

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O jardim encantado


Dinâmica de entrosamento
Distribuir entre os participantes cartões de cinco cores: azul, verde, lilás, amarelo e vermelho. Cada participante recebe apenas um cartão. Acompanhando a narrativa, os participantes fazem o gesto correspondente ao seu cartão. Ao final, todos partilham a experiência.
Narrativa:
Era uma vez um jardim encantado. Nesse jardim havia muitos canteiros.
Em cada um deles, havia flores de todos os tipos, tamanhos, cores e com os mais variados e deliciosos perfumes. Além dessas características, cada flor possuía um cordão de uma única cor.
No jardim encantado não chovia, embora todas as flores necessitassem de muita água para viver. Por essa razão, as próprias flores desenvolveram a capacidade de se transformar em jardineiras. Assim, elas sobreviviam, regando umas às outras, e com gotas de água de diferentes tipos.
Umas gotas de água se chamavam Olhar carinhoso. Elas eram produzidas e distribuídas pelas flores de cordão azul. Todos os dias, de manhã bem cedinho, as flores de cordão azul se transformavam em jardineiras e regavam cada uma de suas amigas com as gotas de olhar carinhoso. Quando elas passavam, todo o jardim silenciava. Ninguém falava, ninguém ria. Todas as flores, em silêncio, recebiam a quantidade necessária de gotas de olhar carinhoso para viver aquele dia.
Uma outra espécie de. gotas de água chamava-se Palavras de ânimo. Essas gotas eram produzidas e distribuídas pelas flores de cordão verde. Da mesma forma como as anteriores, estas espalhavam entre as companheiras palavras de ânimo que eram sussurradas no ouvido de cada flor do jardim.
Diariamente, todas as flores precisavam de gotas de água chamadas Um aperto de mão. Eram produzidas e distribuídas pelas flores de cordão lilás. A certa altura do dia, essas flores se transformavam em jardineiras e espalhavam apertos de mão carinhosos para cada uma das flores.
As flores do jardim encantado também eram regadas com gotas conhecidas como Carinho no rosto. Quem as produzia e distribuía eram as flores de cordão amarelo. Também estas, diariamente, cumpriam sua função de jardineiras, alimentando as amigas.
Havia ainda umas gotas muito especiais, de que as flores jardineiras precisavam muito. Estas eram produzidas e distribuídas pelas flores de cordão vermelho. Todas as flores esperavam com ansiedade a visita das flores de cordão vermelho. As gotas que elas distribuíam chamavam-se Abraço cheio de amor.
E assim as flores do jardim encantado viviam felizes. Todas davam e recebiam as gotas necessárias para viver numa troca ilimitada. As flores do jardim viviam muitos anos, esbanjando cores e formas lindas, até desaparecerem felizes para dar lugar às novas flores que nasciam diariamente. Estas logo davam e recebia as gotas especiais que faziam daquele jardim um lugar encantado.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Venham a mim todas as crianças


“Pouco valor terá a catequese, mesmo substanciosa e segura, se não for transmitida com eficiência de expressão e apoio daqueles subsídios didáticos que hoje se apresentam sempre mais ricos e sugestivos”.
(João Paulo II)

ORAÇÃO DO CATEQUIZANDO

SENHOR, ESTOU NA CATEQUESE PARA VOS CONHECER E AMAR. QUERO APRENDER
A VOS OBEDECER FAZENDO EM TUDO A VOSSA VONTADE. MEU CORAÇÃO ESTÁ ABERTO
PARA ACOLHER A VOSSA PALAVRA.
OBRIGADO, SENHOR PELA MINHA FAMÍLIA, PELA MINHA COMUNIDADE, PELA MINHA TURMA DE CATEQUESE, PELO(A) MEU(MINHA) CATEQUISTA. TODOS ME CONDUZEM A VÓS.
ENSINAI-ME, SENHOR, A OUVIR COM ATENÇÃO TUDO O QUE APRENDO NA CATEQUESE. AJUDAI-ME A PRATICAR O QUE É ENSINADO, E A TRANSFORMAR O QUE APRENDO EM AMOR, A VÓS E AOS OUTROS. AMÉM

