Seguidores

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mariinha em: Como salvar o mundo?


Historinha da semana:

Técnica: (Lâminas, ou pode-se montar uma mesa com todas as personagens da história e, à medida, que contamos vamos mostrando os personagens)

Vocês se lembram da Mariinha? Aquela menina pobre lá da vila, que era implicante, enjoada e maldosa.

Ela aprendeu a lição e hoje ela é uma menina transformada, diferente, inconformada com a situação do mundo.

Mariinha não se importava com a fome que ela sentia, com a miséria em que ela vivia e os irmãos também. Incomodava-se com a falta de amor no mundo, com a violência que estava por todo canto e com a frieza dos homens diante de tanta coisa errada.

Mariinha agora é uma menina muito boa, do coração puro e desejava muito que todas as pessoas também fossem unidas, fraternas, solidárias.

Um dia, sentada na soleira de sua pobre casinha, Mariinha disse ao seu cachorrinho:

Mariinha: - Oh, Totó! Quem poderia salvar o mundo de toda essa miséria, dessa falta de amor? Acho que o mundo não tem solução. A solução do mundo é a morte!

Mariinha entristeceu-se tanto com a condição do mundo que adoeceu e numa cama foi parar. Não tinha mais vontade de viver.

Totó ficou muito assustado com tudo que Mariinha lhe disse e como ela havia se entregado a tristeza, à escuridão. Vendo sua amiguinha daquela maneira, ele tomou uma decisão:

Mariinha: - Vou espalhar para todo mundo que a vida irá terminar se não tomarmos uma atitude de amor.

Era preciso achar um remédio rápido para curar o coração.

De Mariinha que agora estava entregue a tristeza e a desesperança. Só tinha um jeito: era contar tudo para o gato, seu “arquiinimigo” e que nesse momento então, se fizesse amigo e pediria a ele que o ajudasse a curar o coração da Mariinha.

O gato ouviu e entendeu, mas disse que era difícil aquele caso e que quem saberia resolvê-lo deveria ser o rato.

Mariinha: - Mas o rato não é seu inimigo? – perguntou o cão

Mariinha: - E você também não era o meu? – respondeu o gato.

Bem se vê que o desejo de mudança, o propósito de fazer novas todas as coisas unem as pessoas.

O rato, por sua vez, disse que só o pato deveria saber que remédio seria o indicado para o caso.

O pato, todo pomposo, pensou... Pensou no nome do remédio que faria efeito e curar o mal feito. Depois de um tempo disse que era preciso que a notícia chegasse a todo mundo, porque alguém muito bondoso, nesse universo tão grande, resolveria o mal que deixara triste o coração da boa menina.

Então ele falou com o boi... Que logo contou pra vaca... Que rapidinho falou com o burro... Que mais que depressa gritou com a árvore.

A árvore ficou pensativa. Teria ela resolvido à chave do problema? Que nada, viu que era preciso propagar, transmitir, ir além. Chamou então o vento que loguinho entendeu a missão, mas disse que seria difícil, era preciso ter maior compreensão.

Mariinha: - Quem sabe o pássaro para resolver a situação? — disse ao vento.

O ventou soprou forte e trouxe de longe o pássaro que entendeu a missão.

Mariinha: - Mas como posso ajudar a Mariinha? – perguntou o passarinho. Um mundo tão grande, falta fé, falta pão... E eu... Um pobre pássaro para resolver essa situação?

Então voou alto, o mais alto que pode e contou tudo para as nuvens que imediatamente se condensaram e tornaram-se chuva. Chuva que molhou a terra e que gritou com o sol.

O sol brilhou mais forte sobre as águas, perguntando a elas que solução tomar. Elas, por sua vez, transmitiram aos peixes que, juntos, pensaram numa solução e tentaram falar com as pedras que, por sua vez, sussurraram pela noite despertando a lua que preguiçosamente bocejou e abriu seus braços, como se afagasse essa missão.

Tinha que ser rápida, Mariinha sofria e precisava logo de um remédio de salvação, não só para ela, mas para todos os homens. Uma vida nova, uma boa notícia.

Rapidamente ordenou ao sol que brilhasse ainda mais forte... E formosa como ela só, se encheu e tornou-se lua cheia... E cintilou como nunca pelo universo fazendo a notícia se espalhar por todo ele.

As estrelas, então, compreenderam e numa grande ciranda deram-se as mãos e giraram. Giraram...
Fazendo um barulho enorme. Tão grande era que acordou todo o universo.

Deus, ouvindo todo aquele barulho, chegou à porta do céu e ouviu através do cão, do gato, do rato, do pato, do boi, da vaca, da árvore, do vento, do pássaro, do sol, das nuvens, da chuva, da terra, da água, dos peixes, das pedras, da lua, das estrelas o pedido de Mariinha para curar o mundo de todo mal.

E Deus que tudo acolhe no seu imenso coração. Entendendo e esperando também por esse momento, estendeu seus braços divinos pelo mundo espalhando luz e vida... E abriu-se um caminho entre as estrelas.

Ele pegou uma criança, beijou-a, abençoou e a enviou como remédio para curar o mal do mundo.

Através desse Menino-Deus, a boa notícia se espalharia e as pessoas compreenderiam que o remédio para curar todo o mal do mundo é o AMOR.

E enquanto o menino descia pelo caminho das estrelas, Deus dizia:

Mariinha: - Eis aqui meu prometido. Ele salvará o mundo de todo mal, através Dele o mundo receberá o maior de todos os presentes, é momento de conversão. O amor está indo ao mundo anunciar a Boa Nova, mas cada um de vocês é também um anunciador do meu Filho. Eu fiz minha parte, agora façam a de vocês.

E o Filho de Deus veio ao mundo através das estrelas, sob o doce olhar da lua, protegido pelo calor do sol, com o frescor das águas e o doce balanço do vento, abraçado à árvore, com o burro a esperá-lo.
Com o boi e a vaca a espreitá-lo. Com o silêncio das pedras, com o perfume das flores, com o pato, com o gato, com o rato e com o cão que se uniram nessa linda missão e foi tão grande a festa, mas tão grande que acordou Mariinha que veio correndo ao seu terreiro e viu. Lá no fundo... No estábulo que ali deitado estava o seu presente... Seu remédio... Sua salvação.

Nascera naquele dia a Boa Nova... Um remédio de amor para curar o coração do mundo. Mas o presente ainda não estava completo. Deus queria mais para todos e também enviou seu Espírito de amor. Que iria incendiar o mundo com a força que vinha do seu próprio coração.

Agora estava completo o grande presente.

Deus amor e criador

O filho Jesus que veio guiar o homem no caminho da verdade e da luz;

E o Espírito Santo que traria a coragem de seguir por este caminho.

E Mariinha criou alma nova, pois veio de Deus a salvação para a sua desesperança e pela falta de amor que a tornará doente, agora vive feliz, feliz, fazendo felizes aqueles que a rodeiam, pois aprendeu pelos ensinamentos de Jesus a boa nova e com o Espírito Santo teve forças para trabalhar por um mundo melhor e mais justo.

A Trindade Santa cura, salva renova a vida de todos nós. Amém.

 http://www.catequisar.com.br/texto/missa/layout.htm

Um comentário:

  1. Olá!
    Tem um presentinho pra você lá no meu Blog. Passa lá.
    Beijos no coração

    ResponderExcluir

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!