Seguidores

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Sugestão de Oração para a abertura de encontro sobre a Campanha da Fraternidade


Senhor, estamos aqui para refletir sobre a nossa missão diante do mundo criado por Vós, um mundo belo e rico, possuidor de uma biodiversidade tão grande que até hoje, milhões de anos depois, ainda não se conseguiu conhecê-la completamente.
Para os cientistas e pesquisadores, a biodiversidade da natureza é sempre uma grande surpresa, que desafia a inteligência humana e incentiva a pesquisa científica na busca de melhor utilizar seus recursos.
Quando criastes os seres humanos, destes-lhes uma missão primordial: cuidar do planeta e da natureza, dos animais e das plantas, pois tudo havia sido criado para proporcionar a felicidade humana. Mas o ser humano não compreendeu seu mandato, entendeu que dominar sobre toda a criação era colocá-la a seu serviço como se dela fosse senhor absoluto, de modo irresponsável e destruidor.
O poder humano dominou a natureza, a fauna e flora com tal fúria que ao invés de ser seu cuidador, tornou-se seu algoz. E assim, passo a passo estamos destruindo no planeta todos os recursos que deveriam ser usados com sabedoria para a felicidade de todos.
Ajuda-nos, Senhor, nesta hora, a compreender qual o nosso papel na história da criação, qual a nossa vocação diante do vosso mandato e principalmente qual a missão urgente a que somos chamados hoje para resgatar a dignidade da Vida no Planeta que nos destes para morada.
Mostra-nos o caminho a seguir para restaurar a liberdade da Natureza que foi escravizada pelo egoísmo humano. Se "a criação geme em dores de parto" como nos diz São Paulo, é por causa do pecado humano, da ganância e do poder que não respeita nada e destrói tudo.
Ilumina nossos corações e nossas mentes dando-nos a sabedoria que perdemos na ânsia de sermos felizes, sem perceber que a felicidade estava em respeitar toda a natureza, usufruindo de seus frutos sem agredi-la nem esgotá-la. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!

Postar um comentário