domingo, 13 de fevereiro de 2011

OBRIGADA JESUS

 Senhor Jesus, obrigada pela minha família, minha casa e minha vida!
Obrigada por estar comigo, mesmo quando sou infiel. Obrigada por nunca desistir de mim.
Obrigada por me acompanhar onde quer que eu vá.
Obrigada por me lembrar sempre que sou amada por Ti e que o Senhor quer que eu seja feliz. Que eu saiba enxergar seu Amor mesmo nas horas de escuridão e saiba segurar na Tua mão e não desviar do caminho.
Confio cegamente em Ti, pois Tu és o Meu Senhor e Meu Deus. Te amo com todas as forças do meu coração, pois na tribulação aprendi que do mal o Senhor me ajudou a tirar coisas boas que carrego para minha vida toda, o Senhor me consolou e não me abandonou. E aprendi que somente em Ti posso confiar sem me preocupar. Obrigada por cuidar de mim. Obrigada por abençoar a minha vida.
Adorado sejas Jesus!
Exaltado sejas para sempre meu Jesus!
Glorificado sejas Senhor!
Louvado sejas para sempre Senhor Jesus!
Eu te amo, te adoro, te bendigo, te exalto. Amém.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Encontro animado - Dinamize e torne sempre atrativa a catequese por meio de filmes


Há muito se discute os métodos catequéticos em nossa Igreja. Uma das preocupações é a de desvincular a sala de encontro com a sala de aula que a criança frequenta durante a semana. Mas será que conseguimos? Mostramos a criança que a catequista não é a "tia" da escola? E será que para não complicar as coisas a catequista não acaba aceitando o título? Falta-nos método? Falta-nos disciplina? É claro que não. Se passarmos pelas livrarias católicas encontraremos materiais riquíssimos e que muito auxiliam a catequese. Não seria a ocasião de pensar em materiais que possam ser agregados a eles para tornar a catequese mais atraente e mais com cara do que é diferente?

Veja bem, uma possibilidade é o cinema. Isso mesmo. Por que não usar um bom filme de animação e, a partir dele, trabalhar temas primordiais para que a criança compreenda assuntos, por exemplo, como a fé? Quando pensamos em cinema nem sempre vislumbramos como inseri-lo em nossos trabalhos pastorais. Não imaginamos o quanto ele pode ser um auxílio para novas formas de se transmitir uma mensagem, mesmo que a princípio não esteja explícita nele uma ideia cristã.
O que buscar nos filmes?Há temas específicos ou uma multiplicidade de assuntos em cada filme. Basta procurar. Para a catequese inicial e perseverança nada melhor do que trabalhar com algumas animações. Não me refiro apenas a filmes com títulos religiosos como a história de algum santo, um personagem bíblico ou outro tema relacionado. Há filmes exibidos no circuito comercial que podem ser de grande valia. É preciso escolher e escolher bem.
Sugestão
Pois bem, vou dar um exemplo. Surgiu no circuito brasileiro no ano de 2000 uma animação inglesa com o seguinte título: "A fuga das galinhas". O filme narra a monótona vida de algumas galinhas que comem, botam ovos e terminam suas vidas na mesa de jantar da Sra. Tweedy. Uma galinha chamada Ginger, não aceita que a sua vida seja resumida a isso e começa a colocar em prática, planos de fuga daquele lugar. O interessante é que fugir sozinha não faz sentido e, por isso, quer a liberdade para todas as galinhas.

Em um momento do filme, Ginger comenta com as outras galinhas: "As cercas não estão só lá fora, mas também nas suas cabeças. Há um lugar melhor lá fora além da colina onde seremos livres. Não haverá granjeiro, não haverá contagem de ovos. Haverá espaços abertos, muitas árvores. Não haverá cães, cadeados e nem cercas. Podem imaginar isso?"
5 questões da fé que podem ser trabalhadas com as crianças sobre o filme
1. Levar o catequizando a perceber que a nossa realidade terrena não é a única.
2. Que a nossa vida só tem sentido quando acreditamos em algo maior do que nós.
3. Motivar os catequizando a entender que todas as coisas são relativas e que o nosso objetivo enquanto ser humano é o de viver bem, criar uma vida digna aqui e não pensar que a morte é o fim de tudo.
4. Que a nossa fé deve ser baseada na esperança e alicerçada na caridade.
5. A mensagem que o filme transmite, é o acreditar no grupo e ser solidário.
DestacandoA pessoa de Moisés pode ser vivamente lembrada na personagem de Ginger quando ela se sente incapaz de liderar o grupo por medo de que não acreditem nela. Moisés também diz a Deus que não se sente capaz de ir até o Faraó para libertar o povo da opressão do Egito. "E se eles não acreditarem em mim?" Pergunta. Além desses, vários outros elementos do filme podem ser analisados e trazidos para a reflexão. E são muitos.
POR PE. AIR JOSÉ DE MENDONÇA, MSC

