Seguidores

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A Parábola do Bambu: Um convite ao engajamento


Lá no meio de um lindo jardim havia uma planta especial: um bambu. Não era mais bonito que as outras plantas nem mais raro, mas era muito estimado por Davi, o jardineiro. Com sua folhagem verde, deixava o jardim mais solene.
Um dia Davi lhe disse: - Amado bambu, vou precisar de você.
O bambu ficou muito feliz, pois havia chegado a hora de servir a seu querido jardineiro. Rapidamente foi dizendo: - Como posso ser-lhe útil?
Davi respondeu: - Antes de mais nada, devo cortar seus ramos.
O bambu ficou espantado, com medo, mas pensou: - meu jardineiro sabe o que faz. E permitiu que Davi cortasse seus ramos verdes. Sua surpresa foi grande, quando Davi acrescentou: - Agora preciso arrancar suas folhas.
O bambu, tremendo de medo, disse: - mas para quê? Elas são tão bonitas e me dão uma bela aparência!...
Davi respondeu: - Se eu não arrancar suas folhas, você não será útil para mim!
O bambu então permitiu e ficou observando os gestos do jardineiro. Foi então, que veio a hora mais dura:
- Agora preciso lhe partir ao meio e arrancar se coração – disse Davi.
Fez-se silêncio total no jardim. O bambu estava todo entregue à vontade do seu jardineiro, para que fizesse dele o que fosse melhor.
Então ele foi cortado ao meio e seu coração arrancado. Davi juntou as duas metades, uma na ponta da outra. Colocou um dos lados numa refrescante fonte que ali cantava e ajeitou o outro lado numa terra árida, em um canto do jardim, para que fosse regada. Não demorou muito tempo para que a terra, banhada pela água, gerasse flores de uma beleza rara.
E o bambu ficou muito feliz, pois valera a pena entregar sua vida, deixar sua comodidade e seu individualismo, para levar vida a outros lugares que dele necessitavam.
Revista Ecoando N.4, Ano I.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!"

OBRIGADA POR DEIXAR SEU COMENTÁRIO!