Seguidores

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Uma historinha que nos faz pensar: A BOMBA D’ÁGUA.


Um certo homem estava perdido no deserto, prestes a morrer de sede. Foi quando ele chegou a uma casinha velha – uma cabana desmoronando - sem janelas, sem teto, batida pelo tempo.

O homem perambulou por ali e encontrou uma pequena sombra onde se acomodou, fugindo do calor do sol desértico.
Olhando ao redor, viu uma bomba a alguns metros de distância, bem velha e enferrujada.
Ele se arrastou até ali, agarrou a manivela, e começou a bombear sem parar. Nada aconteceu.
Desapontado, caiu prostrado para trás e notou que ao lado da bomba havia uma garrafa. Olhou-a, limpou-a, removendo a sujeira e o pó, e leu o seguinte recado: "Você precisa primeiro preparar a bomba com toda a água desta garrafa, meu amigo.

Obs.: Faça o favor de encher a garrafa outra vez antes de partir."
O homem arrancou a rolha da garrafa e, de fato, lá estava a água.

A garrafa estava quase cheia de água! 
De repente, ele se viu em um dilema:
Se bebesse aquela água poderia sobreviver, mas se despejasse toda a água na velha bomba enferrujada, talvez obtivesse água fresca, bem fria, lá no fundo do poço, toda a água que quisesse e poderia deixar a garrafa cheia pra próxima pessoa...
mas talvez isso não desse certo.

Que deveria fazer? Despejar a água na velha bomba e esperar a água fresca e fria ou beber a água velha e salvar sua vida? Deveria perder toda a água que tinha na esperança daquelas instruções pouco confiáveis, escritas não se sabia quando?
Com relutância, o homem despejou toda a água na bomba. Em seguida, agarrou a manivela e começou a bombear... e a bomba começou a chiar. E nada aconteceu!
E a bomba foi rangendo e chiando. Então surgiu um fiozinho de água; depois um pequeno fluxo, e finalmente a água jorrou com abundância! A bomba velha e enferrujada fez jorrar muita, mas muita água fresca e cristalina. 

Ele encheu a garrafa e bebeu dela até se fartar. Encheu-a outra vez para o próximo que por ali poderia passar, arrolhou-a e acrescentou uma pequena nota ao bilhete preso nela:
"Creia-me, funciona! Você precisa dar toda a água antes de poder obtê-la de volta!".
 O que aprendemos com esta historinha?

Vamos abrir um espaço para partilha das idéias e ensinamentos que tiramos desta parábola.
Pra esquentar a conversa podemos elencar algumas lições concretas:

1. Ouça atentamente o que Deus tem a te dizer através da Bíblia e confie. Como esse homem,
nós temos as instruções por escrito à nossa disposição. Basta usar.
2. Saiba olhar adiante e compartilhar! Aquele homem poderia ter se fartado e ter se esquecido
de que outras pessoas que precisassem da água pudessem passar por ali. Ele não se esqueceu
de encher a garrafa e ainda por cima soube dar uma palavra de incentivo. Se preocupe com
quem está próximo de você, lembre-se: você só poderá obter água se a der antes. Cultive
seus relacionamentos, dê o melhor de si!
3. Nenhum esforço que você faça será válido, se ele for feito da forma errada. Você pode
passar sua vida toda tentando bombear algo quando alguém já tem reservado a solução para
você. Preste atenção a sua volta! Deus está sempre pronto a suprir suas necessidades!
4. Agora é a sua vez... (O que ficou mais forte para você desta parábola?).

2 comentários:

  1. Oii Cris! Que reflexão maravilhosa! Ameii!
    Vou salvá-la para passar para os catequizandos.
    Um beijinho,
    Layse

    ResponderExcluir
  2. Oi Cristiane...
    "É dando que se recebe..." Nas coisas de Deus, a matemática é ao contrário, quanto mais dividimos, mais somamos, multiplicamos... às vezes nos entimos tão esgotados ( sem uma gota, ou com apenas algumas gotas)Então, quando mesmo nos sentindo assim, doamos com amor, a fonte volta jorrar e recebmos mil vezes, aquilo que doamos... Quantas vezes não me sinti em condições de falar com catequistas e quando não consigo mais correr, vou e volto feliz, agradecida.... reabastecida!!
    Deus é essa fonte que por vezes deixamos enferrujar em nós, mas aquela águá que recebemos no Batismo é a reserva (essa garrafa de água) necessária para fazer jorrar... Beijo grande...linda reflexão!!

    ResponderExcluir

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!