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

NOSSA SENHORA DE LOURDES



Em Lourdes, na gruta de Massabielle, Nossa Senhora apareceu dezoito 
vezes a Santa Bernardete, então menina de 14 anos. Na última das aparições, 
a Virgem Se identificou: “ Eu sou a Imaculada Conceição “. Com essas palavras, 
confirmava o ato solene pelo qual o Papa Pio IX, quatro anos antes, proclamara 
a Conceição Imaculada da Santa Mãe de Deus. Até nossos dias, curas 
e milagres prodigiosos ocorrem no local, que é procurado por peregrinos 
do mundo inteiro.






Ato de Consagração a nossa Senhora de Lourdes
   

Santa Maria, Mãe de Deus,Virgem Imaculada, que apareceste 18 vezes a Bernardete na Gruta de Lourdes para recordar aos cristãos as maravilhas e as exigências do Evangelho, ensinando a oração, a penitência, a Eucaristia e a vida dentro da Igreja.
Para poder responder melhor a vosso chamado me consagro a vosso Filho Jesus por intermédio de Vossas mãos.
Fazei me dócil a seu Espírito; e pelo fervor de minha fé, pela transparência de toda minha vida por minha dedicação ao serviço dos enfermos, que eu trabalhe para Vós, ajudando aos mais necessitados para a reconciliação dos homens, para a unidade da Igreja e para a paz do mundo.
Com o coração aberto, Mãe minha, te dirijo esta oração rogando que a recebas e as dê vossa aprovação.
Bendita seja a Santa e Imaculada Concepção da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus.
Oh! Maria concebida sem pecado rogai por nós que recorremos a Vós
Salve Rainha
Nossa Senhora de Lourdes: rogai por nós
Santa Bernadete: rogai por nós

 

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O HOSPITAL DE DEUS


QUANDO ESTIVER AFLITO (A) CONSULTE A CLÍNICA DA ALMA
Médico Cirurgião: JESUS CRISTO
Graduação: FILHO DE DEUS
Fonte de Luz: ESPIRITO SANTO
Seu Campo de Ação: O CORAÇÃO
Sua Experiencia: INFALÍVEL
Sua Residencia: EM TODA AS PARTES
Sua Especialidade: O IMPOSSÍVEL
Seu Instrumento: O PODER
Seu Favor: A GRAÇA
Seu Livro de Receitas: A BÍBLIA
Doenças que Cura: TODAS
Preço de Tratamento:
Sua Garantia: ABSOLUTA
Sala de Cirurgia: O ALTAR
Seu Hospital: A IGREJA
Sua Dieta: ORAÇÃO E JEJUM
Seus Exercicios: BOAS OBRAS E FRUTOS
Horario de Consulta: 24 HORAS

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

SALMO DO CATEQUISTA


Senhor, eis-me aqui diante de Ti para te servir.
Tu me chamaste e, apesar da minha relutância em atender, inflamaste meu coração com o fogo do teu Amor. Tu me ungiste como aos profetas e imprimiste em mim o selo que identifica aqueles a quem escolheste.
Sei que não sou pessoa melhor do que outras, mas confio em Ti e me entrego para que faças em mim a obra de tuas mãos. Para que dessa forma eu possa dar testemunho de Ti e da tua presença entre nós.
Senhor, põe em meu coração a compaixão e a misericórdia, para que me aproxime dos meus irmãos com a alma aberta e livre de preconceitos de toda espécie.
Põe na minha mente sabedoria e entendimento para que eu possa perceber tua presença mesmo nos lugares e nos fatos mais improváveis.
Põe na minha boca palavras de paz e de esperança para que eu possa anunciar tua Boa Nova tocando o coração daqueles que me confiares.
Sou pessoa pequenina, Senhor, diante da grandeza do teu chamado.
Grande é o caminho da Catequese, dá-me forças para não desanimar na caminhada.
Grande é o desafio de educar meus irmãos e irmãs na fé, dá-me a coragem para superar todos os obstáculos.
Grande é a missão que a Igreja me confia, dá-me o discernimento necessário para que eu saiba que és Tu que realizas todas as obras e que sou apenas um instrumento em tuas mãos.
Abençoa-me, Senhor; abençoa meu ministério; e abençoa todos aqueles que me forem confiados, para que brote no meio de nós as sementes do teu Reino e floresça a justiça e a paz. Amém.
 

