Seguidores

quinta-feira, 9 de junho de 2011

PENTECOSTES- O ARDOR DA PEQUENA PIPA


Historinha da semana:
O ardor da pequena pipa

Técnica: Usando um biombo horizontal movimentar os personagens
Personagens: Pipa mestre e outras 4 pipas (uma bem menorzinha) – sol – nuvens – passarinho.

Antes da Pipa Mestre subir ao céu, ela tinha muitas amigas pipas que a amavam e que gostariam de também, um dia, ir morar lá no céu, com a Pipa Mestre. E ela dizia:

Pipa Mestre: - Mas acontece que para ir morar no céu, é preciso merecê-lo. É preciso trabalhar para fazer o céu acontecer aqui na terra, através da realização da missão que lhes confiei.

É, crianças, por isso hoje nós iremos contar aqui para vocês o que foi que aconteceu depois que a Pipa Mestre foi se embora.

Naqueles dias, ventava muito. O sol brilhava muito, mas aquecia pouco. As pipas que antes coloriam o céu, levando alegria, empurrando as nuvens para que elas molhassem nos lugares certos e também direcionavam os pássaros para saberem qual era o melhor lugar para se esconderem do frio, aqui tinham como missão principal falar sobre todos os ensinamentos que a Pipa Mestre havia lhes falado...
E elas ficaram tristes de repente.

Não mais queriam voar, não mais queriam falar, tinham medo agora de cumprirem sua missão.

Uma delas, esta aqui, a menorzinha, sempre dizia às outras:

1 _ Companheiras, animem-se! Tanto temos a fazer... Lembrem-se do que a Pipa Mestre nos disse: “Eu estarei com vocês até o fim do mundo.” Por que estão assim, tristes, desanimadas, sem vontade de fazer a única coisa que bem sabemos: voar e levar a mensagem da vida por todos os lados?

2 – Ah! (Diziam as outras pipas.) Estamos assim por que a Pipa Mestre foi embora e nos deixou sozinhas.

3 – Temos medo de voar e de falar ao vento tudo que aprendemos... É perigoso, sabe? Alguma pipa pode não gostar e aí, ó! Corta a nossa linha e a gente se perde!

1 – É mesmo, vocês têm razão! É melhor cada uma ficar no seu mundinho, bem fechadinho, sem voar e muito menos cumprir com nossa missão que é falar das lindas coisas de amor que a Pipa Mestre nos ensinou.

E assim, crianças, aconteceu... Então o vento, notando que as pipas não voavam mais, parou de soprar...
O sol, vendo que o vento não mais soprava, parou de brilhar. Os pássaros também não mais voavam e as nuvens não mais choravam, e portanto, não mais choveu e a Terra ficou triste, seca, sem vida.

Quando a Pipa Mestre viu lá do alto do céu, tudo aquilo, acontecendo, disse ao Pai:

_Pai, chegou a hora de cumprirmos nossa promessa e enviarmos à Terra, a Força do Alto, pois as pipas andam tristes e sem vida... Precisamos nos unir e da união do nosso amor, enviar até elas, a Força que lhes dará ânimo, coragem, força e alegria para novamente cumprirem com sua missão, que nós mesmos confiamos a cada uma delas.

É, crianças, com a união do Pai e da Pipa Mestre surgiu uma nova pipa, vermelha como fogo e que descia do céu, aquecendo novamente o sol, movimentando o vento que soprava forte, trazendo luz para alegrar os pássaros, que voavam procurando pelo caminho longe do frio, que movimentou e animou as nuvens e elas choviam de alegria...

As pipas começaram a observar todo aquele movimento lá no céu e a pequena dizia:

1 – Virgem Maria! Mas o quê é que está acontecendo? O que é aquilo que está vindo lá do céu?

2 – Parece com fogo – dizia a outra pipa.

3 – E mais ainda... Têm as cores da Pipa Mestre... Mas não é ela! O que será?

E como num passe de mágica, elas foram tocadas por aquelas pequenas chamas vivas e se sentiram fortes, animadas, já não tinham mais medo. Umas cantavam... Outras rodopiavam e a pequena pipa que nunca havia voado criou coragem para tentar. E sua vontade era tão grande... E o seu desejo era de agora cumprir sua missão: anunciar o que a Pipa Mestre havia ensinado: viver o amor, pregar a justiça e testemunhar a verdade... E pensando em tudo isso fez a nossa pequena pipa voou... E aos poucos ela, agora, sem medo... Cheia do Espírito Santo que veio do céu... Alcançou as mais altas nuvens. E junto das outras pipas voou... Voou por toda terra espalhando o amor e mostrando o quanto o Espírito de Amor santifica... Guia e dá vida àqueles que se abrem a Ele.

Assim, crianças, é a ação do Espírito Santo em nossa vida... Ele vem para nos dar vida nova. E assim, unidos à família de Deus, que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo, estaremos sempre com a certeza de estarmos fazendo aqui na terra, o céu tão esperado. 


http://www.catequisar.com.br/texto/missa/layout.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!