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

OS TRÊS CONSELHOS

Um casal de jovens recém-casados, era muito pobre e vivia de favores num sítio do interior. Um dia o marido fez a seguinte proposta para a esposa:
"Querida eu vou sair de casa, vou viajar para bem longe, arrumar um emprego e trabalhar até ter condições para voltar e dar-te uma vida mais digna e confortável. Não sei quanto tempo vou ficar longe, só peço uma coisa, que você me espere e enquanto eu estiver fora, seja FIEL a mim, pois eu serei fiel a você. "
Assim sendo, o jovem saiu. Andou muitos dias a pé, até que encontrou um fazendeiro que estava precisando de alguém para ajudá-lo em sua fazenda.
O jovem chegou e ofereceu-se para trabalhar, no que foi aceito. Pediu para fazer um pacto com o patrão, o que também foi aceito.
O pacto foi o seguinte:
"Me deixe trabalhar pelo tempo que eu quiser e quando eu achar que devo ir, o senhor me dispensa das minhas obrigações.
EU NÃO QUERO RECEBER O MEU SALÁRIO. Peço que o senhor o coloque na poupança até o dia em que eu for embora.
No dia em que eu sair o senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho".
Tudo combinado.
Aquele jovem trabalhou DURANTE VINTE ANOS, sem férias e sem descanso.
Depois de vinte anos chegou para o patrão e disse:
"Patrão, eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa."
O patrão então lhe respondeu:
"Tudo bem, afinal, fizemos um pacto e vou cumpri-lo, só que antes quero lhe fazer uma proposta, tudo bem?
Eu lhe dou o seu dinheiro e você vai embora, ou LHE DOU TRÊS CONSELHOS e não lhe dou o dinheiro e você vai embora.
Se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos; se eu lhe der os conselhos, eu não lhe dou o dinheiro.
Vá para o seu quarto, pense e depois me dê a resposta. "
Ele pensou durante dois dias, procurou o patrão e disse-lhe: "QUERO OS TRÊS CONSELHOS."
O patrão novamente frisou: "Se lhe der os conselhos, não lhe dou o dinheiro."
E o empregado respondeu: "Quero os conselhos."
O patrão então lhe falou:
1. NUNCA TOME ATALHOS EM SUA VIDA. Caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida.
2. NUNCA SEJA CURIOSO PARA AQUILO QUE É MAL, pois a curiosidade para o mal pode ser mortal.
3. NUNCA TOME DECISÕES EM MOMENTOS DE ÓDIO OU DE DOR, pois você pode se arrepender e ser tarde demais.
Após dar os conselhos, o patrão disse ao rapaz, que já não era tão jovem assim:
"AQUI VOCÊ TEM TRÊS PÃES, estes dois são para você comer durante a viagem e este terceiro é para comer com sua esposa quando chegar a sua casa.“
O homem então, seguiu seu caminho de volta, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava.
Após primeiro dia de viagem, encontrou um andarilho que o cumprimentou e lhe perguntou: "Pra onde você vai?“
Ele respondeu: "Vou para um lugar muito distante que fica a mais de vinte dias de caminhada por essa estrada."
O andarilho disse-lhe então: "Rapaz, este caminho é muito longo, eu conheço um atalho que é dez,e você chega em poucos dias.“
O rapaz contente, começou a seguir pelo atalho, quando lembrou-se do primeiro conselho, então voltou e seguiu o caminho normal.
Dias depois soube que o atalho levava a uma emboscada.
Depois de alguns dias de viagem, cansado ao extremo, achou pensão à beira da estrada, onde pode hospedar-se.
Pagou a diária e após tomar um banho deitou-se para dormir.
De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor. Levantou-se de um salto só e dirigiu-se à porta para ir até o local do grito.
Quando estava abrindo a porta, lembrou-se do segundo conselho.
Voltou, deitou-se e dormiu.
Ao amanhecer, após tomar café, o dono da hospedagem lhe perguntou se ele não havia escutado gritos durante a noite, e ele respondeu que sim.
O hospedeiro perguntou-lhe se não estava curioso a respeito, e ele respondeu que não.
O hospedeiro prosseguiu: “VOCÊ É O PRIMEIRO HÓSPEDE A SAIR DAQUI VIVO, pois meu filho tem crises de loucura, grita durante a noite... e quando hóspede sai, mata-o e enterra-o no quintal.”
O rapaz prosseguiu na sua longa jornada, ansioso por chegar a sua casa.
Depois de muitos dias e noites de caminhada... Já ao entardecer, viu entre as árvores a fumaça de sua casinha, andou e logo viu entre os arbustos a silhueta de sua esposa.
Estava anoitecendo, mas ele pode ver que ela não estava só.
Andou mais um pouco e viu que ela tinha entre as pernas, um homem a quem estava acariciando
os cabelos.
Quando viu aquela cena, seu coração se encheu de ódio e amargura e decidiu-se a correr de encontro aos dois e a matá-los sem piedade.
Respirou fundo, apressou os passos, quando lembrou-se do terceiro conselho.
Então parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo e no dia seguinte tomar uma decisão.
Ao amanhecer, já com a cabeça fria, ele pensou: "NÃO VOU MATAR MINHA ESPOSA E NEM O SEU AMANTE.
Vou voltar para o meu patrão e pedir que ele me aceite de volta.
Só que antes, quero dizer a minha esposa que eu sempre FUI FIEL A ELA".
Dirigiu-se à porta da casa e bateu.
Quando a esposa abre a porta e o reconhece, se atira em seu pescoço e o abraça afetuosamente.
Ele tenta afastá-la, mas não consegue. Então, com lágrimas nos olhos lhe diz: "Eu fui fiel a você e você me traiu..."
Ela espantada lhe responde: "Como? Eu nunca lhe trai, esperei durante esses vintes anos!"
Ele então lhe perguntou: "E aquele homem que você estava acariciando ontem ao entardecer?"
"AQUELE HOMEM É NOSSO FILHO. Quando você foi embora, descobri que estava grávida. Hoje ele está com vinte anos de idade.“
Então o marido entrou, conheceu, abraçou o filho e contou-lhes toda a sua história, enquanto a esposa preparava o café.
Sentaram-se para tomar café e comer juntos o último pão.
APÓS A ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO, COM LÁGRIMAS DE EMOÇÃO, ele parte o pão e, ao abrí-lo, encontra todo o seu dinheiro, o pagamento por seus vinte anos de dedicação!
Muitas vezes achamos que o atalho "queima etapas" e nos faz chegar mais rápido, o que nem sempre é verdade...
Muitas vezes somos curiosos, queremos saber de coisas que nem ao menos nos dizem respeito e que nada de bom nos acrescentará...
Outras vezes, agimos por impulso, na hora da raiva, e fatalmente nos arrependemos depois...
Espero que você, assim como eu, não se esqueça desses três conselhos e que, principalmente, não se esqueça de CONFIAR em DEUS... (mesmo que a vida, muitas vezes já tenha te dado motivos para a desconfiança). 

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

ARTE DE ACOLHER

Catequese Caminhando .Arte de acolher




Já perceberam que à medida que acolhemos
também estamos sendo acolhidos? É uma
relação recíproca que só acontece
à medida que nos sentimos responsáveis
uns pelos outros. E no processo de evangelização
este é um ato de singular importância!

Eu vivo dizendo que nós temos um grande defeito
e este faz todo o diferencial: não sabemos acolher.
É claro que essa queixa não é válida para todos.
Aqueles que não se enquadram neste item, parabéns!

Muitas vezes frequentamos a missa dominical e
encontramos os mesmos olhares, encontramos
também olhares novos, mas continuamos indiferentes
como se o outro não existisse, como se a nossa
presença bastasse. Nós não nos reconhecemos,
não nos cumprimentamos, muitas vezes
se quer nos olhamos, não conseguimos nos
ver como comunidade. Somos um monte de gente
perdida no anonimato.

Nesse contexto, a catequese é um importante
instrumento de acolhida, pois é nela que muitos
têm pela primeira vez o contato com a proposta
cristã de vivermos em comunhão. É na catequese
também que infelizmente crianças, jovens,
adultos e até mesmo catequistas são esquecidos
e ignorados. É preciso fazer com que o outro
sinta-se importante, é preciso fazer com que ele
perceba que faz falta mesmo em sua pequenez.

Há inúmeras maneiras de fazer com que alguém sinta-se
acolhido. Abraçar os nossos irmãos de caminhada
e potenciais caminhantes é um gesto simples e que dá frutos.
Quando não se pode abraçar, quando o outro já sumiu,
pode se lançar mão de outras formas: e-mail, scrap,
telefonema, bilhete e ainda realizar aquela
visitinha inesperada. Os meios são tantos
e é necessário que os utilizemos.

Quantos pais e catequizandos foram cativados
pelo telefonema do catequista preocupado em saber
por que o filho faltou ao encontro. Quantos catequistas
desanimados sentiram-se encorajados depois que amigos
da comunidade exaltaram sua importância e disseram
o quanto ele/ela faz falta.

Rejeitamos e somos rejeitados da mesma maneira que
acolhemos e somos acolhidos todo o tempo. Temos
tantos meios de evangelizar e tudo começa pelo
ato de acolher. Muitas vezes tem alguém só esperando
um sorriso seu para chegar mais perto, e esse
sorriso teu pode conduzi-lo até Jesus. Pense nisso!


Clécia Ribeiro
Colunista
 (FONTE)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Uma janela nos céus

    As etapas que atravessamos na vida nada mais são que degraus que subimos ou descemos, segundo os caminhos que nós mesmos escolhemos, os atalhos que preferimos e onde decidimos deitar nossa cabeça.
Padecemos? Sim... de vez em quando precisamos dessa parada que nos dá a consciência que nada somos aqui além de filhos em busca de uma terra prometida. Porém sabemos que nosso maná nunca faltará, seja qual for o caminho percorrido e o quanto falta ainda pela frente.
Depositamos demais nossa confiança naquilo que somos e no que nos cremos capazes e vez ou outra precisamos dessa ducha fria que nos faz acordar para que tenhamos a humildade de orar de cabeça baixa e a grandeza de abandonar nosso mais profundo eu aos pés da Cruz.
Damos importância demasiada a certas coisas como se a própria razão da vida dependesse delas. É assim com um pequeno corte no dedo ou uma ferida na alma que fica doendo as vinte e quatro horas do dia. Não importa se o sol brilha, se a chuva sacia, se a comida está boa ou a saúde perfeita. Isso prova nossa insaciedade diante da vida.
Não há ninguém para quem tudo dá sempre errado e ninguém para quem dá tudo certo. Tudo são fases que atravessamos, caminhos às vezes que parecem longos e intermináveis, principalmente quando é o lado dolorido da vida que se apresenta.
Mas...
O importante não é não se perder, nunca errar, não pecar, não tomar decisões erradas e ser alguém exemplar. Essas coisas são objetivos que tentamos alcançar e quanto mais degraus subimos, mais nos aproximamos da perfeição.
O importante mesmo é saber levantar, erguer a cabeça, olhar para frente; é ter a coragem de admitir as falhas, a humildade de pedir perdão, calar na hora certa e falar quando o silêncio parecer insustentável; o importante é deixar as lágrimas caírem e nem por isso se sentir diminuído.
Deus não conta os degraus que subimos ou descemos. Nossa vida é que conta, sofre ou se alegra. Deus é Aquele que está no mais alto degrau estendendo a mão e é o mesmo que está na terra com os braços eternamente abertos e prontos.
Há e haverá sempre uma janela aberta nos céus para nos acolher e o caminho talvez não seja o mais fácil, mas é certamente aquele que vai ter feito nossa vida valer a pena.
 
Letícia Thompson

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

CRISTO E EU

 Eu peregrino. Ele, o caminho
Eu, a pergunta. Ele, a resposta
Eu, a sede. Ele, a fonte
Eu, as trevas. Ele, a luz
Eu, o pecado. Ele, o perdão
Eu, a luta. Ele, a vitória
Eu, o inverno. Ele o sol
Eu, o doente. Ele, o milagre
Eu, o grão de trigo. Ele, o pão
Eu, a procura. Ele, o endereço
Meu passado e meu presente em suas mãos
Meu futuro todo dele
Eu, no tempo... e Cristo a eternidade
(A.D.)